Trânsito do Recife terá plano B de Mobilidade Urbana

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

O prefeito do Recife, João da Costa (PT), revelou ontem que a prefeitura iniciou estudo e abriu discussão com o governo do Estado para definir um plano B para o trânsito, que será uma alternativa para a mobilidade urbana nos próximos dois anos, quando estarão em construção as obras para a Copa de 2014, que incluem os corredores de transportes e viadutos sobre as Avenidas Agamenon Magalhães, Cruz Cabugá e Caxangá. O prefeito disse que, se a Via Mangue é uma obra que não causa intervenção no trânsito, o mesmo não pode se dizer dos corredores citados, que sofrerão intercorrências. "É preciso discutir como o trânsito vai funcionar com tantas obras. É necessário um plano para que as obras, que vão dar solução definitiva, não deixem a situação pior do que ela está hoje. Estamos estudando as alternativas viárias", adiantou o prefeito, ao participar do desfile de Sete de Setembro.

Com um trânsito já esgotado pelo tamanho da frota e pela demora nas iniciativas de curto prazo, João da Costa admitiu que não há solução definitiva num breve espaço de tempo, e que a gestão trabalha tendo como horizonte a Copa de 2014, considerando a sua reeleição ou não em 2012. Além das obras da Copa, a prefeitura vai trabalhar em parceria com os governos estadual e federal para garantir um investimento no transporte público de qualidade. "A curto prazo é fazer engenharia de tráfego e as mudanças no trânsito, como as executadas nas Avenidas Agamenon Magalhães e Norte. Em outubro, vamos implantar a lei de carga e descarga, aumentar a fiscalização e trabalhar a educação no trânsito", disse.

Para os problemas pontuais de mobilidade da cidade, João da Costa adiantou, também, que ainda ontem falou com a presidente da CTTU, Maria de Pompéia Pessoa, pedindo um plano para situações de emergência, que envolva até uma parceria com o BPtran. "Vou conversar com o governador (sobre a parceria)." O prefeito tem reunião marcada com a presidente da CTTU nesta sexta-feira (9).

O plano de emergência para dar mais fluidez ao trânsito foi anunciado dias após a prefeitura receber críticas da população devido às mudanças realizadas na Cruz Cabugá, na área central. A via foi parcialmente interditada, no início da semana, para receber arquibancadas e palanques do desfile do Sete de Setembro, o que provocou congestionamentos na área. Uma obra da Compesa que interditou a Domingos Ferreira, na Zona Sul, e a queda de uma árvore que paralisou a Avenida Rosa e Silva na última terça, travando o fluxo de veículos na Zona Norte, evidenciaram ainda mais os gargalos da mobilidade na capital.



Ayrton Maciel
Do Jornal do Commercio

Fonte: NE 10

1 comentários:

leonardo-pe disse...

essa"mobilidade urbana"fará q a Direita volte ao poder após mais de uma década.graças ao pessimo desempenho desse prefeito e a uma mídia insana da qual infelizmente,se transformou a mídia Recifense!não teremos obras no ano q vem e se tiver,a desculpa é:"o prefeito quer se reeleger".como vão entrar nessa conversa mole dessa mídia,não tenho dúvida disso!

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960