Em São Paulo, SPTrans Informa criação de linha na zona norte e alteração de linhas em São Mateus

quinta-feira, 10 de março de 2011

A SPTrans informa a criação da linha 848L/21 Vila Inácio - Terminal Pirituba a partir do dia 12 de março. A nova linha realizará duas partidas, entre as 06h00 e as 06h30, no sentido bairro/centro.
Para informações sobre linhas e trajetos de linhas consulte itinerários ou ligue 156.
Linha e itinerário:
848L/21 Vila Inácio - Terminal Pirituba
Ponto inicial: Rua Mogeiro, 1.505
Ponto final: Terminal Pirituba
Ida: Rua Mogeiro, Rua Águas Claras do Sul, Av. Dr. Sylvio de Campos, Viaduto Dona Mora Guimarães, Rua Joaquim de Souza, Rua João Batista Fanton, Av. Domingos Antonio Di Sandro, Rua Ernesto Diogo de Faria, Rua Ernesto Bottoni, Av. Raimundo P. de Magalhães, Rua Joana Pedroso dos Santos, Estrada de Taipas, Av. Raimundo P. de Magalhães, Av. Nelson Palma Travassos, Av. Amador Aguiar, Rua Jairo de Almeida Machado, Av. Prof. Miguel Franchini Neto, Av. Nelson Palma Travassos, Pça Marcus França Torres, Rua Professor Nobil Marcacini, Av. Nossa Senhora da Paz, Av. Raimundo Pereira de Magalhães, Rua Agarum, Rua Arcangelica, Av. Dr. Felipe Pinel e Terminal Pirituba.

Alteração de itinerários em São Mateus

Informamos que a partir do dia 26 de março, as linhas 3099/10 Hosp. São Mateus – Pq. das Flores, 4027/10 Hosp. São Mateus – Jd. da Conquista e 4028/10 Hosp. São Mateus – Jd. Santo André deixarão de trafegar pela Rua Ângelo Cândia, passando a circular pela Av. André de Almeida. Ressaltamos que nenhum usuário será prejudicado com a mudança, pois a via não era atendida por pontos de parada.
Para informações sobre linhas e trajetos de linhas consulte itinerários ou ligue 156.
Linhas e itinerários:
3099/10 Hosp. São Mateus – Pq. das Flores
4027/10 Hosp. São Mateus – Jd. da Conquista
4028/10 Hosp. São Mateus – Jd. Santo André
Ida: sem alteração
Volta: normal até a Rua Adriano Couto de Barros, Av. André de Almeida, Rua Luiz Botta, Rua Cel. Ernesto Duprat, seguindo normal.


Fonte: SPTrans

READ MORE - Em São Paulo, SPTrans Informa criação de linha na zona norte e alteração de linhas em São Mateus

No Recife, Balanço do Carnaval deixou 532 ônibus depredados por vandalismo

Com o final do Carnaval 2011, o Grande Recife Consórcio de Transporte divulga o balanço de depredações ocorridas durante a folia de Momo. Este ano, 532 coletivos foram alvo da ação dos vândalos. Este número equivale a 17,9% da frota cadastrada atualmente no Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife – que é de 2.970 veículos. Em 2010, o número de coletivos depredados foi de 491 – o que representou igualmente 18,1% do total da frota cadastrada na ocasião, que era de 2,7 mil veículos.

Este ano, 1.096 itens (peças) foram avariados, totalizando R$ 95,2 mil (equivalente a 47,6 mil tarifas do anel A) em prejuízos. Em 2010, o total de itens avariados foi de 960, o que representou um total de R$ R$ 87,1 mil (equivalente a 47,1 mil tarifas do anel A). Os principais alvos dos vândalos foram: vidros de janelas corrediças, alçapão de teto e pára-brisa dianteiro.

Serviço – Durante o Carnaval 2011 a frota em operação ganhou um reforço importante em relação a 2010. Este ano, durante os quatro dias de festa, circularam 1.789 coletivos nas áreas circunvizinhas aos pólos da RMR, o que significou um acréscimo de 31% em relação a frota disponibilizada em 2010.

Ao todo, foram registradas 3.655 viagens extras, totalizando 15.477 viagens realizadas durante os quatro dias de folia, com destino aos pólos ou regiões vizinhas. Em relação a 2010, quando foram realizadas 13,1 mil viagens, o crescimento da oferta de serviço foi de mais de 26%.

Além do reforço da frota, o Grande Recife colocou nas ruas mais de 300 profissionais entre divulgadores, técnicos e fiscais, trabalhando nas ruas, durante os quatro dias de folia, para garantir o funcionamento da operação especial montada para o período momesco.

Ainda em 2011, o consórcio reforçou o serviço de 158 linhas, que tiveram acrescidos o total de viagens e coletivos em operação. Além disso, cinco linhas especiais foram criadas, incluindo uma exclusivamente para atender ao Galo da Madrugada.

Resumo:

2011
Total de Coletivos depredados: 532
Total de itens depredados: 1.096
Prejuízo em R$: R$ 95.200,00 (47,6 mil tarifas do anel A)

2010
Total de Coletivos depredados: 491
Total de itens depredados: 960
Prejuízo em R$: R$ 87.135,00 (47,1 mil tarifas do anel A)
Fonte: CGRT


READ MORE - No Recife, Balanço do Carnaval deixou 532 ônibus depredados por vandalismo

Em Goiânia, VLT será implantado no Eixo Anhanguera

O governador Marconi Perillo conclamou os membros da Câmara Deliberativa de Transportes da Região Metropolitana de Goiânia – CDTC a concentrar esforços na aprovação de apenas dois projetos para obtenção de recursos do PAC da Mobilidade. Um seria o do VLP – Veículo Leve sobre Pneus (corredor Norte-Sul), sob responsabilidade da prefeitura; e o outro o VLT – Veículo Leve sobre Trilhos, a ser implantado pelo Estado, que pode custar até R$ 800 milhões. O projeto para o VLT prevê seu funcionamento para o trecho de Trindade a Senador Canedo.

O governador falou sobre o VLT durante a posse do secretário da Região Metropolitana Jânio Darrot, na presidência da CDTC (leia mais). Inicialmente, segundo o presidente da Metrobus, Carlos Maranhão, o projeto vai atingir a extensão do Eixo Anhanguera entre o Padre Pelágio e o terminal do Novo Mundo, numa extensão de aproximadamente 14 quilômetros. O VLT terá capacidade para transporte cerca de 250 passageiros por conjunto, podendo chegar até 300 pessoas. Maranhão explica que este tipo de transporte é uma adaptação dos antigos bondes, com uma tecnologia mais moderna.

Para implantar o sistema em Goiânia será preciso fazer adaptações em toda a extensão do Eixo. “As estações e os terminais serão modificados para ter a tecnologia de acolhimento do metrô,” explicou Carlos Maranhão. O presidente da Metrobus disse que a previsão é de que o VLT fique pronto em até três anos, entre concepção do projeto, engenharia, licitações e execução das obras.

Os recursos do PAC da Mobilidade, que somam R$ 400 milhões, não serão suficientes para as obras deste modal. “Mas será um grande passo. A proposta do Governo não é fazer sozinho nem exclusivamente com recursos federais. A intenção é ir somando estes recursos mais, especialmente, recursos da iniciativa privada numa parceria público privada – PPP. Com estes três parceiros vai ser possível completar esta equação financeira”, adianta Maranhão



READ MORE - Em Goiânia, VLT será implantado no Eixo Anhanguera

Cidades do Rio de Janeiro vão ganhar projeto-piloto de ciclovia

Um projeto-piloto de ciclovias do Plano Diretor de Transporte deverá ser implementado nas cidades de Barra Mansa e Volta Redonda, no Rio de Janeiro. O projeto terá financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) ainda sem valor definido. O trecho a ser construído terá 5,4 km de extensão e ligará as cidades vizinhas.
Segundo o Governo do Rio de Janeiro, o objetivo da obra é ajudar no deslocamento de funcionários que trabalham nas siderúrgicas da reunião. "O futuro está no transporte não motorizado, que é importante para a questão ambiental. Toda cidade deve pensar no futuro. O trânsito em Barra Mansa fica complicado na hora do rush, então precisamos apoiar o uso desse tipo de veículo. A via também pode ser uma opção de lazer nos fins de semana", disse a vice-prefeita de Barra Mansa, Ruth Coutinho.


Fonte: Terra

READ MORE - Cidades do Rio de Janeiro vão ganhar projeto-piloto de ciclovia

Metrô do Cariri é sonho de consumo de cidades fora do Ceará


Empresa de Barbalha que fabrica os carros de passageiros tem encomendas em Fortaleza, Sobral (CE), Recife, Maceió, Arapiraca (AL) e Macaé (RJ).

O Metrô do Cariri é do Cariri mesmo. Os 13,6 quilômetros da linha entre Crato e Juazeiro do Norte, no Vale do Cariri cearense, são percorridos por carros de passageiros fabricados em Barbalha, bem perto de ambas as cidades – e que completa o trio de municípios tornados um só na sigla “Crajubar”. É nesse núcleo no sul do Ceará que fermenta a ambição brasileira de fazer ressurgir com força o transporte de pessoas por linha férrea.
A Bom Sinal é a fabricante dos trens. E não só deles: originalmente, a fábrica produzia carteiras escolares, móveis para hospitais e assentos para estádios. Em 2004, a empresa foi consultada sobre a possibilidade de reformar carros de passageiros do metrô de Fortaleza – e deu no que se vê hoje. A produção de carteiras, móveis e assentos continua, mas agora divide as atenções com os Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs, modalidade de transporte ferroviário com capacidade menor que a de um metrô convencional e que é a definição técnica mais adequada para os carros da linha de Crato a Juazeiro).
A proposta surgiu porque a Bom Sinal, a despeito das credenciais, tinha relação com o mundo dos transportes. Fernando Marins, fundador da companhia, foi sócio da fabricante de carrocerias de ônibus Caio. O know-how da montagem dos ônibus foi passado à dos trens – chassis e motor, movidos a diesel, são adaptações de modelos usados em ônibus. Marins, tio do piloto de Fórmula 1 Felipe Massa, faleceu em 2010, mas seu legado na nova frente de trabalho segue em ascensão.
A carteira de pedidos da Bom Sinal tem carros de passageiros para projetos de VLT de Fortaleza, Sobral (CE), Recife, Maceió, Arapiraca (AL) e Macaé (RJ). A empresa trabalha para alcançar a capacidade de produzir um equipamento por semana – e, com isso, dar vazão à demanda crescente. “Estamos trabalhando 24 horas por dia”, diz Sidnei Anphilo, gerente da fábrica de Barbalha. A fábrica tem cerca de 300 funcionários, mas há profissionais sendo treinados para assumir novas vagas. Os VLTs montados na Bom Sinal são movidos a diesel, mas a empresa tem entre seus planos o de adequar suas instalações para a montagem também dos trens com tração elétrica.
O “Crajubar” pode ampliar sua relação com o transporte ferroviário. Está na alça de mira da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), empresa do governo estadual que administra o Metrô do Cariri, o plano de estender a ligação entre Crato e Juazeiro do Norte também para Barbalha, segundo Antonio Chalita de Figueiredo, gerente de controle e tráfego da empresa. Até o momento, o Metrô do Cariri já recebeu R$ 31 milhões em investimentos.

width="316">



Fonte: ig.com.br
READ MORE - Metrô do Cariri é sonho de consumo de cidades fora do Ceará

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960