São Paulo: Aumentou velocidade média dos ônibus que circulam pelo Corredor M'Boi Mirim

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

A SPTrans informa que desde o dia 11/12, quando foi implantada a 2ª fase da reorganização das linhas de ônibus que circulam pelo Corredor M'Boi Mirim, a velocidade média dos veículos que circulam no corredor aumentou, diminuindo a viagem em cerca de 30 minutos.

Entre as mudanças implantadas estão a troca dos veículos menores por modelos maiores, articulados e bi-articulados,  aumentando a oferta de lugares em 26%.

Com as mudanças os passageiros dos bairros mais distantes fazem transbordo nos terminais Jd. Ângela, Guarapiranga, na Estação de Transferência Manoel Lopes e no terminal da Estação Santo Amaro do Metrô, que possibilita a integração com os trens da CPTM e do Metrô.

Uma das principais medidas da reorganização foi a retirada da maioria das linhas que circulavam à direita da Estrada do M'Boi Mirim, dando prioridade aos ônibus no corredor, que, com a faixa reversível, ganhou fluidez e tem colaborado para a melhoria do trânsito geral na região.

Há três anos, a Secretaria Municipal de Transportes, através da SPTrans deu início a uma política de reorganização das linhas de ônibus da capital, para racionalizar as linhas eliminando a sobreposição de itinerários. Antes, a maioria das linhas seguia até a região central da cidade ou a grandes centros de interesse. Para evitar que essas regiões fiquem sobrecarregadas, o sistema de transporte foi reorganizado de forma que veículos menores sejam responsáveis pelas linhas locais, dentro dos bairros, e os maiores sigam pelos corredores nas linhas estruturais, levando os passageiros até as regiões centrais.

Outras ações simultâneas para melhorar o atendimento
- Aumento do número de ônibus nas linhas com maior demanda.
- Substituição dos ônibus por outros maiores e com maior capacidade de transportar passageiros. Os ônibus convencionais transportam 74 passageiros e um biarticulado consegue levar até 189 pessoas. Esta medida vai possibilitar um aumento de 5.800 lugares nos horários de pico, com um aumento de 26% na oferta. Substituir os coletivos por modelos maiores é importante porque aumenta a oferta de lugares sem necessidade de colocar um número maior de ônibus circulando na mesma via.
- Presença permanente de 20 agentes da SPTrans para fiscalização do cumprimento das obrigações das empresas de ônibus.
- Presença permanente de 30 técnicos das operadoras de ônibus para auxiliar no embarque/desembarque.
- Presença de 14 agentes da CET para priorizar a fluidez do corredor de ônibus.
- Manutenção constante dos pontos de parada, da sinalização vertical e horizontal e dos terminais.
- Reforma e transformação da Parada Manoel Lopes em Estação de Transferência;
- Integração da linha Jd. Jacira com a Estação Santo Amaro do Metrô. O usuário pode escolher seguir caminho em ônibus maiores ou por meio de integração com o sistema sobre trilhos.

Fonte: SPTrans
READ MORE - São Paulo: Aumentou velocidade média dos ônibus que circulam pelo Corredor M'Boi Mirim

Metrô de São Paulo instala placas em trens e pede calma em caso de paralisação

O Metrô de São Paulo está instalando em seus trens placas com orientações sobre como os usuários devem agir em caso de anormalidade, como quando há necessidade de esvaziar os trens. As placas já podem ser encontradas em trens da linha 1-azul.

O informe pede que os passageiros mantenham a calma, não desçam na via em caso de paralisação e sigam as orientações dos funcionários do metrô. Caso seja necessário esvaziar os vagões, os passageiros devem caminhar pela passarela de emergência utilizando o corrimão, ajudar pessoas com dificuldade de locomoção e segurar crianças no colo ou pela mão, segundo o informe. Outro item pede que os passageiros abandonem objetos volumosos, para facilitar o deslocamento na passarela.

De acordo com o Metrô, caso seja necessário deixar os objetos no vagão, eles ficarão sob responsabilidade da companhia e podem ser retirados depois. Porém, a empresa não especificou como fará o controle dos objetos.

As placas foram instaladas pouco mais de três meses depois que toda a linha 3-vermelha, a maior e mais movimentada da cidade, ficou paralisada por mais de duas horas, afetando ao menos 150 mil pessoas. Na ocasião, a paralisação gerou pânico entre os usuários, que acionaram os botões de emergência, quebraram janelas e portas e caminharam pela via.

A presença dos usuários na via fez com que fosse necessário desligar a energia de toda a linha, para que ninguém fosse eletrocutado, o que fez com que outros trens parassem e ficassem sem ventilação, provocando um efeito cascata, afirma a companhia.


READ MORE - Metrô de São Paulo instala placas em trens e pede calma em caso de paralisação

Em São Paulo, Passageiro tem até amanhã para recarregar bilhete único a R$ 2,70

Os passageiros que quiserem utilizar os ônibus municipais de São Paulo pelo valor atual das passagens, de R$ 2,70, deverão recarregar o bilhete único até amanhã (4). Quem deixar para o dia seguinte pagará o valor que entrará em vigor --R$ 3.

Segundo a SPTrans (empresa que gerencia o transporte coletivo), o valor máximo a ser carregado no bilhete único é de R$ 200. Se a quantia for creditada antes do reajuste, ela poderá ser utilizada de acordo com o preço antigo das passagens até o término do valor. Não existe um prazo para a validade do crédito.

O reajuste das passagens de ônibus foi confirmado na última terça-feira (28) pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM). Com o novo valor, a tarifa ficou 11% mais cara. Para efeito de comparação, a inflação neste ano na cidade foi de 5,83%, segundo cálculo da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

A tarifa de ônibus é definida a partir do custo do sistema. Uma planilha de custos entregue pelas empresas é analisada por técnicos da prefeitura, que apontam quanto custa manter o funcionamento do sistema. A partir daí, a tarifa ideal é calculada, com base no número de passageiros.

A partir do valor da tarifa ideal, a prefeitura calcula quanto será bancado pelo Orçamento municipal. Neste ano, por exemplo, foram gastos R$ 600 milhões de subsídio. Para 2011, estão previstos R$ 743 milhões.

O custo do sistema tem de ser equivalente à soma de tudo o que é arrecado com tarifas e com os subsídios pagos pela prefeitura.

Fonte: Bol Notícias
READ MORE - Em São Paulo, Passageiro tem até amanhã para recarregar bilhete único a R$ 2,70

Manaus: Começa nesta segunda (3), o recadastramento da meia passagem

Todo estudante que fez o cadastro em 2010 deve atualizar suas informações para garantir o direito de continuar usando a meia passagem em 2011. Ele deve fazer o recadastro até o dia 31 de janeiro de 2011.

É importante que o aluno atualize seus dados no recadastro, incluindo informações como: se passou de ano, se foi reprovado, se mudou de escola , se está matriculado em um novo curso ou se encerrou alguma atividade escolar citada no primeiro cadastro.

Esses dados serão avaliados pela escola que o aluno citou no recadastramento, fazendo um cruzamento de informações entre as instituições de ensino e o recadastro dos estudantes. Depois que a instituição de ensino validar as informações, o aluno tem seu recadastro aprovado e o Cartão PassaFácil está liberado para a compra de créditos e ser usado com a meia passagem.

As escolas têm até o dia 31 de janeiro de 2011 para confirmar as informações do recadastro.

O recadastro tem o objetivo de evitar fraudes no sistema da meia passagem e garantir esse benefício aos verdadeiros estudantes.

Prazos
O recadastro de estudantes no sistema da meia passagem está previsto no Decreto nº 0719 de 17 de dezembro de 2010 que estabelece o Calendário de Atividades para o Cadastro e Recadastro relativo ao benefício da meia passagem 2011.
O Calendário tem o seguinte cronograma:
03 a 31/01/2011 – Recadastramento de Alunos.
03 a 31/01/2011 – Validação dos recadastros pelas Instituições de Ensino.
17 a 31/01/2011 – 1º cadastro de alunos feito nos postos autorizados do SINETRAM.


READ MORE - Manaus: Começa nesta segunda (3), o recadastramento da meia passagem

Dez cancelas do Metrô do Cariri serão automatizadas

A Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos – Metrofor vai automatizar dez cancelas em passagens de nível do Metrô do Cariri. O serviço vai permitir que a cancela seja acionada diretamente pelo maquinista. A licitação para a realização do trabalho foi concluída. O serviço deve ser realizado em um prazo de 90 dias a partir da assinatura da ordem de serviço. A medida vai garantir mais segurança aos passageiros e evitar colisões entre veículos e os trens.

Seis passagens de nível localizadas em Juazeiro do Norte e por onde passa um grande fluxo de veículos vão ganhar antes do serviço de automatização cancelas instaladas pela própria Companhia. São elas: José Marrocos, São Pedro, São Paulo, Pio IX, São Bento e São Benedito.

Nas passagens de nível da rua Monsenhor Esmeraldo, próxima à Estação de Juazeiro; da rua Santa Luzia, próxima à Estação de Fátima; e da rua Chiquinha Macedo, no Crato; já existem cancelas. Será realizado o serviço de automatização pela empresa contratada. A nova passagem de nível ainda está sendo definida.

O Metrô do Cariri é operado com veículos leves sobre trilhos e interliga as cidades de Crato e Juazeiro do Norte ao longo de 13,6 quilômetros. O serviço opera hoje com oito estações, sendo 5 em Juazeiro e 3 no Crato São José, Muriti e Padre Cícero) e estão sendo transportadas em média 1.200 pessoas. Em 2011, será construída a Estação Escola, em Juazeiro do Norte, que ficará próxima da região de Antonio Vieira – São José.

O Metrô do Cariri opera de segunda a sexta-feira, de 6 horas às 19 horas, fazendo um total de 42 viagens/dia. No sábado, ele funciona de 6 horas às 14 horas, com 30 viagens. O percurso Juazeiro do Norte a Crato leva cerca de 40 minutos.

READ MORE - Dez cancelas do Metrô do Cariri serão automatizadas

Em João Pessoa, Passagem de ônibus a R$ 2,10 passa a vigorar nesta segunda-feira

Não teve manifestação que desse jeito. A partir das 00h desta segunda-feira, dia 3, a tarifa das passagens de ônibus na capital paraibana passa de R$ 1,90 para R$ 2,10, preço definido pelo Conselho Tarifário na última semana de 2010.
Na última quarta-feira, dia 28, aconteceu a primeira manifestação contra o aumento de 10,5%. Centenas de estudantes chegaram a fechar o Terminal de Integração no bairro do Varadouro para chamar a atenção das autoridades e mobilizar a sociedade contra a medida.
No dia seguinte, dia 29, uma outra manifestação foi realizada no centro da capital, em frente à Prefeitura para pedir uma reunião com o gestor da cidade, o prefeito Luciano Agra. Em seguida, os manifestantes foram recebidos pela superintendente da Sttrans, Laura Farias e pelo secretário de Articulação, Dunga Junior.
O aumento não foi anulado como os estudantes queriam, contudo, ele conseguiram que fosse agendada uma reunião com prefeito da Capital, Luciano Agra (PSB), para o próximo dia 18. Até lá, os usuários do transporte coletivo da capital terão que desenbolsar mais R$ 0,20 na hora de embarcar nos veículos.

Fonte: O Norte
READ MORE - Em João Pessoa, Passagem de ônibus a R$ 2,10 passa a vigorar nesta segunda-feira

Aumento da passagem dos ônibus na Grande Vitória é marcado por reclamações dos usuários

No primeiro dia de aumento da passagem de ônibus, a reclamação dos usuários do Sistema do Transcol na tarde deste domingo (2) é que o reajuste da tarifa de nada vai adiantar pois o desconforto nos coletivos permanecerá o mesmo. Os valores foram definidos na última quinta-feira (30) durante reunião do Conselho Tarifário, composto por representantes do governo, das empresas de ônibus, de lideranças civis, sindicais e estudantis, no Palácio da Fonte Grande, em Vitória.

Na ocasião, a diretora da Ceturb-GV, que administra o sistema coletivo da Grande Vitória, Denise Cadete, justificou que o reajuste se deve a um realinhamento de preços nos últimos 12 meses. A diretora afirmou que o recente aumento de 10% nos vencimentos de motoristas e de cobradores também impactou na elevação das tarifas. Mas os passageiros só começaram a sentir no bolso a alteraçao no valor da tarifa a partir da zero hora deste domingo.

A principal reclamação entre os usuários é a superlotação dos coletivos. A universitária Poliane de Souza, 22 anos, que faz o trajeto de Carapina, na Serra em direção à Capital todos os dias afirma que o problema não é o aumento, e sim, a ausência de melhorias. "A gente sabe que os motoristas precisam do aumento deles, mas não é justo porque eles não melhoraram a qualidade do Transcol. Os ônibus estão sempre lotados. Os horários de pico são sempre cansativos. O aumento deveria compensar isso daí".

"O aumento do salário não é compatível para tanto aumento que é embutido. É tarifa de ônibus que aumenta. Aumenta tudo. Chega um ponto que o aumento de salário que você teve vai todo para os aumentos. Conta de luz conta de água, aluguel, gêneros alimentícios e chega um ponto que o salário só vai achatando".   
A tarifa do 'Transcol Social', cobrada aos domingos, subiu de R$ 1,85 para R$ 2,00. Já de segunda à sábado o aumento foi de R$ 2,15 para R$ 2,30. Em Vitória, assim como nos demais municípios da Grande Vitória, as passagens dos ônibus convencionais do sistema municipal não escaparam do reajuste: saíram de R$ 2,00  para R$ 2,20, o que representa um aumento de 10%.  Os seletivos por enquanto não sofreram rejuste, pois fazem parte de um contrato que utiliza os índices medidos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que ainda não definiu o percentual.

Fonte: Gazeta Online
READ MORE - Aumento da passagem dos ônibus na Grande Vitória é marcado por reclamações dos usuários

Tarifa de ônibus aumenta hoje hoje em Santo André e São Bernardo

A partir de hoje, as tarifas de ônibus ficam mais caras em Santo André e São Bernardo. Em ambos os municípios, o valor das passagens será de R$ 2,90.
O reajuste representa aumento de 16% em São Bernardo, onde o bilhete custava R$ 2,50, e 9,4% em Santo André, que cobrava R$ 2,65 pela viagem.
Também nesta semana, a Prefeitura de Ribeirão Pires deve anunciar o novo valor das tarifas na cidade. Atualmente, a viagem nos ônibus municipais é feita a R$ 2,50.
No sábado, primeiro dia do ano, o reajuste passou a vigorar em São Caetano e Diadema, que agora cobram R$ 2,75 e R$ 2,80, respectivamente. O índice de reajuste é de 20% em São Caetano e 12% em Diadema.

ADIAMENTO - Em Mauá e Rio Grande da Serra, os passageiros esperarão um pouco mais para aumentar os gastos com o transporte municipal. Isso ocorre porque cláusulas contratuais prorrogam os atuais valores por maior período de tempo.
O prefeito de Mauá, Oswaldo Dias (PT), informou que a tarifa permanecerá em R$ 2,50 pelo menos até maio, quando deverá ser revista.
Já em Rio Grande da Serra, o valor do bilhete, que atualmente custa R$ 2,30, não poderá ser reajustado antes de 2012, conforme previsto em licitação.

CAPITAL - Na Capital, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) anunciou aumento de 11,11% na tarifa municipal, que subirá de R$ 2,70 para R$ 3 a partir de quarta-feira. A integração entre ônibus e Metrô com o Bilhete Único passa de R$ 4,07 para R$ 4,29.

Fonte: Diário do Grande ABC
READ MORE - Tarifa de ônibus aumenta hoje hoje em Santo André e São Bernardo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960