Trabalhadores do transporte alternativo de Salvador fazem paralisação

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Rodoviários dos Sistema de Transporte Complementar de Salvador paralisam as atividades nesta terça-feira (30). A categoria esteve reunida desde às 4 horas da madrugada em frente a garagem de onde saem os 290 micro-ônibus deste sistema, em Castelo Branco, impedindo a saída dos veículos.
De acordo com Josuel Pimentel, encarregado de transporte da Transalvador, a manifestação atrapalhou o fluxo na cidade, já que o transporte urbano regular não é suficiente para atender a demanda da população.

Reivindicação - O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Transporte Alternativo de Salvador (Sindalternativo), Marivaldo Vasconcelos, afirma que o acordo homologado na justiça em abril não está sendo cumprido e os motoristas trabalham com sobrecarga, sem receber horas extras, sem carteira assinada e não têm folgas aos domingos.

Não existe uma única empresa responsável pelo ônibus alternativos. Cada veículo tem um proprietário que tem a permissão da prefeitura para operar. Individualmente cada permissionário contrata seu motorista e cobrador.

O vice-presidente do sindicato permissionários, Franklin Trindade, nega as acusações apresentadas pelos trabalhadores. Segundo ele, a carteira assinada dos 1,2 mil funcionários que trabalham no sistema alternativo de tranporte é uma exigência da prefeitura para fornecer a permissão dos veículos.
Trindade afirma ainda que só vai negociar quando souber com quem deve tratar, uma vez que, segundo ele, motoristas e cobradores possuem dois sindicatos diferentes (o Sindalternativo e o Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Especial Complementar) e ambos alegam ser representantes da categoria. Além disso, Trindade pede que os manifestantes cumpram a lei e liberem 30% dos ônibus para o funcionamento.

O sistema de transporte alternativo faz roteiros em bairros periféricos como Cajazeiras, Subúrbio, Cabula, Vale dos Lagos, Boa Vista, Itapuã, Base Naval, Vista Alegre, Mirante de Periperi, Sussuarana, Castelo Branco e Boca da Mata.

Fonte: A Tarde

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960