Recife: Governo do Estado irar entregar 09 novos terminais de integração ainda este ano, e o BRT em 2013

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Novo secretário das cidades de Pernambuco em entrevista ao Bom Dia Pernambuco da Rede Globo Nordeste falou sobre a mobilidade urbana na Região Metropolitana, onde os engarrafamentos são constantes, ele falou do avanço nos últimos 03 anos onde foram entregue 03 terminais integrados (Pelópidas Silveira, Cabo e Caxangá) no sistema de transporte da região metropolitana, segundo o secretário, o Governo do Estado pretende entregar ainda este mais 09 terminais integrados chegando a 22 terminais em operação, possibilitando que o passageiro possa se locomover dentro da Região metropolitana do Recife pagando apenas uma tarifa, segundo Danilo Cabral, estes investimentos estão orçados em 46 milhões de reais.
Danilo Cabral reforçou que os tão sonhados corredores de ônibus da Região Metropolitana irão ficar prontos nos próximos 02 anos, pois o Governo do Estado pretende ser uma das sedes da copa das confederações, entre os corredores estão o Norte Sul(Igarassu à Cajueiro Seco), Av. Norte, Leste-Oeste e o tão sonhado BRT que será um corredor audacioso onde ligará São Lourenço até Prazeres pelo meio da BR-101.

Idealizado por brasileiros e lançado em Curitiba em 1974, o sistema BRT (Bus Rapid Transit) é considerado um caso de sucesso no mundo. Exportado para mais de 80 cidades em todos os continentes, o BRT é um sistema de transporte de ônibus, que circula em uma rede de canaletas exclusivas com atributos especiais. As qualidades, tecnologias e diferenciais que atraíram a atenção de centros urbanos no mundo inteiro serão discutidos no 23º Seminário Nacional NTU, promovido pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), que terá como tema “Transporte de Qualidade para uma Vida Melhor”.
A exportação desse conceito de mobilidade sustentável é justamente o grande antagonismo que o Brasil vive hoje no setor de transportes. O País possui os melhores profissionais, produtos e tecnologia para implementação de BRT. No entanto, foi preciso a realização da Copa do Mundo no Brasil para que essa tecnologia fosse considerada uma solução para os problemas de transporte do grande centro.

O BRT é um meio de transporte eficiente e confortável, tendo como principais diferenciais múltiplas estações fechadas, embarque em nível, veículo articulado e com múltiplas portas, pagamento e controle fora do ônibus e sistemas de informações aos usuários e de controle operacional.
Fonte: Meu Transporte

Share |



READ MORE - Recife: Governo do Estado irar entregar 09 novos terminais de integração ainda este ano, e o BRT em 2013

São Paulo: Metrô lança “SMS-Denúncia”: mais um canal de relacionamento com o usuário

O Metrô lança a partir desta quarta-feira, dia 26, um novo serviço destinado a mobilizar e incentivar os passageiros a denunciar qualquer tipo de irregularidade relativa à segurança pública nos trens e estações.

O “SMS-Denúncia” funcionará 24 horas por dia e o contato poderá ser feito pelo número 7333-2252. O novo serviço garante anonimato aos denunciantes e mais agilidade no atendimento.

O principal objetivo do novo serviço é facilitar a comunicação do usuário com o Centro de Controle de Segurança, estimulando assim a colaboração no combate ao comércio irregular, a comportamentos inconvenientes, ao vandalismo e outros delitos.

A mensagem enviada via celular será recebida diretamente pela central de monitoramento, que tem condições de acionar os agentes mais próximos do local para ação imediata. Além de enviar o SMS, o usuário também tem à disposição o telefone 0800-7707722, da Central de Atendimento ao Usuário, todos os dias das 5h30 às 23h30. As denúncias recebidas neste canal também serão encaminhadas à área de Segurança.

Como fazer a denúncia
O usuário deve colocar na mensagem de texto o número do “SMS – Denúncia” - 7333-2252 - no campo do destinatário. Na sequência, quando escrever a denúncia, os usuários devem informar os seguintes dados: características do infrator, a linha em que se encontra, o número do carro do Metrô, em qual sentido está o trem e a próxima estação.

A partir dessas informações preliminares, a equipe de segurança do Metrô que estiver mais próxima do local da ocorrência irá verificar o fato. Assim, o Centro de Controle de Segurança, a distribuição estratégica dos agentes e o novo serviço do “SMS-Denúncia” irão abranger a área de atuação da segurança nos casos que assim exigirem nas 58 estações.

Fonte: Metrô SP

READ MORE - São Paulo: Metrô lança “SMS-Denúncia”: mais um canal de relacionamento com o usuário

Em Palmas, A Passagem aumentou e o transporte não melhorou

Em três meses que a nova tarifa do transporte coletivo de Palmas foi alterada de R$ 2,00 para R$2,20, usuários dizem não sentir melhorias. As insatisfações, além do preço, continuam sendo a demora do transporte e a agora, falta de troco para os centavos da passagem.

Para o estudante universitário, Hugo Melo, 19, “as mudanças só foram sentidas no bolso, pois continua a demora nos pontosde ônibus”, afirmou.

Lucilene Souza, cozinheira, diz não ter sentido diferença nenhuma, e que gasta o mesmo tempo de esperapara chegar ao trabalho. “Mas o pior horário é após às 18 horas, com muita demora e ônibus lotados”, garantiu.

Para justificar o reajuste de outubro do ano passado, a prefeitura municipal, por meio daAgência de Trânsito, Transporte e Mobilidade, informou na época que foram feitas pesquisas de preços estabelecidos no transporte urbano em outras cidades do país, e também levou em consideração outros fatores, como o custo operacional e uma nova frota com mais 50 ônibus, além do aumento nas linhas e nos horários.

Em busca de esclarecimento da prefeitura, o Portal Visão Tocantins entrou em contato com a Assessoria de Comunicação que repassou a atribuição ao Sindicato Empresário Transporte Coletivos Urbanos Municipal do Tocantins (Seturb).

Em resposta, o Superintendente do Seturb, Roni Von Pinto da Silva, informou que foram adquiridos 18 novos ônibus, e 8 microônibus. Quanto às linhas, “a demanda é levantada pela prefeitura e todas que foram repassadas ao Sindicato foram atendidas”, afirmou.


READ MORE - Em Palmas, A Passagem aumentou e o transporte não melhorou

Transporte coletivo de São Carlos terá 08 novos ônibus adaptados

A Prefeitura de São Carlos em parceria com a empresa concessionária do transporte coletivo urbano da cidade (Athenas Paulista) pretende investir neste ano cerca de R$ 2 milhões na compra de oito novos ônibus.

Serão sete ônibus convencionais, com acesso exclusivo para cadeira de rodas com plataforma e elevador, e um micro-ônibus também adaptado para o atendimento de portadores de necessidades especiais com horário marcado pelo sistema porta a porta.

A Prefeitura pretende investir ainda R$ 500 mil/ano na implantação e operação do sistema GPS de monitoramento de linhas e cerca de R$ 150 mil na instalação de 50 novos abrigos de ônibus cobertos e com bancos. “O prefeito Oswaldo Barba determinou investimentos altos no transporte coletivo porque sabe da necessidade de continuar promovendo melhorias nesta área”, destaca o secretário.

A implantação do sistema de GPS nos ônibus vai permitir que o órgão gestor (Prefeitura) e operador (Athenas Paulista) através de uma central de monitoramento, possam conferir em tempo real horários, tempo de deslocamento, número de passageiros, manutenção entre outros itens, promovendo o estabelecimento do índice de acertabilidade.

O secretário municipal de Transporte e Trânsito, Nilson Carneiro, explica  que a implantação do sistema vai trazer um benefício muito grande, tanto para o desempenho do Sistema Integrado de Transporte de São Carlos (Sitrans) como para os usuários. “Vamos melhorar a informação ao usuário, obter maior agilidade no cumprimento dos itinerários, reduzir  atraso e tempo de espera, ampliar a capacidade das linhas principalmente nos horários de pico”, ressalta Carneiro.

Outras ações
Para a melhoria do sistema de transporte coletivo a Prefeitura, entre outras ações, tem como meta incentivar o sistema de integração nas linhas, melhorando os pontos de integração com novos abrigos, divulgando e facilitando o uso do Bilhete de Integração (BIS), proporcionando assim mais opções de linhas e horários para os usuários de ônibus, ampliar as faixas exclusivas para ônibus em determinados locais da Avenida São Carlos para a melhoria da fluidez nas linhas.

A aquisição dos novos ônibus além de renovar a frota, atende a legislação federal, Decreto nº 5.296/2004, que determina que até o ano de 2014 toda a frota nacional deverá ser adaptada para atender os deficientes. “São Carlos se adiantou a essa legislação porque já havia entregado 12 novos ônibus em fevereiro de 2009”, lembra o secretário Carneiro.

Segundo a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito operam hoje na cidade no sistema de transporte coletivo 120 ônibus em 53 linhas regulares e 166 especiais.

Fonte: Pref. de São Carlos

READ MORE - Transporte coletivo de São Carlos terá 08 novos ônibus adaptados

Grande Vitória: Nova Licitação do Transporte Público só em 2013

Ônibus lotados, demora, motoristas mal humorados são algumas das reclamações do transporte coletivo.  Entra ano, sai ano, as reclamações afloram com cada aumento no valor da passagem em comparação à qualidade dos serviços prestados. E 2011 não começou diferente. As passagens subiram 6,98% e foram para R$ 2,30 no sistema Transcol, sem falar nos aumentos municipais que variam dos mesmos 6,98% a 10%.

Em entrevista rádio CBN Vitória (93,5 FM), Fábio Damasceno, secretário Estado de Transportes e Obras Públicas, disse que as empresas estão na mira do governo. Em 2013, vencem os contratos de concessão de transporte público para empresas e uma nova licitação será aberta. Para o secretário, essa será a hora de reformular as exigências dos contratos, de revê-los e mudar o que for necessário em relação aos serviços prestados aos cidadãos.

De acordo com Damasceno, para tentar resolver os problemas, vários estudos estão sendo feitos junto à população.  Segundo o secretário, o governo estadual está montando um novo planejamento do sistema de transporte público da Região Metropolitana. "Todas as reivindicações e sugestões são bem-vindas", afirma Damasceno.

Segundo ele, uma pesquisa também no sistema troncal vem sendo feita para identificar as linhas mais carregadas, as velocidades médias, entre outros pontos, "para analisar os novos estudos da espinha dorsal que são os corredores exclusivos de ônibus."

O secretário Fábio Damasceno ainda falou sobre o por que das reuniões do Conselho Tarifário acontecerem sempre no fim do ano, como é composto o conselho, transparência, gratuidade nas passagens e os motivos que fizeram o valor da passagem aumentar para R$ 2,30. Ouça a entrevista na íntegra.

Fonte: Gazeta Online

READ MORE - Grande Vitória: Nova Licitação do Transporte Público só em 2013

Tarifas do transporte coletivo de Maringá não vão aumentar

As tarifas do transporte coletivo em Maringá não devem ficar mais caras após a escolha da empresa que ficará responsável pela prestação e exploração do serviço pelos próximos 20 anos (podendo ser prorrogável por igual período). A informação foi dada na tarde desta quinta-feira (27) pelo gerente de transporte coletivo da Secretaria de Transportes (Setran), Mauro Menegazzo.
Segundo ele, as tarifas podem ficar até mais baixas do que a atual. “A licitação que vamos iniciar será por concorrência pública e buscará a melhor técnica e menor preço. Estamos trabalhando com as tarifas vigentes, mas o desconto na passagem de ônibus será um dos quesitos utilizados para avaliar as empresas”, explicou.
Atualmente, o preço para quem paga a passagem do ônibus comum em dinheiro é de R$ 2,60 em Maringá. Já para os usuários do cartão Passe Fácil, a tarifa cobrada é de R$ 2,20. O último reajuste ocorreu em julho do ano passado.
Segundo Menegazzo levantamentos feitos apontam que 100 empresas que prestam o serviço no Brasil têm condições de participar da licitação atendendo todas as exigências da administração municipal. “Em hipótese alguma o serviço será inferior ao prestado atualmente. Todos os requisitos exigidos no edital de licitação foram baseados nas propostas dos usuários”.
Edital prevê a concessão do serviço para lote único
O aviso da licitação foi publicado nesta quinta-feira (27) e o edital completo será divulgado nesta sexta-feira (28) no site do município. Apesar da possibilidade de abrir lotes para atuação de mais empresas, o processo prevê apenas concessão do serviço para lote único. Segundo Menegazzo, foram desenvolvidos estudos econômicos com a inclusão de mais lotes e observou-se que para cada empresa adicional haveria um impacto na tarifa na ordem de 10 centavos por passageiro devido a necessidade de aumento de pessoal administrativo, manutenção e investimento em infraestrutura que são considerados no cálculo tarifário.
Em entrevista ao site da prefeitura, o gerente do transporte coletivo informou que a exploração de uma única empresa é suficiente para a demanda de até 400 carros. “Duas ou mais empresas explorando o serviço refletiria no aumento da passagem para o usuário, uma vez que seria necessário arcar com as despesas de duas garagens, custos administrativos, toda a despesa aumentaria. Por isso um único lote atenderá de maneira satisfatória o serviço em Maringá”, explicou.


READ MORE - Tarifas do transporte coletivo de Maringá não vão aumentar

Salvador dá a largada para a construção do BRT como forma de melhorar o transporte na cidade

O governo liberou os R$ 547 milhões para as obras da primeira etapa do sistema de Bus Rapid Transport (BRT). A primeira linha ligará o Aeroporto ao Acesso Norte e deve ser concluída em um ano e nove meses, antes da Copa das Confederações. O projeto pronto da malha viária deve ser concluído em março e a abertura da licitação está marcada para abril. Os recursos vieram de um empréstimo junto à Caixa Econômica Federal.

Nesta primeira fase, corredores exclusivos para ônibus irão interligar o Centro Histórico ao novo centro comercial de Salvador (Iguatemi e adjacências), conectando aeroporto, rodoviária, terminal da Lapa e a estação de metrô, na BR-324.

Curitiba é a grande referência nacional quando se fala em BRT. Fora do país, em Santiago, no Chile, a adoção do sistema BRT é cercada de polêmicas. A imprensa acusa o governo de falta de planejamento e má execução das obras. Plataformas superlotadas, atrasos e acidentes são comuns.

Apesar da referência curitibana, o melhor exemplo de sucesso do sistema vem de Bogotá, na Colômbia. Lá, o sistema cobre 25% de todo o transporte público de uma cidade com mais de sete milhões de habitantes. O TransMilênio foi criado em 2001 e atualmente cobre 84 km da capital colombiana com mais 30 sendo construídos. A meta é que chegue aos 400 km de malha viária.

Apesar de amplo e bastante usado, o sistema não acabou com os "trancones", como são chamados os engarrafamentos na cidade. Para reduzir o número de veículos particulares na cidade, a governo taxou o combustível em 25% e reverte o que ganha na melhoria do transporte público.

O BRT baiano cobrirá o maior gargalo de trânsito de Salvador. Cerca de 40 mil veículos passam pela região do Iguatemi e Rótula do Abacaxi diariamente, segundo dados da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia. Em palestra na 14ª Etransport, no Rio de Janeiro, em novembro de 2010, o ex-prefeito de Bogotá deu a receita para melhorar o trânsito: "fazer sistema de rodízio de carros, diminuir o número de estacionamentos de rua, cobrar pedágios"


READ MORE - Salvador dá a largada para a construção do BRT como forma de melhorar o transporte na cidade

Passageiro reprova transporte público na Região Sudeste

Pouco mais de 45% dos passageiros que utilizam o transporte público na Região Sudeste do Brasil consideram os serviços oferecidos ruins ou muito ruins. A avaliação é a pior de todo o país. O dado faz parte de uma pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Especialistas em trânsito acreditam que a alta demanda da população concentrada em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo é um dos principais motivos para o desempenho abaixo da média.

O levantamento sobre mobilidade urbana faz parte de uma série de sete pesquisas que integram o Sistema de Indicadores de Percepção Social (Sips). Segundo o presidente do Ipea, Márcio Pochmann, os dados servirão como instrumento para a construção de políticas públicas.

Para chegar aos indicadores, o Ipea entrevistou 2.770 pessoas em todos os estados do país. A Região Sudeste foi a que apresentou o maior percentual de usuários do transporte público, alcançando 50,7%. No Nordeste, por exemplo, o índice é de apenas 37,5%. “Isso é resultado de uma composição de fatores. Aqui estão as maiores cidades, consequentemente, a demanda se concentra em territórios onde as pessoas precisam percorrer mais distâncias, sem possuir carros”, aponta o mestre em Transporte e doutor em Demografia pela UFMG David Magalhães.

Apesar da crescente importância do transporte público, a quantidade de ônibus em circulação em Minas Gerais aumentou menos, de 2000 a 2010, que a quantidade de veículos particulares. Isso reflete uma tendência nacional, que é ainda mais notável na Região Sudeste do país.

A pesquisa aponta que em Minas hoje existe um ônibus para cada 351 habitantes, sendo que em 2000 era um para 549. Isso representa um aumento na oferta de coletivos superior a 36%. Já levando em consideração os registros de carros, a proporção atual é de um automóvel para cada 8,7 habitantes, enquanto há dez anos era de 5,1, crescimento maior que 70%. “O transporte coletivo cresceu bem menos que a aquisição de veículos. A população se mostra interessada em usar o transporte público, mas opta pelo transporte individual pela falta de qualidade”, aponta Márcio Pochmann.

Os três fatores que mais pesam para as pessoas na hora de escolher como se deslocar são a rapidez da chegada até o destino, os custos da viagem e a comodidade do transporte. Para melhorar esses quesitos, as maiores cidades do Sudeste apostam no crescimento das operações por integração, combinando viagens de ônibus e metrô. “Investimentos em metrô, veículos leves sobre trilhos e trem, que integram e comportam mais pessoas, são mais rápidos e poluem menos, podem ser soluções diante da impossibilidade de se reduzir a concentração populacional das metrópoles”, opina o presidente do Ipea.


READ MORE - Passageiro reprova transporte público na Região Sudeste

Governo do Ceará promete inaugurar metrô ainda este ano

 Foram 12 anos de espera, mas finalmente o Metrô de Fortaleza (Metrofor) já apresenta os primeiros sinais de que começará a operar até o final de 2011. Aomenos foi o que garantiu o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB).

“A obra nunca teve um ritmo tão acelerado como agora. "Nesse momento, há três mil pessoas trabalhando em duas frentes. Até o final deste ano vamos inaugurar a linha Sul do metrô, que liga o município de Maracanaú ao Centro de Fortaleza.”

O trecho da linha Sul tem 24 quilômetros, sendo 18 quilômetros na superfície, 3,8 quilômetros subterrâneos e 2,2 quilômetros em elevado. A Linha ligará a Estação Vila das Flores, em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza, até a Estação João Felipe, no centro da capital cearense.

Testes
Os testes com o trem em movimento devem começar até o fim de março, mas os dois primeiros trens unidades elétricas (TUEs) que vão operar na Linha Sul estão passando por testes estáticos no Centro de Manutenção, em Pacatuba, região Metropolitana.

Segundo a assessoria do Metrofor, durante os testes estão sendo avaliados todos os sistemas, tais como de ar-condicionado, elétricos, de iluminação, de fechamento e abertura de portas.

Os dois equipamentos que estão no Centro de Manutenção fazem parte de um conjunto de 20 trens. No final serão 10 composições com 80 metros, cada uma capaz de transportar até 900 passageiros.

O valor investido pelo estado na compra dos trens foi de R$ 240 milhões. A projeção é que em 2014 aproximadamente 675 mil passageiros sejam atendidos.


Fonte: Da Agência Engetelka

READ MORE - Governo do Ceará promete inaugurar metrô ainda este ano

Ciclovias implantadas em Londres dobram uso de bicicleta na capital

Uma pesquisa feita pelo Conselho de Transporte de Londres, na Inglaterra, mostrou que os 40 km quilômetros de ciclovias implantados por toda a cidade, em meados de 2010, já estão dando resultado. Segundo o documento, o número de viagens feitas de bike na capital aumentou 70% desde então.
Em algumas regiões o aumentou passou dos 100% durante o horário de pico, diz a pesquisa. Uma enquete feita com os moradores das regiões onde as ciclovias foram construidas revelou um aumento de 34% de novos ciclistas apenas um mês após a inauguração das pistas.
Além disso, um em cada dez ciclistas disse ter aumentado o número de viagens de bike, três em cada dez compraram equipamentos de ciclismo e três quartos dos ciclistas se sentem mais seguros para transitar de bicicleta pela capital inglesa.
Segundo o diretor do Conselho de Transporte, Kulveer Ranger, os resultados reforçam o objetivo da prefeitura em aumentar o uso de bicicletas como meio de transporte. "Esta pesquisa mostra que as pessoas acreditam na importância das ciclovias, isso as torna mais seguras e permite um caminho direto até o centro de Londres”, ressalta Ranger.
Para manter a onda de bikes que vem invadindo as ruas da cidade, a prefeitura pretende investir £116 milhões entre os anos de 2010 e 2011 na infraestrutura ciclística local, em treinamento, promoção e educação.
Até o momento, já foram implantados 40 km de ciclovias, 94 pontos de parada, 46 junções de faixas, 39 espelhos de segurança, além de 2.372 vagas de estacionamento para bikes e 1.362 horas de aulas de ciclismo.
Os planos para o futuro da capital são ainda mais ambiciosos. A prefeitura pretende aumentar em 400% o número de ciclistas na cidade até 2025, em comparação aos índices de 2000, ou seja, 1 milhão de viagens por dia.
A ação faz parte de um projeto batizado de “Revolução das bicicletas” e que visa transformar Londres na capital mundial dos ciclistas. Outras ações, como a implantação de um sistema municipal de aluguel de bicicletas, unidades policiais especiais para ciclistas e 66 mil vagas de estacionamento para bikes, também estão planejadas e devem estar prontas até 2012.


READ MORE - Ciclovias implantadas em Londres dobram uso de bicicleta na capital

Metrô de Teresina terá mais duas estações

Começam em fevereiro as obras de construção de mais duas estações do Metrô de Teresina e na primeira quinzena de março entrarão em operação mais três trens, que vão elevar para 45 mil o número de passageiros transportados diariamente.
O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (26), pelo presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Públicos (CMTP), Marcos Silva, adiantando que está sendo viabilizado a ampliação da linha do metrô até o bairro Tancredo Neves, na zona Sudeste, beneficiando mais, cerca de, 3 mil famílias.
Segundo o presidente, também estão sendo elaborados os projetos que vão levar o trem aos bairros Saci, Promorar, Bela Vista e Lourival Parente. O governador Wilson Martins vai levar esses projetos à Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), no Rio de Janeiro, que deverá viabilizar os recursos para as obras junto ao Ministério das Cidades. A CBTU é o órgão do Governo Federal responsável pelos projetos de metrôs em todo o país.
As novas estações do metrô serão construídas nos bairros São João, na zona Leste, e Piçarra, na zona Sul, num investimento total de 920 mil, recursos de uma emenda parlamentar do deputado Alberto Silva, já falecido.
Com apena
um trem em funcionamento, de 6 horas às 20 horas, o metrô de Teresina chega a transportar 15 mil pessoas por dia e a passagem custa apenas R$ 0,50. “O preço vai continuar o mesmo com a entrada em operação dos novos trens, que são mais modernos, mais rápidos e econômicos”, acrescenta Marcos Silva.
Para ampliação da linha até o conjunto Tancredo Neves, nas imediações do Terminal Rodoviário Lucídio Portella, Marcos Silva garante que, por se tratar de uma área plana, as obras custarão pouco, já que não haverá necessidade de concretagem. “Vamos apresentar o projeto ao governador Wilson Martins”, concluiu.

Fonte: CCOM

READ MORE - Metrô de Teresina terá mais duas estações

Londrina terá novas ciclovias até o mês de abril

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (IPPUL) anunciou nesta quarta-feira (26) a aquisição de verba para a viabilização de 9 km de ciclovias na cidade. A medida faz parte do Plano Diretor Cicloviário e vai contemplar o centro-sul, em regiões próximas ao Lago Igapó I. O recurso para a execução da obra é de R$ 1.061.000 provenientes do Ministério do Turismo. O prazo de execução é até abril deste ano.
Cristiane Biazzono Dutra, gerente de trânsito do IPPUL, explicou que a obra será licitada em duas etapas. A primeira, que representa 40% do valor total, será para a construção de 3,3 km de ciclovias consideradas em áreas de lazer. "A ideia é trabalhar em cima do nosso maior cartão postal da cidade. Teremos ciclovias entre a barragem e o Zerão, em trechos das avenidas Amintas de Barros e Higienópolis, Almeida Garret e Harry Prochet", conta.
Os outros 60% do recurso são referentes a 6 km ao longo da avenida Saul Elkind. "Essa obra atenderia diretamente os ciclistas trabalhadores". Segundo informações do Ippul, cerca de 6% dos londrinenses vão da casa para o trabalho de bicicleta, outros 25% vão a pé e 38% fazem o percurso de ônibus.
Pesquisa realizada pelo Ippul em 2006 apontou que os entrevistados usam a bicicleta como transporte entre a residência e o trabalho, percorrem distâncias entre 2 e 10 km, em viagens de até meia hora. "Os entrevistadas justificaram dizendo que o meio de transporte é extremamente barato, mais acessível para aquisição e de fácil manutenção, além de não ser poluente e saudável, o que justifica a implantação de novos espaços".
De acordo com a gerente de trânsito, a execução da obra deve ocorrer até abril deste ano. " É um esforço grande trazer recursos para a cidade, já que nem todas são contempladas em programas federais como este. Caso não apareçam interessados novamente vamos perder a verba", contou.
"Estamos fazendo um apelo, pois na última concorrência que foi aberta no ano passado não tivemos a apresentação de nenhuma empresa", lamentou.
Cristiane acredita que os setores da construção civil e pavimentação tenham se preocupado mais com outras obras e aproveitado o momento de aquecimento da atividade, deixando de lado o campo de ampliação da infraestrutura da cidade. "O valor do recurso é considerável, é preciso atrair a atenção das construtoras".


READ MORE - Londrina terá novas ciclovias até o mês de abril

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960