Maceió pode ficar sem ônibus neste sábado e domingo

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O sindicato dos Rodoviários confirma que a categoria vai paralisar suas atividades neste sábado e domingo, dias 7 e 8. Com isso, quem depende de transporte público em Maceió não sabe como vai ao trabalho.

O secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes de Alagoas (Sinttro/AL), Ronaldo Leocolvino, explica que a classe reivindica a reforma dos terminais de ônibus de alguns bairros em Maceió, a construção de terminais onde não existe; além de um corredor de ônibus na Avenida Fernandes Lima, gargalo do trânsito na capital.

Segundo o sindicato, é preciso reformar os terminais dos bairros de Cruz das Almas, José da Silva Peixoto, Mercado da Produção, Vergel do Lago, Trapiche, Pontal da Barra, João Sampaio, Benedito Bentes, Mocambo, Osman Loureiro e Sanatório.

Ainda segundo Ronaldo, a paralisação pode se estender até a segunda-feira, 9. “Não temos interesse em prejudicar os usuários, mas se os responsáveis não firmarem acordo com a gente a greve vai até a próxima semana”, afirma. O secretário disse que 100% da frota estará parada, nas garagens das empresas. “Nenhum ônibus circula neste sábado”, garantiu.

“Não é aceitável essa situação do trânsito em Maceió. Existe um projeto antigo que prevê um corredor na Fernandes Lima, desde a época que o Judson Cabral era o responsável pela SMTT, mas falta vontade política para resolver esse caos que se tornou o trânsito aqui em Maceió. Quem precisa trabalhar pela manhã, tem que sair de casa cada vez mais cedo”, falou.

Para Ronaldo, o corredor de ônibus seria a solução mais viável para desafogar o trânsito na Avenida Fernandes Lima. Ele diz ainda que a Superintendência de Transporte e Trânsito de Maceió (SMTT) poderia aplicar R$ 3 milhões do Fundo de Transporte Urbano (FTU) para resolver o problema.

Garantias
Ronaldo explica ainda que o sindicato quer garantias que as reivindicações serão, de fato, atendidas. Ele diz que a diretoria quer uma reunião com o prefeito Cícero Almeida, o presidente da CUT, Isaque Jackson e representantes do Sinttro/AL. Neste encontro, que ainda não foi agendado, o sindicato espera que o prefeito assine um documento se comprometendo a cumprir a pauta das reivindicações.

Outras reivindicações
O pagamento de ticket alimentação e plano de saúde por parte das empresas também serão discutidos, só que com os empresários. Ronaldo disse na manhã de hoje que o ticket alimentação deve ter um reajuste de R$ 30,00, mas ainda não há garantias que isso vai ocorrer. A data limite é o dia 15 de janeiro.
Caso as empresas não cumpram, outra paralisação pode ser deflagrada. Atualmente, o ticket está no valor de R$ 250,00 e deve ser reajustado para R$ 280,00.



READ MORE - Maceió pode ficar sem ônibus neste sábado e domingo

Em João Pessoa, Recarga com a tarifa antiga no ''Passe Legal'' vai até este sábado

A partir de zero hora da próxima segunda-feira (09), o valor cobrado pela passagem nos ônibus coletivos urbanos de João Pessoa passa a ser R$ 2,20. A importância, que antes era de R$ 2,10, teve um reajuste de apenas 4,76%, percentual inferior à inflação oficial de todo o ano de 2011, que foi de 6,56%, e bem abaixo da variação do salário mínimo que se elevou em 14,13% no dia 1º de janeiro (avançou de R$ 545 para R$ 622).

Mas, caso o usuário queira usufruir da antiga tarifa, ele deve se apressar e recarregar seu cartão “Passe Legal” até este sábado, 07 de janeiro, nos postos de atendimento dos Shoppings Tambiá (até às 13h) e Manaíra (até às 18h). Segundo o diretor executivo da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa (AETC-JP), Mário Tourinho, os usuários que fizerem suas recargas poderão utilizá-las por até 30 dias. “Mesmo com o novo valor da tarifa passando a ser cobrado a partir desta segunda-feira, os passageiros que tenham recarregado seus cartões eletrônicos “Passe Legal” até o dia 07 de janeiro continuarão debitando desses cartões os valores anteriores a R$ 2,20.

Neste caso, as passagens recarregadas a preços antigos valerão por 30 dias”, explica, lembrando que o mesmo vale para os estudantes, que têm direito a 50% de desconto e também tem suas passagens reajustadas. Conforme o dirigente, por decorrência, a nova tarifa dos estudantes será acrescida de apenas R$ 0,05 (cinco centavos), passando, portanto para R$ 1,10. Vale destacar que o reajuste da tarifa de ônibus de João Pessoa, além de ficar abaixo da inflação e do percentual de aumento do salário mínimo homologado pelo Governo Federal, também ficou praticamente na metade do percentual de aumento salarial concedido aos operadores do sistema em julho de 2011, que foi de 9%. A autorização para a cobrança dessa nova tarifa foi do prefeito Luciano Agra, que anunciou o reajuste na última segunda-feira (02).

Fonte: PB Agora


READ MORE - Em João Pessoa, Recarga com a tarifa antiga no ''Passe Legal'' vai até este sábado

Rio: Obras do Porto Maravilha alteram itinerário de vans e ônibus intermunicipais

A partir deste sábado sete linhas de ônibus intermunicipais que vêm da Baixada Fluminense e seis de vans oriundas dos municípios de Alcântara, Maricá, Boa Vista e Rio Bonito que passam pela Praça Mauá terão seus itinerários alterados, em função das mudanças no trânsito da região portuária do Rio, para o prosseguimento das obras de revitalização da área, o projeto “Porto Maravilha”.

Conforme solicitado pela CET-Rio, o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) já comunicou às empresas Trell e Viação União, sobre a necessidade de mudança no trajeto das seguintes linhas: Taquara – Praça Mauá (SA), Santa Cruz da Serra – Passeio (AC), Xerém – Passeio (SA), Xerém – Passeio (AC), Piabetá – Passeio (SA), Piabetá – Passeio (A) e Piabetá – Passeio (AC).

O órgão também informou as alterações aos permissionários das linhas de van Alcântara – Rio de Janeiro, Maricá – Rio de Janeiro, Boa Vista – Rio de Janeiro, Rio Bonito – Rio de Janeiro, Venda das Pedras – Rio de Janeiro e Boa Vista – São Cristóvão. No caso do transporte complementar, os trajetos mudam, entretanto, o ponto de parada permanece inalterado, no terminal rodoviário Procópio Ferreira.

Durante a primeira semana, a fiscalização do Detro estará no local, orientando os usuários sobre as mudanças.

Itinerário atual das vans:
Av. Rodrigues Alves, Rua Sousa e Silva, Av. Venezuela, Av. Barão de Tefé, Rua Barão de São Felix, Rua Camerino, Avenida Marechal Floriano, Rua Visconde da Gávea, Presidente Vargas e terminal rodoviário Procópio Ferreira..
 .
Itinerário dos ônibus a partir deste sábado: .
Av. Rodrigues Alves, Av. Professor Pereira Reis, Rua Santo Cristo, Viaduto São Pedro, Av. 31 de Março, Rua Benedito Hipólito, Rua General Caldwell, Rua Moncorvo Filho, Praça. da República, Presidente Vargas e terminal rodoviário Procópio Ferreira..
 .
Itinerário atual dos ônibus: .
Av. Rodrigues Alves, Av. Barão de Tefé, Rua Camerino, Rua Barão de São Felix e Rua Visconde da Gávea, Praça da República até a Rua da Constituição..
 .
Itinerário dos ônibus a partir deste sábado .
Av. Rodrigues Alves, Av. Barão de Tefé, Av. Venezuela, Rua Sacadura Cabral, Praça. Mauá, Av. Rio Branco, Av. Mal. Floriano, Rua Camerino,  Rua Barão de São Félix, Rua Visc. da Gávea, Praça. da República, Rua da  Constituição.



READ MORE - Rio: Obras do Porto Maravilha alteram itinerário de vans e ônibus intermunicipais

Sistema BRT de Belém vai custar R$ 430 milhões

A construtora Andrade Gutierrez foi declarada oficialmente a vencedora da concorrência pública internacional da prefeitura de Belém e é ela quem vai fazer a obra de R$ 430 milhões do Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), cujo prazo de conclusão é de 24 meses. A decisão da Comissão de Licitação, que abre mais um capítulo de irregularidades no polêmico edital da PMB, aconteceu na tarde de quarta-feira, 48 horas depois da apresentação e abertura dos envelopes da única empresa habilitada no certame: a Andrade Gutierrez.

A “análise criteriosa” que a Comissão de Licitação havia anunciado na segunda-feira, durante a apresentação dos envelopes, não passou de encenação. A convocação de técnicos para reforçar o trabalho dos quatro integrantes da Comissão no exame dos documentos apresentados pela Andrade Gutierrez, conforme fora prometido, sequer aconteceu. Na verdade, não havia o que analisar, pois a construtora paulista, sozinha na parada, já havia sido considerada habilitada por ter “atendido na íntegra” todas as exigências do edital, segundo palavras da presidente da Comissão, Suely Costa Lima de Melo.

Restou a Suely perguntar aos representantes da construtora, Edson Evangelista Marinho Filho e Edivaldo Corrêa Carvalho, seguindo o rito do edital, se eles iriam interpor algum recurso ou se manifestar a respeito da documentação de habilitação, mas ambos, é claro, informaram que não. A seguir, ela abriu o envelope contendo o preço da Andrade Gutierrez para fazer a obra. Não houve nenhum problema, como era esperado.

Para ajustar-se ao menor preço, exigido pelo edital, a empresa decidiu reduzir em R$ 5 milhões o valor total do serviço. O que era R$ 396.544.112,22, acabou reduzido para R$ 391.949.071,08. O menor preço da Andrade Gutierrez, no frigir do omelete, ficou em R$ 4,6 milhões. A prefeitura deve um esclarecimento: no pedido aprovado às pressas pela base política aliada do prefeito Duciomar Costa é dito que a obra custará R$ 430 milhões. Será que isso já inclui o valor das desapropriações, o que não aparece no edital?

MENSAGEM

Das 30 empresas que compraram o edital, 19 restaram na concorrência, mas 18 decidiram abandoná-la, denunciando a existência de direcionamento para favorecer a construtora favorita do prefeito Duciomar Costa. O projeto que será executado num trecho de 20 km entre a entrada do distrito de Icoaraci e o bairro de São Brás, em Belém, envolve terraplenagem, pavimentação, obras de arte especiais, estações e terminais de passageiros e urbanização.

No dia 27 passado, o DIÁRIO antecipou em uma mensagem cifrada, na página 14 do caderno de classificados Tem!, que a Andrade Gutierrez sairia vencedora, como foi confirmado, do edital da prefeitura. Sob o título “Por uma Graça Alcançada”, o texto dizia: “A fé alavanca as grandes obras do Senhor. DC ouviu tuas preces. AG, és a vencedora. Juntos, agora, multiplicaremos o pão nosso de cada dia. Feliz 02/01/2012. PB”.

MPF ANALISA EDITAL

O chefe do Ministério Público Federal (MPF) no Pará, Ubiratan Cazetta, informou que o edital da prefeitura está sob análise do órgão, assim como outros documentos, para que uma ação rigorosa seja tomada. Na próxima segunda-feira o MPF escolherá o procurador que vai atuar no caso. O trabalho preliminar que está sendo feito, segundo Cazetta, visa identificar a origem dos recursos para a obra e se estão sendo cumpridas as condicionantes para um empreendimento desse porte, que mexerá com os interesses de 600 mil pessoas.

“Queremos saber se a fonte desses recursos é federal e se envolve também financiamento internacional”, explicou o procurador da República. Ele já observou que, no edital, a parte que trata de recursos estabelece as regras em que o dinheiro será gasto, mas é preciso saber de onde virá o dinheiro.

Para Cazetta, é pouco provável que a prefeitura disponha de verba própria para bancar parte da obra. “Pode ser que haja recursos internacionais do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) ou mesmo que tudo seja do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), resumiu, acrescentando ainda não dispor dessas informações.

O procurador disse que o fato de a concorrência pública também usar a denominação de internacional pode ensejar duas interpretações: a primeira teria o sentido de excluir eventuais empresas concorrentes que não teriam condições de fazer a obra por não cumprir as exigências. A segunda interpretação é de que também ela pode ter sido feita com essa denominação porque já existiria uma espécie de pré-contrato da prefeitura ou do Ministério das Cidades, que apoia o projeto da prefeitura, com alguma instituição financeira internacional.

Como o projeto é nebuloso e não identifica as fontes de despesa, Cazetta admite que tudo só ficará mais claro depois que o MPF fizer uma “checagem completa”, para depois decidir qual o caminho legal a tomar. A possibilidade maior é de uma ação para anular o edital.

ENTENDA - O QUE É O BRT?

O BRT é um sistema de ônibus sobre trilhos de alta capacidade, utilizado em mais de 20 países em todos os continentes, concebido para servir pelo menos 45 mil passageiros por hora.

ONDE FUNCIONARÁ?

O projeto será executado num trecho de 20 quilômetros entre a entrada do distrito de Icoaraci e o bairro de São Brás, em Belém.

TCM vai pedir hoje documentos à PMB

O Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Pará (TCM/PA) informou ontem que uma comissão de técnicos do tribunal está analisando o edital de licitação da Prefeitura de Belém para a obra do BRT, no valor total de R$ 430 milhões. Segundo o conselheiro Cezar Colares, corregedor do TCM, o tribunal já estava atento ao edital devido ao alto valor, mas com a repercussão na mídia de denúncias de possíveis irregularidades no processo licitatório, reforçado com o pedido de anulação do edital protocolado no tribunal pelo vereador Carlos Augusto Barbosa nesta quarta-feira (04), o TCM passa a dar prioridade ao caso.

O conselheiro Cezar Colares informou que a comissão do TCM irá, possivelmente nesta sexta-feira, até a Prefeitura de Belém requisitar cópias de documentos do processo licitatório para que seja procedida uma análise técnica sobre os aspectos legais da licitação em andamento. Ele acredita que dentro de uma semana seja possível o TCM emitir um parecer sobre a legalidade ou a ocorrência de possíveis irregularidades ou falhas no processo licitatório.

O conselheiro Cezar Colares esclareceu que o trâmite normal é o jurisdicionado proceder à licitação e após o processo concluído submeter o contrato com o vencedor para análise e cadastramento pelo Tribunal.

Vereador diz que pedirá CPI no caso

O vereador José Scaff criticou ontem a forma como o prefeito Duciomar Costa obteve autorização da Câmara Municipal para obter o financiamento do projeto do BRT. Ele afirma que o prefeito, utilizando-se do conhecido rolo compressor de partidos aliados, fez a matéria ser votada às pressas sem passar pelas comissões de Obras e Transporte, que Scaff preside. “Fazer isso eles, não podiam, mas fizeram, na marra”, afirmou.

Os métodos pouco ortodoxos de Duciomar Costa no tratamento que dispensa ao poder legislativo, na avaliação do edil, é uma rotina. Outros projetos de interesse do prefeito seguem sempre o ritual de ir a plenário sem tramitar pelas comissões da Casa.

A repercussão do caso BRT junto à opinião pública levou o vereador a adiantar que pedirá a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), após o recesso parlamentar, para passar a questão a limpo, investigando todas as irregularidades que foram denunciadas à Justiça pelas empresas que participaram do edital da prefeitura. Para que uma CPI seja aberta é necessário que haja um fato determinado. Para Scaff, esse fato já existe, é público e precisa ser apurado.

Como integrante da bancada do PMDB na Câmara Municipal, Scaff observa que antes de fazer o pedido irá consultar os dirigentes de seu partido, o senador Jader Barbalho, presidente de honra, e o presidente do Diretório Municipal de Belém, o deputado federal José Priante. “Se eles autorizarem, nós ingressaremos com o requerimento para a formação dessa CPI”. O vereador acredita que a ideia seria encampada pelos partidos que fazem oposição ao prefeito.

JUSTIÇA

Ao comentar a nota oficial da PMB publicada ontem no DIÁRIO, Scaff chamou a atenção para um fato que considera gracioso. “O prefeito Duciomar reclama daqueles que cobram celeridade da Justiça, mas o que ele não diz é que a Justiça é morosa quando interessa a ele, como no caso do pedido de cassação do mandato por crimes eleitorais, que se arrasta há anos, mas é rápida também quando é para atender os interesses dele, como ocorre na abertura do edital do BRT”.

Fonte: Diário do Pará

Share |
READ MORE - Sistema BRT de Belém vai custar R$ 430 milhões

Em Pernambuco, Começam as obras do Corredor Exclusivo de Ônibus Norte-Sul

“Está é uma obra muito importante para a população da Região Metropolitana Norte do Recife, pois irá diminuir significativamente o tempo de viagem na ida para o trabalho e na volta para a casa dos usuários. O nosso cálculo é que haja um ganho de tempo de 15 minutos por viagens. Isso nos fez ver que as pessoas terão ao longo de um ano dez dias fora de um ônibus. Isso reflete diretamente na qualidade de vida da população”. Foi com essas palavras que o governador do Estado, Eduardo Campos, deu o pontapé inicial nas obras do Corredor Exclusivo de Ônibus Norte-Sul. A intervenção, que tive início na manhã de sexta-feira (06), com a restauração, reforço e substituição das placas de concreto do canteiro central ao longo da BR-101 (Km 42 da BR-101 até o Km 47 da via, próximo a UPA de Cruz de Rebouças), também contou com a presença do secretário das Cidades, Danilo Cabral.

No total a Secretaria das Cidades irá investir R$ 151 milhões em todo o corredor que vai contar com 33 estações, indo do Terminal Integrado de Igarassu até o Terminal Integrado do Recife, no centro da Cidade, passando pela PE-15, pelo Complexo de Salgadinho e pela Avenida Cruz Cabugá. Será um percurso de 33,2 km que vai facilitar a vida de mais de 146 mil passageiros de ônibus que utilizam o trecho, sobretudo os usuários que utilizam os Terminais Integrados de Igarassu, Pelópidas Silveira e PE-15. Um viaduto e um elevado serão construídos nos Bultrins e outro elevado em Ouro Preto. A obra terá duração de 18 meses.

O Governador, Eduardo Campos, também pontuou que a Região Metropolitana do Recife passará a ter mais de 100 km de via exclusiva para o transporte público após a implantação dos corredores. “Esse projeto tem inspiração no Sistema de Transporte de Ônibus de Curitiba e de Bogotá, mas vale salientar que até 2014, teremos mais de 100 km de vias exclusivas para ônibus, o que significa um percentual bem maior do que temos em Bogotá”, reforçou.

O secretário das Cidades, Danilo Cabral, reforçou que além da construção do corredor Norte-Sul, o Governo do Estado tem investido em vários projetos de mobilidade para a RMR. “Iniciamos no final de dezembro as obras do corredor exclusivo de ônibus Leste-Oeste, também já iniciamos as obras do Ramal Cidade da Copa e já demos a ordem de serviço para o início das obras do Terminal Integrado Cosme e Damião. Essas obras ficarão prontas até 2014 e receberam investimentos do PAC da Copa. Estamos avançando nessas obras e queremos mudar o perfil do transporte público da RMR”, afirmou o secretário.

A construção do Corredor Norte-Sul está sendo executada pelas empresas consorciadas EMSA-ATERPA, ganhadoras da licitação. Para esse primeiro trecho, serão necessários cerca de R$ 6 milhões e 90 dias para conclusão.

O primeiro trecho irá refletir na alteração do ponto de parada de cinco linhas que utilizam o corredor exclusivo de ônibus da via. Ao todo, serão alterados os locais de 15 paradas no sentido Igarassu/Recife e 10 pontos de embarque e desembarque no sentido Recife/Igarassu. Todos os pontos desativados serão substituídas por paradas provisórias localizados nas calçadas ao longo da via. Um grupo de divulgação do Grande Recife Consórcio de Transporte estará no local durante uma semana distribuindo cartazes e informando as mudanças aos passageiros. Todos os ônibus que trafegam no local e as paradas também estão com cartazes informando sobre as mudanças.

As mudanças – As linhas 946-Igarassu (BR-101); 956-Igarassu (Bacurau); 964-Igarassu/Macaxeira; 967-Igarassu (Sítio Histórico) e 905-Igarassu/Paulista serão atingidas com a mudança (toda a programação segue abaixo).

Os divulgadores estarão ainda nos Terminais Integrados de Igarassu, Pelópidas Silveira e PE-15 distribuindo folhetos informativos sobre toda a operação. Os usuários podem ligar para a Central de Atendimento ao Cliente do Grande Recife Consórcio de Transporte, pelo telefone 0800 081 0158, ou fazer seus questionamentos pelo site www.granderecife.pe.gov.br.

Também faz parte do projeto de implantação do corredor Norte-Sul, a construção de quatro viadutos que vão cruzar a Avenida Agamenon Magalhães, entre a Ilha do Leite e o Parque Amorim: um na entrada para a Rosa e Silva (do Português/Mac Donald); um iniciando na Rui Barbosa, em frente ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral), e cruzando a Agamenon Magalhães até o Americano Batista; outro do Colégio Contato, na Dom Bosco, até o Hospital da Restauração e o último saindo da Paissandu e indo até o outro lado da pista, no canteiro central. O Estado estima que o investimento para construção dos Viadutos da Avenida Agamenon Magalhães seja de R$ 132 milhões. A obra está em processo de licitação.

Confira aqui os novos pontos de embarque e desembarque das cinco linhas envolvidas na intervenção:

As linhas:

946-Igarassu (BR-101)

956-Igarassu (Bacurau)

964-Igarassu/Macaxeira

Param em todas as paradas (detalhadas abaixo) em ambos os sentidos.

Com exceção das linhas:

905-Igarassu/Paulista

967-Igarassu (Sítio Histórico):

Que não irão atender, no sentido Igarassu/Recife as paradas provisórias 1,2 e 3. E, no sentido Recife/Igarassu as linhas não irão parar nos abrigos 1 e 2.


Localização – PARADAS PROVISÓRIAS

IGARASSU/RECIFE

1.ABRIGO METÁLICO – LADO OPOSTO AO Nº920, JUNTO AO POSTE DE CONCRETO S/Nº

2.ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE A FACULDADE ADIMISTRAÇÃO E TEOLOGIA

3.ABRIGO METÁLICO – LADO OPOSTO AO GALPÃO ARTE E SOLDA, JUNTO AO POSTE DE CONCRETO Nº15

4.ABRIGO METÁLICO – PRÓXIMO AO POSTO DE GASOLINA TEXACO, JUNTO AO POSTE DE CONCRETO S/Nº

5.ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE A EMPRESA SH, JUNTO AO POSTE DE CONCRETO NºSO00922

6.ABRIGO METÁLICO – AO LADO DA EMPRESA ADELTEC, JUNTO AO POSTE DE CONCRETO NºSO00925

7.ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE A FAFIG (FACULDADE IGARASSU)

8.ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE AO FERRO VELHO PRIMAVERA

9.ABRIGO METÁLICO – JUNTO AO POSTE DE CONCRETO Nº407/01, LADO OPOSTO A ENTRADA DA FESTA SANTA LUZIA

10.COLUNA METÁLICO – EM FRENTE A MERCEDESDIESIL

11.ABRIGO METÁLICO – LADO OPOSTO AO DESIGN GESSO, APÓS A ESTRADA DE MOJOPE

12.ABRIGO METÁLICO – AO LADO DA BADU TINTAS

13. ABRIGO METÁLICO – AO LADO DA LOTERIA CRUZ DE REBOUÇAS, NO GALPÃO ABANDONADO

14. ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE AO ESPAÇO BOA IDADE

15. ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE A POUSADA SHALON, PRÓXIMO AO POSTE DE CONCRETO Nº AO.32278



RECIFE/IGARASSU

1.ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE A CAEL PEÇAS E SERVIÇOS

2.ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE A SEMENTEIRA SANTA AMÉLIA

3.ABRIGO METÁLICO – AO LADO DO HOTEL SERTÃ, PRÓXIMO AO POSTE DE CONCRETO S/Nº

4.ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE A SUVINIL/UNILEVER

5.ABRIGO METÁLICO – LADO OPOSTO A EMPRESA ADELTEC, JUNTO AO POSTE DE CONCRETO Nº420/01

6.COLUNA METÁLICA – EM FRENTE AO DEPÓSITO DE BEBIDAS CAMARÃO E CIA/RAINHA DA COXINHA

7.COLUNA METÁLICA – LADO OPOSTO AO JOAUTOPEÇAS, JUNTO AO POSTE DE CONCRETO S/Nº

8.ABRIGO METÁLICO – AO LADO DA ENTRADA DO CENTRO FEIRA LIVRE E SULNCA DE CRUZ DE REBOUÇAS, EM FRENTE AO BANCO BMC

9.ABRIGO METÁLICO – EM FRENTE A SAINT-GOBAIN ABRASIVES/GERDAU

10.ABRIGO METÁLICO – LADO OPOSTO A UPA, JUNTO AO POSTE DE CONCRETO Nº81963.



NOVOS ITINERÁRIOS:
Sentido cidade/terminal:

...Rodovia BR-101 (Corredor exclusivo), BR-101 (Pista local - saída próxima a UPA de Cruz de Rebouças), BR-101 (Pista local), Terminal Integrado de Igarassu...

Sentido terminal/cidade:

...Terminal Integrado de Igarassu, BR-101 (Pista local), BR-101 (Pista local - saída próxima a UPA de Cruz de Rebouças)...
Informações: Secretaria das Cidades

READ MORE - Em Pernambuco, Começam as obras do Corredor Exclusivo de Ônibus Norte-Sul

Governo sanciona a nova Política Nacional de Mobilidade Urbana

Em cem dias entrará em vigor a Política Nacional de Mobilidade Urbana sancionada pela presidenta Dilma Rousseff e publicada nesta quarta-feira (4) no Diário Oficial da União. A nova lei tem o intuito de integrar, melhorar e tornar mais acessíveis os diferentes modos de transporte, visando a mobilidade de pessoas e cargas no País.

O documento esclarece também direitos dos usuários, como por exemplo, o de ser informado, nos pontos de embarque e desembarque, sobre itinerários, horários, tarifas dos serviços e modos de interação com outros modais. As regras que definem as tarifas a serem cobradas também estão estipuladas.

De acordo com a nova política, os entes federativos poderão fazer uso de instrumentos de gestão como restrição e controle de acesso e circulação, permanente ou temporário, de veículos motorizados em locais e horários predeterminados. São Paulo, por exemplo, já utiliza o sistema de rodízio de automóveis na tentativa de amenizar os problemas de trânsito.

Prevê também a aplicação de tributos para utilização da infraestrutura urbana, visando a desestimular o uso de “determinados modos e serviços de mobilidade”. Mas garante, no entanto, que os recursos obtidos por esse meio serão aplicados exclusivamente em infraestrutura urbana “destinada ao transporte público coletivo e ao transporte não motorizado”, e no financiamento do subsídio público da tarifa de transporte público.

Aos entes federativos caberá, segundo a lei, estipular padrões de emissão de poluentes para locais e horários determinados, bem como monitorar e controlar as emissões dos gases de efeito local e de efeito estufa, podendo, inclusive, restringir o acesso a vias com índices críticos de poluição.

Poderão, ainda, dedicar espaço exclusivo nas vias públicas para os serviços de transporte público coletivo e para meios de transporte não motorizados, além de estabelecer políticas para estacionamentos públicos e privados.




READ MORE - Governo sanciona a nova Política Nacional de Mobilidade Urbana

Transporte curitibano foi destacado em diversos congressos


A experiência curitibana nas áreas de transporte, trânsito, mobilidade urbana e biocombustível foram tema de 113 apresentações feitas em 2011 por técnicos e especialistas da Urbs. Na média, uma apresentação a cada 3,2 dias.

Ao longo do ano passado, a Urbs participou de nada menos do que 11 congressos nacionais e internacionais. Na outra ponta, esta mesma experiência trouxe à cidade 102 delegações, 66 delas provenientes do exterior.
Técnicos e especialistas da Urbs em transporte, trânsito, mobilidade e sustentabilidade representaram Curitiba em cidades do México, Equador, Itália, Argentina, Estados Unidos, França e Colombia. No Brasil, nas cidades de São Paulo, Porto Alegre, Foz do Iguaçu e na vizinha São José dos Pinhais. Foram sete congressos e seminários em cidades do exterior e quatro do Brasil, duas delas no Paraná.
Em Curitiba, estes mesmos técnicos apresentaram os desafios e as soluções curitibanas a missões que reuniram mais de 600 professores, estudantes, técnicos, engenheiros, urbanistas e autoridades vindos de cidades de 30 diferentes países, entre eles Iraque, Marrocos, Turquia, Coréia, Sudão, Botswana, Quênia, Estados Unidos, França, India, Alemanha, Argentina, Peru, Colômbia e Japão, além de cidades de diferentes estados brasileiros.
Fonte: Paraná Online

Share |

READ MORE - Transporte curitibano foi destacado em diversos congressos

Em Manaus, Avenida das Torres deve ganhar corredor exclusivo para ônibus

No próximo dia 17 (terça-feira) de janeiro, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), realizará uma audiência pública para a apresentação das condições gerais do processo de construção do corredor exclusivo de ônibus da avenida das Torres, que compreende os trechos 2, 3 e 4. O evento será realizado, a partir das 9h, no auditório da Seinfra (alameda Cosme Ferreira, nº 7.600, Coroado III, zona leste).

O convite para a realização desta audiência atende ao que determina a Lei nº 8.666/93, e é direcionado à toda sociedade civil organizada, órgãos governamentais e não governamentais ligados à infraestrutura. Esta nova intervenção do Governo do Estado do Amazonas está inserida no Plano de Intervenções Viárias elaborado por determinação do governador Omar Aziz para facilitar o tráfego de veículos no perímetro urbano de Manaus.

A secretária estadual de Infraestrutura, Waldívia Alencar, explica que o objetivo é oferecer alternativas de escoamento e tráfego de veículos para evitar os engarrafamentos constantes verificados nas principais artérias da cidade. “Esta nova etapa terá uma extensão de 11,2 quilômetros e vai facilitar o trânsito de ônibus”, destacou a titular da Seinfra.

Atualmente, a avenida das Torres possui seis pistas largas para o tráfego de veículos leves e pesados, interligando as zonas norte e centro-sul da cidade. De acordo com o projeto de extensão, haverá a ligação com a avenida Max Teixeira até a avenida do Turismo, dando acesso direto a AM 010; a ligação Flores-avenida das Torres e a conexão do Complexo de Flores com a avenida do Turismo e avenida Coronel Jorge Teixeira; a articulação viária nos Franceses, com duplicação da estrada e a sua extensão desde o bairro Campos Elíseos até a avenida Torquato Tapajós.

Fonte: D24 AM



READ MORE - Em Manaus, Avenida das Torres deve ganhar corredor exclusivo para ônibus

Usuários de ônibus de Porto Alegre serão estimulados a denunciar som alto

Aprovada na Câmara de Vereadores da Capital no dia 22 de dezembro, a lei que prevê multa para quem escutar música sem utilizar fones de ouvido no interior de coletivos do transporte público deve ser sancionada antes de março. Ainda não há normatização para a lei, porém a ideia é que a fiscalização seja feita pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), com a colaboração dos usuários do transporte público.

Nos ônibus de Porto Alegre, a medida ganhou a simpatia dos passageiros. A cozinheira Josiane Oliveira, que costuma pegar a linha Restinga Nova - Glória (R16), que liga o bairro Restinga ao Centro, considera insuportável o barulho de certos aparelhos de som dentro dos coletivos.

— Além dos celulares, agora existem aquelas caixinhas de som portáteis, que têm até o som mais potente. Isso para quem está voltando o trabalho, no fim da tarde, é uma tortura. Eu gosto de ouvir música, mas estou sempre de fones.

O cobrador Ricardo Bernardes revela que foram inúmeras as vezes em que teve de chamar a atenção de passageiros dentro do coletivo:

— As pessoas até se assustam quando começa aquela música alta. A maioria, na verdade, está querendo dormir no ônibus e não consegue, por causa de uma minoria — afirma.

O vereador Mario Fraga (PDT), autor do projeto, informou que, após reuniões realizadas nas últimas semanas com a EPTC e com o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, acredita que a tendência seja a aprovação do Executivo.

— Agora só falta normatizar, ou seja, definir as regras sobre como será a fiscalização — diz o vereador.

Fraga ressalta que, apesar do texto da lei prever multa entre R$ 43,00 a R$ 216,00, a punição só deve ser aplicada em último caso.

— Minha intenção não é fazer com que as pessoas sejam multadas e sim, com a lei, aumentar a fiscalização e evitar este tipo de comportamento.
Como deve ser a fiscalização?
Quem se sentir incomodado deverá ligar para o 156 e fazer a denúncia, informando a linha de ônibus e a localização. A reclamação será transmitida aos azuizinhos que estiverem na rua, no ponto mais próximo ao ônibus, e que deverão abordar o coletivo.

— A denúncia é a parte mais importante para fazer valer esta lei — afirma o vereador.

Uma campanha entrará em circulação em todos os ônibus de Porto Alegre a partir de fevereiro, para incentivar os usuários a alterar seu comportamento e também a denunciar quem não cumprir a lei.

Fonte: Zero Hora



READ MORE - Usuários de ônibus de Porto Alegre serão estimulados a denunciar som alto

Painéis com horários são implantados em pontos de Jundiaí

A Setransp (Secretaria de Transportes) começou a instalar painéis eletrônicos que informam quanto tempo um ônibus levará para chegar até aquele ponto. O problema é que apesar de alertar que ainda está em fase de testes, o novo sistema, sem precisão nas informações, tem confundido usuários.

Os dois painéis em operações ficam em pontos na avenida Antonio Frederico Ozanan (em frente ao Maxi Shopping) e na avenida Doutor Cavalcanti (no Complexo Argos).

Quando todo o sistema estiver em operação (ainda não há prazos), a ideia é que dê mais rapidez e conforto no transporte público de Jundiaí.
Em um dos casos acompanhado pelo BOM DIA no ponto da Vila Arens, o entregador Leandro Felício, 37 anos, embarcou 16 minutos adiantado na linha 705 (Jundiaí-Mirim) do que informava o painel.

Esta não foi a primeira vez que o painel eletrônico informou o horário errado para ele, que na semana passada disse ter embarcado em uma linha com 47 minutos de antecedência. “Por causa de meu trabalho utilizo praticamente todas as linhas em Jundiaí e os ônibus fora do horário fazem parte do meu cotidiano, por isso tento não me preocupar com o tempo”, afirma. “Pode ser que os horários tenham um tempo de tolerância para mais ou para menos”, acredita a fiscal de caixa Eliane Cristina Orlando, 37, que aprovou o novo sistema de informação, mas aguardou três minutos a mais do horário programado na linha 961 (Cecap-Bandeirantes). Ou seja, o painel erra tanto para mais quanto para menos, o que merece anteção dos usuários, além de uma dose de desconfiança.

Dados técnicos/A Setransp, por meio da assessoria de imprensa, alegou que os aparelhos ainda estão em teste, por isso as informações não estão disponibilizadas aos usuários corretamente, mas apenas para os técnicos  que estão avaliando o funcionamento da máquina. A secretaria também informou que o período de testes continuará até o momento em que “achar necessário”.  

Confusão/Apesar de aprovar o sistema implantado no ponto de ônibus da Vila Rio Branco, onde utiliza para ir trabalhar em uma das lojas no Maxi Shopping, a vendedora Juliane de Oliveira, 23 anos, diz estar confusa com as informações no novo painel eletrônico. Neste local, o BOM DIA apurou que nem todas linhas os horários estavam sendo informados. “Eu utilizo a linha 961 [Agapeama], mas desde a semana passada estou tentando entender este painel que não acerta o tempo certo do meu ônibus”.

Linhas registram demora
Nos bairros afastados, usuários continuam tendo problemas com intervalos longos entre ônibus
As linhas em bairros afastados do Centro como Castanho, Tijuco Preto, Jundiaí-Mirim, Engordadouro, apenas para citar algumas como exemplo, continuam gerando reclamações entre os usuários. É o caso do ajudante operacional Clayton Gonçalves, 26, que mora no Castanho e trabalha no Eloy Chaves, em uma fábrica de bebidas.“Se perco o horário para ir trabalhar acabo chegando atrasado, pois o próximo ônibus passa apenas 40 minutos depois”, reclama.

Ele também se queixa de que o bairro recebe as frotas de ônibus mais velhas, pois onde mora as  ruas são de terra. 

A prefeitura informa que no bairro do Jundiaí-Mirim, por exemplo, foi implantado com sucesso o sistema Ganha Tempo, que já está consolidado em diversos bairros, onde é possível trocar de ônibus sem pagar duas passagens, mas não respondeu sobre as reclamações de atrasos e de veículos mais velhos.

Pontos são os mais movimentados
Os pontos de ônibus da Vila Arens e da Vila Rio Branco foram os escolhidos para iniciar o teste e análise por apresentarem a maior concentração de usuários de ônibus em Jundiaí.  No ponto da Vila Arens passam 14 linhas e da Vila Rio Branco são quatro linhas. Não foi informado a quantidade de usuários de ambas as linhas. 

3 anos
e 7 meses é a média de idade da frota de ônibus

Cidade conta hoje  com 79 linhas

Segundo informações da prefeitura, a cidade conta atualmente com 79 linhas. São 30 ônibus articulados (sendo que três deles possuem elevadores), 21 com piso baixo e 111 com elevadores.

Medida faz parte do monitoramento por GPSO sistema dos paineis eletrônicos instalados nos pontos de ônibus da Vila Arens e Vila Rio Branco faz parte do pacote do Programa de Melhoria Contínua do Transporte Coletivo, implantado pela Setransp, que também inclui a Central de Monitoramento de Transportes (Sala do GPS) – instalada no térreo do Paço Municipal –, e o GPS on-line, que fornece pela internet os horários dos ônibus por meio do site www.jundiai.sp.gov.br.

O diretor de Transportes, Leslie Litano Tealdi, informou que desde que o GPS se transformou em ferramenta de gestão do transporte coletivo, muitas prefeituras procuraram Jundiaí para conhecer essa tecnologia.
“Já recebemos as visitas de representantes das cidades de Sorocaba, Paulínia, Diadema, Santo André e até de Contagem, que fica em Minas Gerais”, diz.

A sala do GPS mantém o monitoramento em tempo real da frota de ônibus da cidade (horários de partida, chegada, respeito às paradas nos pontos, evolução durante o percurso, velocidade etc) e tem a função de registrar as intercorrências do sistema, agilizando as soluções. Segundo a prefeitura, essa tecnologia está garantindo uma eficiência da ordem de 98% da pontualidade dos ônibus, apesar das reclamações de atrasos pelos usuários. 

O último sistema a ser implantado dentro do pacote  tecnológico será disponibilizar as mesmas informações contidas nos painéis eletrônicos nos pontos de ônibus por meio de mensagens para celular. O envio de SMS aos usuários está fase de implantação.




READ MORE - Painéis com horários são implantados em pontos de Jundiaí

CBTU de João Pessoa transportou 2,3 milhões de pessoas em 2011

A CBTU João Pessoa transportou quase R$ 2,3 milhões de passageiros durante o ano passado e estima atrair cerca de 500 mil novos usuários em 2012. A meta, de acordo com dados operacionais, é aumentar em cerca de 20% o número de passageiros transportados, já que o valor da tarifa não sofrerá reajuste e permanecerá nos atuais R$ 0,50, subsidiada pelo Governo Federal.

            Segundo o superintendente da CBTU João Pessoa, Lucélio Cartaxo, com mais um reajuste no valor da passagem do ônibus urbano, o trem aparece como alternativa barata, rápida e segura. "Temos que trabalhar para manter a regularidade nas viagens e a pontualidade dos trens dentro dos padrões e atrair mais usuários para o nosso sistema", diz.

            Para isso, a CBTU João Pessoa está realizando uma série de melhoramentos, a exemplo da modernização de três carros de passageiros, que devem entrar em operação no segundo semestre deste ano; recuperação de locomotivas, implantação de rampas nas estações Jacaré, em Cabedelo e Ilha do Bispo, em João Pessoa e recuperação do prédio central, entre outras ações.

            Neste ano, a direção local da Companhia também acredita que o projeto de modernização do Trem de João Pessoa através do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) comece a dar os primeiros passos. "A gente espera que o projeto seja contemplado no PAC da Mobilidade ou que as emendas de bancadas sejam aprovadas com esse fim e assim dotar a CBTU com melhor e maior capacidade para atender às necessidades de mobilidade da população da Região Metropolitana da Capital", afirma Cartaxo.




READ MORE - CBTU de João Pessoa transportou 2,3 milhões de pessoas em 2011

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960