Transporte coletivo de Limeira terá mais 13 novos ônibus a partir de 2ª feira

sábado, 5 de maio de 2012

A Secretaria Municipal dos Transportes anunciou, na manhã de ontem, mais 13 novos veículos para o transporte coletivo. No dia 26 de abril foram apresentados sete ônibus, que já estão em pleno funcionamento. No total, somam 20 novos coletivos, que integram a frota de 153 carros das duas viações.

A Limeirense coloca em funcionamento, a partir da próxima semana, um veículo na linha 1, que faz o percurso dos bairros Campo Verde/Atacadão; um veículo na linha 3 - Nossa Senhora das Dores/Nova Limeira, um na linha 4 - Olga Veroni/Vanessa, um na linha 6 - Santa Adélia/José Cortez, dois na linha 11 - Santa Adélia/Nobreville, um na linha 11B - Lagoa Nova/Terminal, e dois na linha 105, Nossa Senhora das Dores/ Atacadão.

A Rápido Sudeste colocará um veículo na linha 102, Nossa Senhora das Dores/Parque Hipólito e três na linha 107, Atacadão/Odécio Degan.


Fonte: Gazeta de Limeira

READ MORE - Transporte coletivo de Limeira terá mais 13 novos ônibus a partir de 2ª feira

Em São Paulo, Especialista propõe até 400 Kms de faixas exclusivas, delimitadas, para dar rapidez aos ônibus

Em vez de projetar poucos corredores de ônibus que custam milhões e acabam não saindo do papel, o consultor em engenharia de transporte Horácio Augusto Figueira apresenta uma solução mais abrangente, barata, que pode ser implementada em pouco tempo.

Figueira propõe 400 quilômetros de faixas exclusivas de ônibus, sinalizadas com cones, nas principais vias públicas de São Paulo. Reversíveis, entrariam em operação nos horários de pico da manhã e da noite e seriam desmontadas nos períodos de menor demanda.
“A Prefeitura precisa decidir se quer transportar dez vezes mais pessoas por faixa de trânsito”, apontou Figueira, ao defender sua proposta. “A alternativa é o colapso na mobilidade da cidade”, acrescentou o especialista, crítico do transporte individual, considerado prioridade da administração municipal.

O especialista exemplifica com a Radial Leste, que liga o Centro da cidade à Zona Leste e é um dos principais corredores de São Paulo. Para aliviar as linhas do Metrô e da CPTM que correm paralelas à Radial Leste, lotadas nos horários de pico, Figueira defende uma faixa exclusiva à esquerda, com cones, para ônibus expressos que não param em pontos.
“Se tivermos 150 coletivos biarticulados por hora, por exemplo, levando 140 pessoas sentadas, com conforto, transportaríamos mais de 20 mil pessoas a cada 60 minutos”, calculou o técnico. “Isso reduziria a lotação do transporte sobre trilhos”, avaliou  Figueira.

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) já implanta, diariamente, 17 faixas reversíveis usando cones, em 33 quilômetros, mas apenas cinco voltadas à circulação de ônibus.

Vias públicas em toda a cidade poderiam receber faixas exclusivas reversíveis, segundo Figueira. Os grandes corredores, como as marginais Tietê e Pinheiros, bem como a Avenida 23 de Maio, teriam pistas delimitadas com cones à esquerda. “Seriam linhas expressas, para dar velocidade ao transporte coletivo”, opinou o especialista. “Com ônibus confortáveis e passagens diferenciadas”, disse.
O importante, assegurou o consultor, é dar rapidez aos deslocamentos. “O que adianta um ônibus vazio, rodando a 5 km por hora? Não serve para nada. O passageiro prefere ir de Metrô lotado, mas ciente de que chegará logo ao seu destino”, explicou o técnico.

Outras avenidas que teriam condições de receber faixas exclusivas reversíveis, conforme Figueira, são a Bandeirantes, Ricardo Jafet, Braz Leme e Tiradentes/Santos Dumont. “E muitas outras, praticamente na cidade inteira.” Ele dá o exemplo da Rua Conselheiro Rodrigues Alves, na Zona Sul. “Existem muitas como essa. Nesses casos, não é preciso sinalizar com cones. Basta faixa horizontal, no asfalto, e placa alertando para os horários em que a pista da direita é exclusiva dos ônibus.”

O raciocínio de Figueira: “É melhor transportar numa faixa 35 passageiros em 30 ônibus numa hora, ou menos de uma pessoa e meia por carro, em 600 a 900 automóveis, nessa mesma hora?” Ele responde: “O número de transportados é mais ou menos o mesmo, mas é crime ambiental veículos particulares contaminarem a fluidez do transporte coletivo.” 



READ MORE - Em São Paulo, Especialista propõe até 400 Kms de faixas exclusivas, delimitadas, para dar rapidez aos ônibus

Rodoviários já admitem decretar greve de ônibus em Salvador

Salvador – Não houve avanço nas negociações realizadas na tarde desta quinta-feira (3) entre o Sindicato dos Rodoviários e as empresas de ônibus, que não apresentaram proposta dentro das reivindicações da categoria. Com isso, os rodoviários decidiram manter o estado de greve, anunciado ontem. A próxima reunião está marcada para a próxima terça-feira, dia 8.
Depois disso, se novamente as negociações não avançarem, os rodoviários vão dar um prazo de 72 horas para que as empresas atendas as reivindicações da categoria ou faça alguma proposta.
A possibilidade de decretação de uma greve já começa a crescer entre os rodoviários. O diretor do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira, admite uma paralisação geral dos ônibus.
“Se não tem proposta dos empresários, a única solução é a greve geral por tempo indeterminado”, avisou.
Entre as reivindicações estão a volta do quinquênio, o acréscimo salarial de cerca de 15%, ticket refeição de R$ 15, piso dos técnicos em manutenção de R$ 700, jornada de trabalho de 6h, folga aos sábados e domingos, fim da terceirização, além de plano de saúde familiar sem co-participação.

Fonte: Jornal da Mídia

READ MORE - Rodoviários já admitem decretar greve de ônibus em Salvador

Motoristas são multados por invadirem corredores de ônibus em Joinville

No mês de abril a Conurb (Companhia de Desenvolvimento e Urbanização de Joinville), iniciou campanha para intensificar a fiscalização nos corredores de ônibus. De acordo com o setor de trânsito, no último ano (2011) foram 2100 infrações cometidas por uso indevido da faixa exclusiva para ônibus e veículos autorizados (ambulância, transporte escolar, táxi, polícia militar e civil). Neste ano, até março, o número já chegava a 1379. Nesse mês (abril), o número de infrações registradas foi de 304. Totalizando até o momento, 1683 infrações cometidas no ano de 2012.

Foto:Cleber Gomes

A diretoria de trânsito espera que a campanha obtenha o mesmo resultado que a campanha de fiscalização na faixa de pedestre. Segundo o diretor de trânsito, Marcelo Adriano Zgoda, nota-se uma mudança de comportamento dos motoristas na utilização e respeito as faixas exclusivas. “O órgão de trânsito deve se valer de todos os mecanismos legais a disposição para gerar mudança de comportamento nos motoristas. O primeiro é a educação para o trânsito, depois a engenharia de trânsito e o esforço legal”, comentou. Adriano explica que a intenção da campanha é continuar sem data específica de término. “A cada mês, é feita uma avaliação para verificar o progresso da campanha”, explicou.

Os 15 agentes disponibilizados para essa operação, estão divididos em 3 turnos de trabalho, dispostos nos corredores de ônibus localizados na rua João Colin, Avenida J.K, rua Blumenau, rua Nove de Março, Rua Aubé, Avenida Beira Rio, rua Santa Catarina e rua São Paulo. Todos os veículos autorizados a transitar na faixa devem estar sempre com a luz acesa. “Caso esses veículos estiverem de luz apagada e utilizando o corredor, serão notificados”, alerta o agente de trânsito Valdir da Silveira. É importante enfatizar que o corredor de ônibus da rua Santo Agostinho e da 9 de Março só pode ser utilizado pelos ônibus, já que está no contra fluxo da via.


READ MORE - Motoristas são multados por invadirem corredores de ônibus em Joinville

Prefeito de Campinas visita sistema de transportes da Colômbia

O prefeito Pedro Serafim realiza uma visita técnica ao sistema de transporte público coletivo de duas cidades da Colômbia. Acompanhado pelo secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), André Aranha Ribeiro, o prefeito irá conhecer o sistema de Bus Rapid Transit (BRT, na sigla em Inglês) de Santa Fé de Bogotá, capital do país; e, também, de Santiago de Cáli, situada entre as cordilheiras ocidental e central do Andes.

Na comitiva do prefeito também estará o prefeito de Hortolândia, Ângelo Perugini. Eles estarão acompanhados por técnicos da empresa Volvo. A visita começa na próxima segunda-feira, dia 7 de maio; e segue até quarta, dia 9.

O prefeito irá conhecer de perto o funcionamento do Transmilênio Bogotá. O sistema é referência mundial do conceito de BRT. Atualmente é o que há de mais avançado em termos de tecnologia, capacidade de transporte, desempenho e, principalmente, segurança. O BRT de Bogotá chega a transportar 80 mil passageiros por hora pico, sendo 40 mil por sentido.

A comitiva do prefeito irá conhecer os veículos que operam no sistema, visitar o Centro de Controle Operacional, as garagens e áreas de manutenção, as estações e toda a infraestrutura física necessária para a operação do BRT.

O principal objetivo da visita técnica à Colômbia é conhecer de perto o sistema BRT e avaliar o que pode ser implantado aqui, com a futura implantação dos corredores do Campo Grande e do Ouro Verde.
Bogotá e CáliSanta Fé de Bogotá é a capital da Colômbia e o principal centro financeiro, cultural e administrativo do país. Bogotá possui aproximadamente 8,5 milhões de habitantes. A cidade possui clima de montanha devido a sua altitude de 2.640 metros, que oscila entre 7º C e os 20º C.

Já Santiago de Cáli é a maior cidade do departamento do Vale do Cauca, situada as margens do rio Cauca. A cidade tem cerca de 2,3 milhões de habitantes; e um sistema de BRT mais novo e integrado à todo o sistema de transporte público coletivo da cidade.
BRT TransmilênioO sistema Transmilênio tornou-se símbolo da cidade de Bogotá e referência mundial como sistema eficiente de transporte. Iniciou sua operação em 2001, elevando o conceito do Bus Rapid Transit (BRT) a um novo patamar. Seu trecho de maior demanda é o da Avenida Caracas, onde são transportados 48 mil passageiros por sentido na hora pico.

Atualmente, são mais de 100 km de pistas exclusivas que transportam cerca de 2 milhões de passageiros por dia. Para atender essa demanda, operam 1,3 mil ônibus articulados e algumas dezenas de biarticulados. A maioria absoluta desta frota é de Articulados Volvo.

A operação é realizada por sete empresas privadas que foram as vencedoras dos processos licitatórios. O projeto já contempla um pátio de estacionamento e centro de manutenção para cada empresa, localizado no final da sua área de atuação.

Ao todo, são sete terminais e 107 estações de embarque, todas com passarelas para garantir a segurança do embarque dos passageiros. Toda a operação é coordenada a partir de um Centro de Controle operado pelo próprio Transmilênio.
BRT CampinasOs projetos previstos para Campinas na área dos Transportes, por meio do Programa da Aceleração do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC 2), vão totalizar um aporte de R$ 339 milhões nos próximos três anos, que deverá gerar na cidade o avançado conceito de Mobilidade Urbana: o sistema Bus Rapid Transit (BRT).

O PAC 2 vai destinar R$ 295 milhões via Governo Federal, sendo R$ 98 milhões repassados diretamente do Orçamento Geral da União e R$ 197 milhões através de financiamento a juros baixos. O município de Campinas deverá investir R$ 44 milhões como contrapartida.

O projeto de Transportes para Campinas é de implantação deste conceito BRT integrado na cidade. O secretário de Transportes, André Aranha Ribeiro, explica que o BRT é um modo de transporte público sobre pneus, extremamente veloz e flexível, que combina estações, veículos, serviços, vias e elementos de sistema inteligente de transporte.

“É um transporte público de alta qualidade, focado no usuário e nas pessoas, que passam a ter mobilidade urbana rápida, confortável e de custo eficiente”, afirmou o secretário.

A eficiência é obtida através de uma infraestrutura segregada, com prioridade de passagem aos ônibus, operação rápida e freqüente.  O sistema inclui também um serviço de excelência aos usuários.

O BRT, basicamente, imita as características de desempenho e conforto dos modernos sistemas de transporte sobre trilhos, mas com custos bem inferiores”, disse o secretário.

Um sistema destes, por exemplo, tem um custo entre 4 a 20 vezes menos que um sistema de bondes ou de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Comparado ao sistema de metrô, o BRT custa entre 10 e 100 vezes menos.

Entre as características do sistema BRT estão incluídas vias de ônibus segregadas, que formam corredores exclusivos para o transporte público. Estas vias formam uma rede integrada de corredores e linhas. Nesta rede ficam instaladas estações modernas que apresentam instalações de amenidade e conveniência, conforto, segurança e abrigo contra intempéries do tempo.

As estações devem permitir acesso em nível ao veículo, com plataforma na mesma altura, sem degraus para os passageiros. Os terminais e as estações devem ser também especiais e facilitar a integração física entre as linhas tronco e os serviços alimentadores.

Os serviços de operação do sistema devem ser rápidos e freqüentes entre as principais origens e destinos, garantindo ampla capacidade para demanda de passageiros ao longo do corredor. Para isso estão projetados também neste sistema embarques e desembarques rápidos, com cobrança e controle de pagamento antes do embarque (como é no sistema de metrô).

A integração tarifária entre as linhas, corredores e serviços alimentadores são fundamentais também no sistema BRT, assim como a prioridade semafórica para os veículos do sistema de transporte.

Integram também o sistema BRT a aplicação de tecnologias veiculares de baixa emissão de poluentes e tecnologias de baixos ruídos. O sistema de cobrança e verificação de tarifas deve ser também automatizado.

O BRT prevê também a instalação de sistemas de gerenciamento por controle centralizado, aplicações de sistemas de tráfego inteligente e localização automática de veículos.
Como será em CampinasO Plano de Mobilidade Urbana de Campinas prevê a implantação de dois corredores de ônibus exclusivos à esquerda para a operação do sistema BRT nos eixos Ouro Verde e Campo Grande.

O sistema vai operar com ônibus biarticulados e haverá interligações fechadas entre os corredores. Além disto, estão previstas as reformas do Terminal Ouro Verde e do Viaduto Miguel Vicente Cury.

Para o Ouro Verde, estão previstos 17,3 km de corredor exclusivo à esquerda, com cobrança desembarcada e sistema de guiagem ótica ou magnética, que funcionará como um “trilho virtual”, ampliando o controle e confiabilidade da operação do transporte. O Corredor ligará o Centro ao Ouro Verde, até o Aeroporto de Viracopos.

Já o Corredor Campo Grande, de acordo com o Plano, contará com 17,8 km, também com corredor exclusivo à esquerda.
A estimativa é que os dois corredores juntos transportem, em 2014, cerca de 30 mil passageiros por hora nos períodos de pico; podendo chegar a 40 mil, nos próximos 30 anos.

Além dos dois corredores exclusivos, os recursos serão voltados para duas grandes intervenções: ampla reforma do Terminal Ouro Verde, para adaptação ao sistema BRT; e a reforma e o alargamento do Viaduto Cury, para atendimento à nova realidade de corredores e integração com o Corredor Central.

Também está definido no Plano, um corredor exclusivo à esquerda, uma interligação perimetral para reduzir o percurso negativo e diminuir a demanda nos corredores principais. A interligação será a construção de uma nova via no leito desativado do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), no trecho entre o Campos Elíseos e a Vila Aurocan.

Fonte: EMDEC
READ MORE - Prefeito de Campinas visita sistema de transportes da Colômbia

Em Natal, Obras de mobilidade urbana estão longe de sair do papel

Apesar de já ter sido publicada a nova matriz de responsabilidades da Copa, no Diário Oficial da União do último dia 26, definindo participação de recursos da União, Estado e município, o Governo do Estado ainda não tem previsão de quando serão iniciadas as obras de mobilidade na avenida Roberto Freire, o Complexo Viário na BR-101 que dá acesso à Prudente de Morais e construção dos acessos do novo Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. As obras de infraestrutura consideradas prioritárias e imprescindíveis para a realização da Copa de 2014, devido a mudanças no projeto original, ainda dependem de muita burocracia para serem iniciadas, embora os recursos de R$ 320 milhões já estejam praticamente assegurados.

O Governo do Estado aguarda o "sinal verde" da Caixa Econômica Federal que, por sua vez, depende de uma Resolução que será publicada pelo Ministério das Cidades. Como a matriz foi autorizada como empréstimo, até que o Governo do Estado dê entrada nas últimas documentações junto à CEF e a Secretaria de Planejamento se habilite ao empréstimo deverá levar pelo menos mais quatro semanas. Segundo a secretária de Infraestrutura, Kátia Pinto, os projetos serão desenvolvidos através de parceria com o Governo Federal, principalmente na questão do financiamento. O governo federal dá apoio e agilidade, mas as obras são tocadas pelos estados, com recursos a fundo perdido. Além de aguardar a liberação pela CEF, a Secretária está conversando com o Idema e Prefeitura sobre licenciamento ambiental.

"Quanto ao projeto, não existe nenhum questionamento, mas as etapas burocráticas têm que ser cumpridas. Estávamos dependendo da publicação da matriz de responsabilidades da Copa, agora o Governo do Estado vai cair em campo para obter logo a aprovação da caixa", disse a secretária. O valor de R$ 320 milhões correspondem às três intervenções de competência do Governo do Estado. A maior parte do valor estabelecido para essas obras de mobilidade será destinado para a avenida Roberto Freire, que terá garantidos R$ 220 milhões.
Informações: Diário de Natal

READ MORE - Em Natal, Obras de mobilidade urbana estão longe de sair do papel

Greve de ônibus em Teresina será decidida neste sábado

Motoristas, cobradores e outros trabalhadores de empresas de ônibus voltam a se reunir neste sábado (5) para decidir se entram mesmo em greve a partir de 0h da próxima segunda-feira (7). O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina - Setut - apresentou nova proposta de reajuste salarial para a categoria.
 
Ontem, os sindicalistas ratificaram a greve por tempo indeterminado, alegando que a entidade patronal pretendia apenas conceder o percentual da inflação. Em reunião nesta sexta-feira (4), o Setut ofereceu uma nova proposta. O Cidadeverde.com apurou que as empresas de ônibus agora pretendem dar 10% de aumento, além de mais benefícios no tíquete alimentação e plano de saúde. Nenhum dos sindicatos falou em percentuais.

A assembleia dos motoristas e cobradores de ônibus está marcada para 9h da manhã, na sede do sindicato. O pedido inicial da categoria foi de reajuste salarial de 15%, com piso de R$ 1.270,36 para motoristas e R$ 825,73 para cobrador, além de tíquete alimentação de R$ 404,53, entre outras reivindicações. 

Fábio Lima / cidadeverde.com
 
READ MORE - Greve de ônibus em Teresina será decidida neste sábado

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960