Conheça o sistema de BRT que será implantado no Rio

sábado, 21 de maio de 2011

BRT_Cidade_do_Mexico_1Melhorar o sistema de transporte, reduzindo os congestionamentos, o tempo das viagens e a emissão de gases e partículas poluentes na atmosfera, tem sido um dos maiores desafios das grandes cidades do século XXI. Uma das alternativas atuais para minimizar os problemas do setor é a implantação do Bus Rapid Transit (BRT), sistema de ônibus articulados que têm os bilhetes vendidos antecipadamente, aos moldes dos trens e metrôs, e que trafegam em faixas segregadas dos demais veículos.
Implantado pioneiramente em Curitiba, em 1972, o sistema de BRT também passou a ser adotado por outras cidades como Paris, Quito, Bogotá, Pequim, Jacarta, Cidade do México, Istambul e Guadalajara. Em breve, o Rio de Janeiro integrará essa lista, com a implantação de quatro vias de  Bus Rapid Transit: a TransCarioca, a TransOeste, a TransOlímpica e a TransBrasil. As duas primeiras já estão com obras em andamento, mas a previsão é que todas sejam inauguradas antes do início das Olimpíadas de 2016.

Os corredores expressos de BRT do Rio de Janeiro prometem melhorar significativamente o deslocamento da população que mora ou trabalha na Zona Oeste, impactando o trânsito e o sistema de transportes de toda a cidade, pois serão integrados ao Metrô, à SuperVia e às linhas de ônibus convencionais, dentro da política de bilhete único.  Ainda está prevista a construção de ciclovias nas laterais das pistas e de bicicletários nas estações de BRT, a fim de facilitar a vida daqueles que moram no entorno dos terminais.
A construção dos corredores expressos de BRT aproveitará, em grande parte de sua extensão, o traçado de vias já existentes.  Pistas por onde passarão os ônibus articulados serão feitas nas laterais ou nos canteiros centrais de grandes avenidas. Contudo, trechos de novos traçados também serão abertos, inclusive com faixas específicas para os demais veículos. A abertura de novos túneis, o alargamento de avenidas e a construção de pontes, viadutos e mergulhões também ajudarão a reordenar o trânsito na Zona Oeste.

TransCarioca
Com custo previsto de R$ 1,3 bilhão, a TransCarioca ligará a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional Tom Jobim. Será o primeiro corredor de transporte de alta capacidade no sentido transversal da cidade. Passará por diversos bairros da Zona Norte – como Madureira e Penha – e reduzirá em mais de 60% o tempo gasto no trajeto Barra-Ilha. Além da urbanização de áreas adjacentes, a obra inclui a construção de ciclovias, nove pontes, três mergulhões, dez viadutos e duplicação de várias pistas de avenidas já existentes. Ao todo serão 39 km de via, com 45 estações e três terminais de passageiros.A previsão é que o sistema integrado da TransCarioca atenda a cerca de 400 mil pessoas por dia.

  • Clique aqui para saber quais serão suas estações.
BRT-Estacao-1

TransOeste
A TransOeste terá 56 km de extensão e ligará o Jardim Oceânico a Campo Grande e Santa Cruz. Com custo estimado de R$ 800 milhões, vai reduzir pela metade o tempo médio de viagem entre os bairros atendidos. A obra inclui a construção de um viaduto na Avenida das Américas, no cruzamento com a Avenida Salvador Allende, e a abertura do túnel da Grota Funda, que ligará a Estrada do Pontal ao Canal do Rio Portinho. Esse corredor de BRT terá linhas expressas e paradoras, 53 estações e se ligará à Linha 4 do Metrô, na estação Jardim Oceânico. Estima-se que atenderá de 100 mil a 220 mil pessoas  por dia.
  •  Clique aqui para saber quais serão as estações da TransOeste. 

TransOlímpica
A TransOlímpica terá 23 km de extensão e ligará o Recreio dos Bandeirantes a Deodoro. É uma das mais importantes obras dos encargos olímpicos da cidade, pois é ela que ligará a Vila dos Atletas e o Parque Olímpico, no Riocentro, ao Parque Radical, que vai sediar as provas de pentatlo moderno, esgrima, tiro e montainbike, em Deodoro. O destaque da obra é a ampliação da Avenida Salvador Allende, que passará de 30 para 80 metros de largura, com cinco faixas por sentido, sendo as duas centrais reservadas aos ônibus do sistema de BRT. Ainda está prevista a abertura de um túnel de 1,8 km no maciço da Pedra Branca e a construção de 12 pontes e viadutos. Estima-se que a TransOlímpica transportará cerca de 100 mil pessoas por dia. A obra ainda não está licitada, mas a previsão é que seu início ocorra no final de 2011. Não foi divulgada a previsão de custos, pois a Prefeitura está revendo a quantidade de estações para BRT que serão implantadas.

Fonte: Multi Rio

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960