No Recife, Terminal Integrado Tancredo Neves passa por testes práticos

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Hoje pela manhã, o terminal integrado Tancredo Neves passou por testes práticos, onde dois ônibus fizeram parada, estocagem entre outros, enfim, este teste de hoje serviu também para dimensionar as paradas de acordo com as portas dos ônibus e também teve a participação dos representantes do CGRT e da Secretária das Cidades.
Faltam ainda alguns ajustes a serem implantados para que este terminal seja inaugurado como colocação das barras de ferro para organizar as filas, equipamentos e acessórios das guaritas onde vão ficar os operadores e fiscais, e a pintura do piso, além de alguns outros acabamentos, O Blog Meu Transporte trás para vocês algumas fotos tiradas nesta pequena simulação.
Vale salientar que ainda não se tem uma data para sua entrega, pois devido a outros problemas relatados como acesso ao terminal, desapropriações e conversas com as comunidades ainda estão na fase inicial.
O certo é que este terminal está basicamente pronto, faltando apenas alguns ajustes, na qual a população vai ganhar e muito no que diz respeito à mobilidade.
Leia também




Blog Meu Transporte


READ MORE - No Recife, Terminal Integrado Tancredo Neves passa por testes práticos

Novo corredor rápido de ônibus em Ipanema e no Leblon entra em operação no sábado

Sábado, Ipanema e Leblon ganham mais um corredor exclusivo para ônibus (BRS), na R. Prudente de Morais e Av. General San Martin. Haverá mudança no itinerário de 14 linhas. Não haverá abrigos para passageiros em 10 dos 14 novos pontos. A falta de espaço nas calçadas obrigou a Secretaria Municipal de Transporte a adotar totens para sinalizar essas paradas, que terão um piso especial, em alto relevo, para que cegos possam localizá-las.

Esses bairros agora contam com o sistema BRS tanto no sentido Leblon, como no Ipanema. Em agosto, foi inaugurado o corredor na Visconde de Pirajá e Ataulfo de Paiva.

Os
carros de passeio e táxis vazios só podem invadir a pista do BRS, sempre à direita da via, por um quarteirão, para dobrar na rua seguinte. Na primeira semana de mudanças no trânsito, ninguém será multado. Depois, quem insistir na irregularidade receberá multa de R$ 53,20 e três pontos na carteira. Haverá guardas municipais e câmeras. O objetivo do novo sistema é reduzir o tempo de viagem nos coletivos.
Novos ônibus


Passageiros têm que ficar atentos ao adesivo no para-brisa com a inscrição BRS 1, 2 ou 3, que identifica o ponto onde o ônibus vai parar. Dezoito coletivos novos — com dispositivo que impede parada fora do ponto — já circulam nos corredores exclusivos de Copacabana, Ipanema e Leblon. Na primeira quinzena deste mês, mais 70 entram em circulação na Zona Sul e, no mês que vem, mais 45. Os veículos são mais confortáveis e sacolejam menos.

Pista exclusiva no Centro em dezembro

O novo BRS de Ipanema e Leblon está integrado ao de Copacabana. O passageiro que embarca na Rua Barata Ribeiro chega até o Leblon mais rápido graças ao sistema BRS. Sem disputar espaço com carros, a viagem em coletivo fica mais rápida. Nesse trecho de Copa, o tempo no ônibus caiu de 19 para 11 minutos.
Quem embarca no sentido oposto, Leblon-Copacabana, já sente os efeitos também: só no trecho de Copa, a redução foi de 11 minutos.

Depois da Zona Sul, será o Centro que vai ganhar um corredor exclusivo de ônibus. Previsto pela Secretaria Municipal de Transportes para sair do papel em dezembro, a rota inclui as avenidas Rio Branco, Presidente Vargas (dois sentidos) e Rua Primeiro de Março.

No ano que vem, será a vez de a Zona Norte ganhar a via expressa. A novidade vai começar pela Avenida Marechal Rondon e Rua 24 de Maio, no Méier.


Mudanças nos itinerários de 14 linhas

Oito linhas de ônibus deixam de passar na Avenida Ataulfo de Paiva a partir de sábado. São elas:

438 e 439
Praça Atahualpa, Avenida Visconde de Albuquerque, Avenida Bartolomeu Mitre, Rua Jardim Botânico

522
Avenida Niemeyer, Avenida Visconde de Albuquerque, Avenida Bartolomeu Mitre, Rua Jardim Botânico

512 e 574
Rua General San Martin, Avenida da Bartolomeu Mitre, Rua Jardim Botânico.

503
O novo percurso para essa linha no Leblon é Rua General San Martin, Rua Rainha Guilhermina, Avenida Visconde de Albuquerque

591 e 593
Rua General San Martin, Avenida Bartolomeu Mitre
Outras mudanças rota:

525
Avenida Delfim Moreira, Avenida Epitácio Pessoa, Rua Visconde de Pirajá no sentido Ipanema

161, 511,573 e 583
Nessas quatro linhas de ônibus, o novo trajeto é Visconde de Pirajá, Rua Francisco Sá, Avenida Nossa Senhora de Copacabana

546
Av. Ataulfo de Paiva, Avenida Afrânio de Melo Franco, Rua General San Martin, Avenida Bartolomeu Mitre


READ MORE - Novo corredor rápido de ônibus em Ipanema e no Leblon entra em operação no sábado

Manaus: SMTU fiscaliza novos ônibus em operação

A Superintendencia Municipal de Transportes Urbanos realizou fiscalização de rotina na tarde desta segunda-feira (03),
para verificar o funcionamento dos elevadores para cadeirantes instalados em ônibus 2011 da frota de transporte coletivo. A equipe vistoriou um total de oito coletivos das linhas 219,211,213 e 223 no terminal do bairro Augusto Montenegro, zona centro-oeste  de Manaus.

Durante a vistoria, os fiscais  solicitaram a cobradores e motoristas que colocassem as plataformas em operação para  verificar se os funcionários sabiam manusear os dispositivos do elevador. Por diversas vezes, a plataforma e rampas foram acionadas, para simular o embarque e desembarque de cadeirantes. Não foram registradas falhas no funcionamento de todos os ônibus vistoriados.

O titular da SMTU, Marcos Cavalcante, acompanhou a vistoria e anunciou que os trabalhos de fiscalização serão intensificados
para afastar qualquer possibilidade de interrupção na prestação de serviços aos usuários . " Os ônibus são novos, modernos e com todo o conforto para pessoas com deficência. Portanto, não vamos deixar que esse atendimento seja prejudicado por conta de problemas nas plataformas", acentuou Cavalcante.

Caso a fiscalização da SMTU constate defeito na operação do elevador, o ônibus será recolhido  para a garagem e só liberado após outra verificação para constatar que o problema foi solucionado. Já o usuário cadeirante que não for bem atendido ou verifique dificuldades no funcionamento dos elevadores, deve fazer a denúncia por meio dos telefones 118, 3632-2115 ou 2116(Setor de Atendimento Comunitário/SMTU).

Informações da Prefeitura de Manaus

READ MORE - Manaus: SMTU fiscaliza novos ônibus em operação

Pesquisa no transporte público de Paulínia e Região busca saber a origem destino dos usuários

Paulínia é uma das cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) que integra uma pesquisa realizada pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), denominada Origem-destino. A principal intenção é saber como o ônibus é utilizado pelos passageiros e como são as viagens da população, o que precisa ser revisto e melhorado.
A novidade é que durante a fase de coleta de dados, os pesquisadores, uniformizados, poderão entrevistar os moradores em seus lares, informando-os antecipadamente, através de cartas.
Os dados são sigilosos para que auxiliem na execução do Plano Integrado de Transportes Urbanos.
O estudo é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Transportes Metropolitanos e das Prefeituras regionais. A pesquisa começou ontem, (03), e terminará em dezembro deste ano.


READ MORE - Pesquisa no transporte público de Paulínia e Região busca saber a origem destino dos usuários

Presidente da CTTU completa 01 ano à frente do complicado trânsito de Recife

No próximo 06 de outubro, a engenheira eletricista Maria de Pompéia estará completando 01 ano como presidenta da CTTU, tendo o trânsito como um dos mais problemas na cidade, a questão da mobilidade infelizmente não vem sendo tratada como prioridade na maioria das cidades brasileiras, visto que não é só da cidade do Recife como também do Brasil, e para isto, ela tem enfrentado varias dificuldades devido à falta de mobilidade que a cidade enfrenta hoje, porém para que a cidade chegasse ao caos que hoje se encontra, a falta de planejamento nas ultimas décadas como a não priorização ao transporte público fez com que o sistema de certa forma chegasse ao caos que hoje se encontra.

Porém para enfrentar todos estes problemas, o Prefeito da cidade João da Costa nomeou-a para mudar a cara do transito na cidade, e o Blog Meu Transporte teve o privilégio de conversar e tirar algumas dúvidas sobre a mobilidade urbana e os principais desafios.

Ela relata que foi difícil no começo, pois sabia que muita coisa precisava ser mudada, a começar pelo planejamento de engenharia de trânsito da cidade, pois com o crescimento da economia no Brasil e em Pernambuco mais ainda, muitas pessoas tiveram suas rendas aumentadas e conseqüentemente a comprar mais carros, principalmente pelas facilidades de compras nos financiamentos como a redução do IPI, com isso, é claro que o número de carros nas ruas da cidade cresceu, porém as vias permaneceram as mesmas de 20, 30 anos atrás. Somado a isso a falta de um sistema de transporte de qualidade. 

 “Quando assumir tinha apenas 300 agentes, e hoje já são 400 agentes de trânsito pela cidade, e mais um concurso público em andamento para contratação imediata de mais 200”.

O Prefeito João da Costa lançou em maio o plano de ação do trânsito para 2011 e 2012, para enfrentar os pequenos gargalos na cidade, e este plano já se encontra em execução, tendo em vista a sua conclusão em junho de 2012, De acordo com Pompéia, as intervenções já iniciaram, a exemplo da modernização da rede semafórica. “Esse é um trabalho que irá repercutir numa melhor sincronização dos sinais e garantir que não haja o desligamento dos equipamentos na falta ou variação da tensão de energia elétrica”, afirmou. A gestora também destacou a criação de um comitê para discutir mobilidade, uma iniciativa assumida desde quando assumiu a presidência do órgão.

Além desses planos, a prefeitura retirou vários giros à esquerda na avenida norte, melhorou a circulação dos carros na Agamenon Magalhães com proibição dos giros a esquerda e também na limitação das vias locais, ela relata que as próximas vias a serem revitalizadas na questão de sinalização será a Avenida Abdias de Carvalho, onde a intenção é melhorar o fluxo da mesma forma acontecida na Avenida Norte.

“É preciso entender que o trânsito do Recife é feito por todos. A sociedade em geral é responsável pela promoção de um trânsito melhor”, Maria de Pompéia.


Blog Meu Transporte

READ MORE - Presidente da CTTU completa 01 ano à frente do complicado trânsito de Recife

São Paulo: Expansão do metrô com privatização não garante bom atendimento

Hoje, o metrô tem o maior carregamento do mundo, transportando mais de quatro milhões de usuários por dia. Porém, esse crescimento da demanda não foi acompanhado pela contratação de funcionários e investimentos em infraestrutura.Os metroviários estão praticamente em mesmo número de quando transportavam dois milhões de usuários. Neste período a taxa de expansão não passou dos 1,5 Km ao ano. Estas são algumas razões para o verdadeiro sufoco que virou andar de metrô.

A boa qualidade de atendimento no metrô sempre foi resultado da dedicação, experiência e treinamento dos metroviários. Mas a determinação do governo em enxugar gastos com a mão de obra direta, terceirizando serviços e favorecendo empresários, começa a dar seus frutos amargos.

Um exemplo disso foi o caos provocado, no último dia 2, na Linha-3 após pane elétrica num trem recentemente reformado por empresa terceirizada.

A privatização da Linha-4 é outro exemplo da política que contraria o interesse da população. Para diminuir custos, utilizaram material de péssima qualidade, o que resultou no acidente de 2007 que matou nove pessoas. A Linha-4 estreitou a largura dos túneis e não instalou passarelas laterais para a evacuação dos trens e, em caso de pane no trem, os usuários são obrigados a descer pela frente e sair pelos trilhos. O projeto da Linha-4 é funcionar sem operador de trem, o que, além de aumentar o desemprego, acarreta riscos adicionais para os usuários.

O governo privatiza, alegando que não tem recursos. Mentira! A prova que o Estado tem recursos é o fato de que mais de 80% do investimento da Linha-4 saíram dos cofres públicos, por meio da Parceria Público-Privada.



Fonte: Sindicato dos Metroviários de SP


READ MORE - São Paulo: Expansão do metrô com privatização não garante bom atendimento

Edital de concurso do Metrô de SP deve ser publicado até dezembro

A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) confirmou que a oferta será de, no mínimo, 63 vagas em seu próximo concurso, cujo edital está previsto para ser publicado em dezembro. Deste total, a maior oferta é para operador de transportes metroviários (OTM-I) - antigo agente de estação -, com 25 vagas.

A previsão de que o edital deve ser publicado até dezembro foi feita pelo gerente de Recursos Humanos da companhia, Alfredo Falchi, em declaração exclusiva para a FOLHA DIRIGIDA, no último dia 15, durante a inauguração da linha 4-amarela. "Estamos trabalhando para divulgar em dezembro um edital com 63 vagas, tanto para cargos administrativos quanto operacionais", antecipou. A organizadora para este concurso já está definida e será a Fundação Carlos Chagas. Já está confirmado que o concurso contará com opções para cargos com exigência de ensino médio e superior, com salários que variam de R$1.401,22, para otms a R$5 mil, para engenheiros.

Além das vagas para OTM-I serão oferecidas vagas para os cargos de analista de desenvolvimento e gestão júnior, engenheiro júnior, técnico de sistemas metroviários, oficial de logística almoxarifado, oficial de manutenção instalações, oficial de manutenção industrial, oficial de movimentação, ajudante almoxarifado e assistente administrativo júnior.

Falchi esclarece que, para os cargos de analista, engenheiro, técnico, oficial logística almoxarifado, OTM-I, oficial de manutenção instalações e oficial de manutenção industrial, ainda há um concurso em vigência até 11 de maio de 2012. "Os candidatos que constam no cadastro vigente terão prioridade de convocação até o preenchimento das vagas previstas do concurso anterior", explica o gerente. Da mesma forma, até o dia 11 de dezembro, poderão ser convocados oficiais de movimentação aprovados no concurso anterior. Apenas os cargos de ajudante de almoxarifado e assistente administrativo júnior, com quatro e 10 vagas, respectivamente, não há concurso vigente.

As novas contratações serão feitas de acordo com a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Como benefícios para todos os cargos o Metrô oferece vale alimentação (R$150,00), vale refeição (24 cotas de R$19,87, totalizando R$626,88) e vale transporte. Além disso, os servidores contam com plano de saúde, plano odontológico, plano de previdência e bilhete de serviços.

Para  operador de transportes metroviários (OTM-I) é necessário possuir ensino médio. O salário inicial é de R$1.401,22. No entanto, este cargo apresenta um plano de carreira definido. Conforme avaliação interna, feita anualmente, o servidor poderá passar de OTM I para os níveis II, III e IV, respectivamente. As atividades atribuídas ao OTM-I são para a área de bloqueios, fluxo de usuários e monitoramento na Sala de Supervisão Operacional (SSO). O salário varia de R$1.401,22 a R$2.175,69.

Os funcionários de nível II podem exercer as funções de operadores de trens, controladores de tráfego e supervisão operacional, com salários que variam de R$2.340,01 até 2.999,68. Os OTMs-III atuam na supervisão da estação e da linha de trem, com remuneração de R$3.211,40 a 4.914,28. E, finalmente, os OTMs-IV trabalham no Centro de Controle Operacional (CCO), com faixa salarial entre R$4.989,13 a R$5.875,32.

CARGOS PREVISTOS PARA O PRÓXIMO CONCURSO
Cargos
Quantidade de vagas prevista
Concurso vigente válido até:

Analista Desenvolvimento Gestão Junior (diversas modalidades)
5
11/5/2012
Engenheiro Júnior (diversas modalidades)

4

Técnico Sistemas Metroviários - diversas modalidades
5
Oficial Logística Almoxarifado
4
Operador Transporte Metroviário

25

Oficial Manutenção Instalações (diversas modalidades)
2

Oficial Manutenção Industrial (diversas modalidades)
2
Oficial Movimentação
2

11/12/2011
Ajudante Almoxarifado

4
sem concurso
Assistente Administrativo Jr

10
Total vagas previstas:
63


Share |
Fonte: Folha Dirigida

READ MORE - Edital de concurso do Metrô de SP deve ser publicado até dezembro

DFTrans inicia operação para fiscalizar ônibus no período de chuvas

O órgão responsável pelo transporte público do Distrito Federal, DFTrans, preparou uma ação especial de fiscalização durante o período de chuvas. A Operação São Pedro começa nesta quarta-feira (5/10) e segue durante todo o mês de outubro. No total, cerca de 50 auditores fiscais do Governo do Distrito Federal (GDF) estarão nas ruas para fiscalizar os ônibus e micro-ônibus que circulam pelo DF.

De acordo com o DFTrans, o objetivo da operação é prevenir acidentes e evitar que os veículos circulem com pneus em mau estado de conservação, falta de iluminação, problemas no sistema elétrico e sem limpador de para-brisas, por exemplo. Serão fiscalizados ainda os ônibus e micro-ônibus que estiverem nos terminais rodoviários e nas garagens das empresas permissionárias do Sistema de Transporte Público Coletivo (SPTC).

Caso o veiculo seja flagrado pela fiscalização com algum item de segurança fora do padrão permitido, será recolhido, lacrado e a empresa rsponsável deverá fazer o conserto imediato. Após a solução, o ônibus será levado ao DFTrans para passar por uma nova vistoria e, se for aprovado, será colocado em circulação novamente.

Segundo o diretor operacional do DFTrans, Ricardo Leite, as ações da Operação São Pedro acontecerão em vários pontos do DF, diferentes localizações, com alternância de endereços e não ficarão concentradas em poucos locais. "Queremos fazer a prevenção de acidentes. Com a chegada das chuvas, a fiscalização se torna mais importante e devemos diminuir as chances de problemas causarem acidentes", diz.


READ MORE - DFTrans inicia operação para fiscalizar ônibus no período de chuvas

Via de Sorocaba comporta transporte BRT

A cidade de Sorocaba, a 86 km de São Paulo, passa por crescimento acelerado. Condomínios, indústrias, shoppings, avenidas, parques e ciclovias estão sendo construídos.

Ainda que possamos, nos últimos anos, identificar ações efetivas que impactaram beneficamente os usuários do transporte coletivo em Sorocaba como as Áreas de Transferências (ATs) em algumas regiões, os ônibus adaptados e os movidos a gás natural, pouco se fez no sentido de novas alternativas para o transporte da população.

Enquanto o planeta vê no transporte de massa a solução para a mobilidade urbana, a cidade de Sorocaba gasta milhões pensando quase que exclusivamente no transporte individual, fazendo reinar o todo poderoso carro.

Como exemplos podemos citar os projetos das marginais da Rod. Raposo Tavares, o Sorocaba Total 1, Sorocaba Total 2, as vias do Parque Tecnológico e as ciclovias. Todos estes considerados projetos definitivos de grande porte, mas que não foram pensados em sua interação com o transporte coletivo, pois não dispõem de baias de acessos para paradas de ônibus, calçadas elevadas no nível de altura dos coletivos, mini-terminais ou corredores exclusivos para ônibus.

É bom lembrar que o Site VIVAcidade já chegou a propor projetos de como otimizar a marginal direita do Rio Sorocaba para o transporte de passageiros. Recentemente, o site idealizou a utilização de um metrô de superfície ou trem que ligaria a região do Campolim, percorrendo a marginal direita, até o acesso da Rod. Castelinho.

Aproveitando o momento favorável para o debate sobre o tema, até porque a própria Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos precisa saber se Sorocaba tem projetos que contemplem corredores de ônibus e transporte de massa, para implantar um terminal ferroviário de transporte intermunicipal de passageiros na cidade, o leitor do Site VIVAcidade e também usuário do transporte coletivo de Sorocaba, Rodrigo Alves de Paula, nos enviou proposta de um moderno sistema de transporte coletivo para a futura marginal direita do Rio Sorocaba.

Ainda que o projeto abaixo não seja novidade do ponto de vista prático (já que a discussão recai apenas sobre o tipo de modal a ser utilizado), o mesmo é de grande valia, pois serve para complementar e melhorar os projetos já propostos para a marginal direta do Rio Sorocaba.

Confira abaixo a íntegra do texto:

Pensando Diferente

Na semana passada, o jornal Cruzeiro do Sul noticiou que a prefeitura de Sorocaba iniciou estudos para a construção da avenida marginal direita do Rio Sorocaba, entre a Ponte do Pinheiros e o trevo da Castelinho. A nova pista de três faixas teria trânsito único no sentido Centro-Bairro, o que ajudaria a desafogar a atual Av. Dom Aguirre e, conseqüentemente, todo o tráfego na área central.

Projetada desde a década de 1960, a Marginal Direita sempre foi um sonho dos administradores locais para resolver os problemas de mobilidade urbana de Sorocaba. Entretanto, os tempos agora são outros. Estamos numa época em que a prioridade ao automóvel precisa ser reduzida, face aos problemas ambientais e econômicos diante da possível escassez de petróleo num futuro próximo.

Não se pode desprezar os benefícios que a Marginal Direita traria para a cidade; mas, devemos pensar diferente. A cidade recebe, diariamente, cerca de 50 novos carros e a construção de uma nova avenida tem apenas efeito paliativo, podendo estar congestionada nos próximos anos. As avenidas do plano Sorocaba Total são um ótimo exemplo: elas já estão nascendo obsoletas (sem complexos viários, semáforos inteligentes e vias para ônibus) e não resolverão os problemas de mobilidade urbana em nossa cidade.

Se devemos pensar diferente, então o que podemos fazer com a Marginal Direita? É simples: um corredor de transporte de massa, como o BRT (Bus Rapid Transit, ou Corredor de Ônibus).

A margem direita do Rio Sorocaba tem as características ideais para um sistema BRT, onde a sua construção demandaria poucas desapropriações e o eixo atenderia bairros populosos e com potencial para novos usuários do transporte coletivo, como Santa Rosália, Vila Rica, Porcel e Iguatemi.

O corredor BRT da margem direita interligaria o Terminal São Paulo e o trevo da Castelinho, com 3.600 metros de extensão em termos alternados entre viadutos e superfície. Além do Terminal São Paulo, duas estações seriam construídas ao longo do trajeto: Santa Rosália (sobre a ponte da Rua Pe. Madureira) e Porcel (ao lado da Sorodiesel e trevo da Castelinho), sendo que a Estação Porcel seria um verdadeiro terminal intermodal para linhas urbanas e intermunicipais (na prática, a nova Rodoviária). As estações teriam cobrança antes do embarque e teriam linhas alimentadoras, ou seja, micro-ônibus ligando as estações aos bairros mais próximos.

Além disso, as linhas provenientes da Zona Industrial poderiam usar o corredor BRT para seguirem ao centro, proporcionando mais rapidez na viagem e menos tráfego em avenidas como Carlos Reinaldo Mendes e São Paulo.

Os custos de construção não seriam tão altos e os benefícios econômicos seriam bem maiores do que a nova Marginal Direita. O Corredor BRT também traria um legado para Sorocaba, tal como as atuais ciclovias da cidade.

Assim, vale a pena pensar diferente e ousar. Sorocaba é uma cidade moderna e merece ter um sistema de mobilidade urbana à altura do município e sua população. Rodrigo Alves de Paula.



Fonte: Viva Cidade
READ MORE - Via de Sorocaba comporta transporte BRT

Prefeitura de São Paulo apresenta projeto que viabiliza monotrilho no Morumbi

O prefeito Gilberto Kassab enviou à Câmara Municipal de São Paulo um projeto de lei que prevê um plano de melhoramentos em vias do Morumbi, na Zona Sul da capital.
O projeto prevê a reserva de faixa destinada à implantação do sistema monotrilho da Linha 17-Ouro do Metrô - obra prevista no pacote de mobilidade urbana com vistas a preparar a cidade para a Copa do Mundo de 2014 - e a implantação de uma área verde (parque linear) em toda a sua extensão.
O projeto também prevê a construção de um sistema viário entre o Complexo Paraisópolis e a Estação Estádio Morumbi e uma via de ligação entre a Rua Doutor Flávio Américo Maurano e a Praça Roberto Gomes Pedrosa. Segundo a justificativa, essa intervenção integra um sistema viário de maior abrangência, unindo a Marginal Pinheiros, na altura da Ponte Jão Dias, até a Avenida Eliseu de Almeida.
Mapa monotrilho (Foto: Editoria de Arte )

O texto do plano de melhoramentos prevê alargamento das ruas Dona Mariquita Julião, Senador Otávio Mangabeira (da Rua Barão de Casabranca até a Engenheiro João Ortiz Monteiro), alargamento da Rua João de Castro Prado (desde a Rua Engenheiro João Ortiz Monteiro até a Praça Alfredo Gomes);  e alargamento da Avenida Jules Rimet (desde a Praça Alfredo Gomes até a Praça Roberto Gomes Pedrosa).
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), assinou no final de julho o contrato para início da construção do monotrilho.  A primeira etapa a ser entregue tem 7,7 km de extensão, entre o Aeroporto de Congonhas e a Estação Morumbi da Linha 9-Esmeralda da CPTM (Osasco-Grajaú).

Ela busca atender a rede hoteleira da região.  A segunda, prevista para terminar em 2015, passará sobre o Rio Pinheiros, chegará ao Estádio do Morumbi e passará pela favela. O terceiro trecho vai de Congonhas à Linha 1–Azul do Metrô.

Investimentos
Para a construção da linha serão investidos R$ 3,1 bilhões. A previsão é que a Linha 17-Ouro tenha aproximadamente 18 km de extensão e 18 estações: Jabaquara, Hospital Sabóia, Cidade Leonor, Vila Babilônia, Vila Paulista, Jardim Aeroporto, Congonhas, Brooklin Paulista, Vereador José Diniz, Água Espraiada, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan, Morumbi, Panamby, Paraisópolis, Américo Mourano, Estádio do Morumbi e São Paulo-Morumbi.
As obras serão executadas pelo Consórcio Monotrilho Integração. O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo cassou em 30 de junho a liminar que impedia a finalização do processo licitatório, decisão que permite a assinatura do contrato de execução da obra.
A liminar judicial da 3ª Vara da Fazenda Pública atendia ação civil pública proposta pela Associação Sociedade Amigos da Vila Inah (Saviah), que pedia a suspensão do processo licitatório.


Fonte: G1.com.br

READ MORE - Prefeitura de São Paulo apresenta projeto que viabiliza monotrilho no Morumbi

Sem plano B, ViaQuatro pode ser multada devido a falha na Linha 4-Amarela

A falta de um plano de contingência que permitisse o reparo rápido da pane que parou ontem por quase quaro horas a Linha 4-Amarela poderá render uma punição à concessionária Via-Quatro, responsável pela operação. Segundo fontes ligadas à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a quem o governador Geraldo Alckmin (PSDB) encomendou uma apuração rigorosa, uma multa não está fora de questão.Dependerá do que diz o contrato.

A pane, detectada durante testes de rotina feitos na madrugada, só foi contornada pouco  depois das 8h, o que impediu a abertura das estações no horário regular, às 4h40. A falha foi no sistema de sinalização que controla a distância entre um trem e outro. Esse sistema está em testes há mais de um ano e já havia atrasado em no mínimo cinco meses a inauguração das últimas estações da linha 4: República e Luz.

Para o diretor do sindicato dos metroviários Ciro Moraes a paralisação poderia ter sido evitada caso o novo ramal não usasse apenas esse sistema, que só permite a operação remota dos trens. “Não existe uma segunda opção para problemas desse tipo. Poderíamos conduzir os trens também por maquinistas”, afirma Moraes.

A ViaQuatro discorda do argumento. Segundo o presidente da empresa, Luís Valença, o  problema foi pontual e a possibilidade de se repetir é nula. “Encontramos a falha, fizemos o reparo e voltamos a operar.” Para ele, o sistema é seguro e eficaz.

Problema afetou 75 mil passageiros


A paralisação da Linha 4-Amarela afetou cerca de 75 mil passageiros entre as 4h40 e 8h20, quando as estações foram abertas. Durante a falha, a SPTrans (empresa que gerencia o transporte coletivo na cidade) colocou em circulação 12 ônibus para atender o trecho afetado e prolongou o itinerário da linha 8075/10 (Campo Limpo-Metrô Butantã).

Com a implantação da medida, que buscava atender a demanda de passageiros na região, vários pontos ficaram lotados e os coletivos circulavam sem espaço no corredor formado pelas avenidas Francisco Morato e Rebouças, na zona oeste.


Mais Notícias de São Paulo

Fonte: Band

READ MORE - Sem plano B, ViaQuatro pode ser multada devido a falha na Linha 4-Amarela

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960