Blumenau: Corredor de ônibus da Rua 7 de Setembro será inaugurado

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

A primeira etapa dos corredores de ônibus, que começa a funcionar pela Rua 7 de Setembro neste domingo, em Blumenau, terá uma equação difícil para resolver: como tornar mais ágil o transporte público se as três ruas principais do Centro comportam apenas 1,85% dos 130.145 carros de Blumenau?
Agora, com uma pista a menos na 7, ficará ainda mais apertado. O resultado desta matemática revela a limitação quando o assunto é mobilidade urbana. Com as faixas exclusivas para o transporte coletivo, a prefeitura pretende agilizar o serviço para atrair a população e, por consequência, reduzir a quantidade de carros nas ruas.
Os corredores serão implantados em seis ruas de Blumenau e, juntos, somam 8.770 metros. Todos eles estarão nas pistas da direita e serão exclusivos para a passagem dos ônibus (exceto em cruzamentos, quando haverá marcação de compartilhamento autorizado).
A faixa terá tachões, pinturas e placas indicando o uso restrito, o que será instalado neste sábado, véspera da inauguração da primeira etapa, na Rua 7 de Setembro. Segundo o diretor de Trânsito da Guarda Municipal, José Carlos de Oliveira, até 21 de fevereiro os agentes orientarão os motoristas no local. Depois disso, quem desrespeitar a sinalização será notificado.

READ MORE - Blumenau: Corredor de ônibus da Rua 7 de Setembro será inaugurado

Em Curitiba, Operação fiscaliza motoristas do transporte coletivo, Acreditem!!!

O Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) realizou, na quinta-feira (13), uma operação de fiscalização em veículos do transporte coletivo de Curitiba. Foram abordados 93 motoristas. Os policiais fizeram testes com bafômetros e conferiram a documentação, entre outros itens, para garantir a segurança dos usuários do sistema.
A ação, promovida pela Companhia de Trânsito (Cotamotran) da unidade, se deve aos acidentes ocorridos recentemente, envolvendo ônibus bi-articulados, ligeirinhos e outros veículos. "Foram abordados 93 ônibus, e realizados testes com etilômetro (bafômetro) em condutores nos terminais urbanos, não sendo constatada nenhuma irregularidade com os veículos", afirma o comandante do BPTran, tenente-coronel Loemir Mattos de Souza.
A vistoria foi realizada na noite de quinta-feira (14), em locais de alta circulação de ônibus, como os terminais do Boqueirão, Santa Cândida, Pinheirinho e Campina do Siqueira. "Foram lavrados três autos de infração contra motoristas dos coletivos por avanços do semáforo", disse Mattos.

READ MORE - Em Curitiba, Operação fiscaliza motoristas do transporte coletivo, Acreditem!!!

Em BH, Será que o Projeto Corta Caminho prioriza o transporte coletivo?

O Corta Caminho (também conhecido pelo nome de VIURBS - Programa de Vias Prioritárias de Belo Horizonte) é um conjunto de propostas que prevê 148 intervenções viárias que criarão alternativas transversais de trânsito de uma região a outra, descongestionando o hipercentro da capital, resgatando-o para usos mais nobres e eficientes - como o trânsito de pedestres e o transporte coletivo - e reduzindo o perfil radioconcêntrico que caracteriza o sistema viário da cidade. As intervenções propostas foram determinadas pelo Plano Diretor de Belo Horizonte - que tem como um de seus objetivos explícitos a descentralização da cidade e para tanto propõe uma série de diretrizes para fortalecer centros regionais - e baseadas em estudos elaborados por técnicos da Prefeitura de Belo Horizonte desde 2002.

A abertura de novas vias, o alargamento de outras já existentes, os ajustes viários e a construção de túneis, trincheiras e viadutos, possibilitando ligações transversais independentes da articulação central, se configuram como soluções estruturais para o tráfego, equilibrando a circulação de veículos na cidade, com amplos reflexos na melhoria da qualidade de vida de seus moradores.

Conceitualmente, o Corta Caminho enfatiza o planejamento para médio e longo prazos, com intervenções previstas para um período de cerca de dez anos. Na prática, os seus efeitos começarão antes, pois as prioridades estabelecidas pelo programa serviram de referência para que a Prefeitura de Belo Horizonte fizesse a indicação das obras oferecidas à escolha da população por meio do Orçamento Participativo Digital em 2008.

A otimização do transporte coletivo é um dos destaques do Corta Caminhos. O planejamento viário não pode ficar centrado nos automóveis, mas em todas as formas de deslocamento, inclusive de pedestres. O que está sendo previsto é uma matriz, um modelo viário que permita a inclusão de qualquer nova tecnologia de transporte coletivo. Como exemplo, tomemos a Avenida Antônio Carlos, com quatro pistas exclusivas para esse tipo de transporte, assim como outras intervenções previstas no Corta Caminho.

A priorização do planejamento da cidade de forma organizada e sustentável resgata a concepção da Belo Horizonte dos primeiros anos, planejada pela comissão de Aarão Reis. Nos anos seguintes à inauguração, a cidade viveu períodos de ausência absoluta de preocupação com o futuro, sem nenhuma preocupação com o que viria nos anos subseqüentes. As propostas apresentadas no Corta Caminho, ao mesmo tempo que retomam a importância do planejamento da cidade, não são rígidas. Sua metodologia é dinâmica, propondo acompanhar a evolução da cidade, um organismo urbano que se transforma e evolui.

Fonte: Prefeitura de Belo Horizonte/BHTRANS
READ MORE - Em BH, Será que o Projeto Corta Caminho prioriza o transporte coletivo?

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960