São Paulo: Chuva pejudica transporte na Grande ABC

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A chuva forte que atingiu o Grande ABC ontem às 18h, provocou pontos de alagamentos e deslizamentos de terra em Ribeirão Pires. Também chove forte em Santo André, São Bernardo e Mauá. O transporte público ficou comprometido e os principais corredores de trânsito ficaram congestionados.
Por conta das tempestades, a recomendação das autoridades é de que as pessoas não deixem suas casas ou seu local de trabalho.
Assim como na quinta-feira, o Rio Tamanduateí transbordou e provocou o alagamento das pistas da Avenida dos Estados, que tem carros ilhados com pessoas ainda dentro dos veículos.
A chuva também já prejudica o fornecimento de energia elétrica e parte do Centro de Santo André está às escuras. Também falta luz no Jardim Zaíra, em Mauá.
Ao menos dez casas foram inundadas na Travessa Oros, na Vila Curuçá, em Santo André. "Estou com meus vizinhos puxando a água, mas não estamos conseguindo", contou a dona de casa Faustina da Glória Camargo, 58 anos.
Na Vila América, em Santo André, onde também não há energia elétrica, a água invadiu as ruas e ondas começam ser formadas com a passagem dos veículos pelas vias alagadas.
No Centro de São Bernardo, na região do Paço Municipal, também foram registrados pontos de alagamentos, assim como em parte da Avenida Pereira Barreto, uma das divisas com Santo André.
Na Rua Professor Rubião Meira, no bairro Planalto, em São Bernardo, moradores também relataram a ocorrências de enchentes.
Em São Caetano, a Avenida Guido Aliberti, perto do limite com São Bernardo, está alagada e tem trecho intransitável. A Avenida Prosperidade, a Estrada das Lágrimas e a Praça Mauá também estão inundadas.
Já em Ribeirão Pires, a chuva provocou quatro pontos de alagamento: Avenida Francisco Monteiro, na altura do cemitério; alguns pontos de Ouro Fino Paulista, na região da Rodovia Índio Tibiriça e Estrada do Soma e Avenida Huberto de Campos, na altura da Vila Sueli.
Na linha 10-Turquesa da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), que atende o Grande ABC, os trilhos também ficaram parcialmente cobertos pelas águas.
Os trens circularam apenas nos trechos Luz-São Caetano e Mauá-Rio Grande da Serra. A Operação Paese (serviço de ônibus gratuitos) foi acionada para fazer o transporte dos usuários entre as estações São Caetano e Mauá.
Segundo a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), quase toda extensão do Corredor Metropolitano ABD ficou sem energia elétrica, o que impede o funcionamento dos trólebus. Apenas veículos a diesel operaram.

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960