Grande Recife monta esquema especial em função da greve do Metrô

segunda-feira, 23 de agosto de 2010


Em virtude da greve do metrô, anunciada para hoje (23/08) a partir das 22h, o Grande Recife Consórcio de Transporte montou um esquema emergencial, que entrará em operação amanhã (24/08), na programação de coletivos para dar suporte a demanda de usuários que utilizam o serviço.

A operação de reforço inclui a criação de linhas emergenciais, mudanças e prolongamentos de itinerários, estocagem de veículos, redução de intervalos de viagens e fiscalização intensiva. Se necessário, a fiscalização irá deslocar coletivos para qualquer linha em que for detectada a demanda.

Para atender a demanda, de usuários que circulam nas áreas atendidas pelo metrô (linhas centro e sul), o Grande Recife criou três novas linhas especiais que passarão a operar, das 8h às 16h30 e das 20h às 23h. A primeira linha é a Joana Bezerra/Afogados/Barro que irá operar com oito veículos e terá ponto de embarque e desembarque no Terminal Integrado do Barro e Joana Bezerra.

A segunda é a linha Jaboatão/Barro que irá operar com seis coletivos, com ponto de saída e retorno no TI do Barro. Ao todo serão, 14 veículos envolvidos na operação das linhas especiais.

Já a linha Barro/Camaragibe, terceira linha criada excepcionalmente em virtude da paralisação, irá operar com oito veículos e terá ponto de embarque e desembarque no Terminal Integrado do Barro e Camaragibe.

Além da criação das linhas especiais, o consórcio também irá estocar 35 coletivos, distribuídos em cinco terminais integrados da Região Metropolitana do Recife. Sendo oito coletivos no TI de Camaragibe, dois em Jaboatão, 16 no Barro, oito em Joana Bezerra e um na Estação de Afogados. Estes veículos estarão estocados a partir das 6h (Afogados) e às 7h30 (Barro, Joana Bezerra, Jaboatão e Camaragibe).

Reforço de linhas – Para atender a demanda de usuários que utilizam a linha Sul do Metrô o consórcio reforçou o serviço da linha 166 – Cajueiro Seco/Afogados, que irá operar, a partir de amanhã, com uma frota de sete coletivos realizando 58 viagens. Também haverá reforço na operação da linha 161 – Brigadeiro Ivo Borges que irá realizar 102 viagens com uma frota de 14 carros.

Já a linha 469 – Camaragibe/CDU irá operar com oito coletivos, além disso, terá o seu itinerário prolongado, passando a ter ponto de retorno no TI do Barro. A linha 209 – Barro/Coqueiral, além do acréscimo de quatro ônibus, também terá seu percurso ampliado passando a atender o Terminal Integrado de Cavaleiro.

As linhas 200 – Jaboatão (Parador) e 115 – Afogados/Aeroporto também serão reforçadas, passando a operar com 21 e quatro veículos, respectivamente, durante os horários de paralisação dos trens.

A última linha a ser reforçada será a 363 – Curado IV (Avenida 1) que passará a atender ao TIP em todas as viagens e terá um acréscimo de dois veículos em sua operação.

Com a criação das três linhas especiais e o reforço de frota de outras sete linhas, o consórcio estará colocando nas ruas um contingente de 67 ônibus a mais na operação, além de mais 35 coletivos estocados.

O Grande Recife salienta que enquanto a greve durar, o reforço da frota de ônibus estará nas ruas para atender a demanda de usuários.

Toda a operação será monitorada por fiscais do Grande Recife que estarão atuando de forma itinerante pelos terminais envolvidos na operação e em pontos estratégicos. Para mais informações os usuários devem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente através do telefone 0800 081 0158.

Quadro de reforço

Linhas emergenciais:

Jaboatão/Barro
Joana Bezerra /Afogados/Barro
Barro/Camaragibe

Linhas com reforço:

200 - Jaboatão (Parador)
161 - Brigadeiro Ivo Borges
166 - Cajueiro Seco/Afogados
363 - Curado IV (AV.01)
115 - Afogados/Aeroporto
469 - Camaragibe/CDU
209 - Barro/Coqueiral

Terminais com estocagem:

Joana Bezerra
Jaboatão
Barro
Macaxeira
Camaragibe

Fonte: CGRT
READ MORE - Grande Recife monta esquema especial em função da greve do Metrô

Em Porto Alegre, corredor de ônibus da Protásio Alves põe em risco segurança dos usuários


Com 5,5 quilômetros de extensão, o corredor de ônibus da Avenida Protásio Alves, na Capital, acumula uma série de problemas que põe em risco a segurança dos usuários. A via por onde passam 166 mil passageiros por dia apresenta estações depredadas, asfalto deteriorado, faixas de segurança apagadas e falta de grades de proteção.

A situação precária do corredor utilizado por 38 diferentes linhas de ônibus foi constatada por Zero Hora, que percorreu a via. A área mais arriscada é junto à estação de embarque e desembarque do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Para chegar à estação ou apenas atravessar a via, os pedestres passam sobre uma faixa de segurança completamente apagada dentro do corredor. As ondulações do asfalto, causadas pelo peso dos ônibus, podem provocar quedas, principalmente de idosos e pessoas com deficiência.

– A sinaleira demora muito a abrir para os pedestres. Com isso, acumula muita gente. Alguém pode ser atropelado – queixa-se o estudante Lucas Lazarin, 17 anos.

Na altura da Rua Montenegro, no bairro Petrópolis, grades de proteção foram instaladas nos últimos meses para concentrar a travessia na faixa de segurança. Junto à parada de ônibus, entretanto, há problemas. Como algumas grades estão faltando, fitas de isolamento foram colocadas para impedir a passagem no local indevido.

Próximo à estação Alto Petrópolis, as faixas não têm pintura, o que gera conflito entre os ônibus e os demais veículos que usam a via. Nas estações próximas à Vila Bom Jesus, passageiros não dispõem de grades de proteção no local de embarque e de desembarque.

Ao ser procurado pela reportagem, o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, prometeu uma vistoria no corredor da Protásio para solucionar problemas de manutenção. A EPTC destaca que implantou neste ano 2,2 mil grades de proteção na cidade e pintou 2,3 mil faixas de segurança.

Quanto aos problemas do asfalto, a Secretaria Municipal de Obras e Viação informa que há um projeto para a substituição do pavimento da Protásio Alves por placas de concreto.

ZERO HORA
READ MORE - Em Porto Alegre, corredor de ônibus da Protásio Alves põe em risco segurança dos usuários

Trens do metrô de Salvador são instalados nos trilhos


Os 24 vagões dos seis trens do metrô de Salvador - obra que se arrasta há dez anos e que já consumiu, segundo estimativas, R$ 1 bilhão em investimentos -, começaram a ser colocados nos trilhos na manhã de hoje. A expectativa da prefeitura da capital baiana é que o trabalho de instalação dos equipamentos na linha dure uma semana.

Após a colocação, os trens passarão por manutenção, com duração prevista de seis meses. Só a partir disso as composições serão testadas em movimento. Segundo o secretário de Transportes e Infraestrutura do município, Euvaldo Jorge, o metrô de Salvador será entregue à população no primeiro semestre do ano que vem.

A chamada primeira etapa do metrô terá seis quilômetros de extensão, ligando a Estação de Transbordo da Lapa, a maior da cidade, à Rótula do Abacaxi, entroncamento entre as principais avenidas de Salvador com a rodovia mais movimentada da Bahia, a BR-324, que liga a cidade a Feira de Santana. Também fica no local a rodoviária da capital baiana.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve visitar Salvador na próxima semana para a assinatura de um empréstimo de R$ 560 milhões do governo federal para a Bahia. A verba será usada para a construção de um sistema de transporte por meio de Veículo Leve sobre Pneus (VLP). O sistema vai fazer a integração entre as estações Rótula do Abacaxi e Lauro de Freitas, na região metropolitana, passando pelo aeroporto.

Fonte: Folha Vitória
READ MORE - Trens do metrô de Salvador são instalados nos trilhos

Dia Mundial Sem Carro ocorre em 22 de setembro


Está dado o sinal verde para o Dia Mundial Sem Carro aqui no EcoD. Começamos a contagem regressiva para o dia 22 de setembro, data em que se celebra um momento de reflexão sobre o uso de carros nos grandes centros urbanos.

Você acompanha matérias especiais sobre mobilidade urbana, uso de veículos alternativos ao carro, soluções urbanas que já estão sendo implementadas em diversos lugares do mundo e como você pode deixar o carro um dia em casa sem sentir problemas. Mas primeiro entenda melhor o que representa essa data.

22 de Setembro: Dia Mundial Sem Carro
A comemoração surgiu na França, no final da década de 90, quando cidadãos de 35 cidades francesas decidiram deixar o carro em casa em busca de formas alternativas de se locomover. A ideia chegou ao Brasil em 2001 e o movimento não parou mais de crescer. A cada ano mais cidades brasileiras aderem com parcerias das prefeituras que fecham ruas e fazem ações de passeios de bicicleta ou caminhadas como ações de conscientização para o uso racional dos automóveis e de estímulo a formas mais sustentáveis de mobilidade.

O principal motivo da celebração é diminuir a quantidade de carros individuais nas cidades. Os problemas são os que já conhecemos: grandes congestionamentos, poluição do ar e sonora, isolamento urbano, acidentes fatais, problemas de saúde, alto consumo de combustíveis fósseis, gastos aos cofres públicos, queda de produtividade e redução da qualidade de vida.

No Brasil, de acordo com dados de 2010 do Denatran, existem 35 milhões de automóveis no país. A cidade de São Paulo é líder com a estatística de um carro por dois habitantes. Se você acha muito, nos Estados Unidos esse número é 1,3 habitante por carro, na Itália 1,5 habitante/carro e no Japão, Espanha, Canadá e Alemanha 1,7 habitante/carro.

Esses dados mostram o colapso que as grandes cidades em todo o mundo vêm sofrendo. Assim, mais de 40 países celebram o Dia Mundial Sem Carro. Especialistas alertam que o grande vilão não é o carro sozinho, mas a "cultura do carro" que se instalou fazendo com que as pessoas sonhem com carro próprio suportando um modelo insustentável. "O mais sensato seria criar mecanismos para restringir a quantidade de carros circulando em zonas criticas da cidade e redesenhar a mobilidade de toda a cidade, inclusive com a participação da iniciativa privada", alerta Lincoln Paiva, diretor da Green Mobility.

Existem soluções possíveis para resolver o problema. Entre as medidas mais citadas estão o incentivo e o investimento no transporte público de forma a torná-lo eficiente e de alta qualidade, convencendo o usuário a trocar o seu carro individual por um modal coletivo.

Outra ideia é a criação de ciclovias e ciclofaixas nas principais ruas e avenidas das cidades e instalação de sistemas de aluguel e transporte de bikes, garantindo segurança e comodidade àqueles que optarem pela bicicleta como meio de transporte e o estímulo a práticas como a carona solidária e o planejamento individual, fazendo com que cada cidadão busque pessoas com roteiros semelhantes e se unam para reduzir a quantidade de carros nas ruas.

A mudança deve partir de cada um, afirmam. "Hoje, sabemos que 30% das pessoas que trabalham com carro na cidade poderiam utilizar carona solidária pelo menos uma vez por semana, 1% poderiam utilizar bicicleta e 5% poderiam fazer caminhadas ou usar meios alternativos de transporte, desde que as condições para isso fossem favoráveis", diz Paiva.

Além da mudança nos hábitos diários da população, existem outras medidas voltadas para as políticas públicas que defendem mudanças ainda mais rigorosas. Algumas cidades, como Amsterdã (Países Baixos), Copenhague (Dinamarca), Ottawa (Canadá), Freiburg (Alemanha), Bogotá (Colômbia), Londres (Reino Unidos) e Quarry Village (Estados Unidos), proibiram total ou parcialmente a utilização de carros em suas ruas, avenidas e centros históricos.

Elas também criaram outras medidas para desencorajar o uso do carro, como diminuir o número de vagas para estacionamento, cobrar pedágio urbano para quem circula de carro pelo centro, e aumentar o preço do combustível. Com zonas livres de carros, as ruas puderam ser "devolvidas" para a população, que passou a utilizar bicicletas, transporte coletivo e até mesmo ir a pé para lugares próximos.

"As cidades estão redesenhando os seus espaços em favor do bem-estar das pessoas e não dos veículos. A nova ordem é frear a deterioração do meio ambiente, adotar iniciativas para dissuadir e reduzir o uso do automóvel e potencializar a mobilidade a pé, o transporte público e os deslocamentos por bicicleta", reforça Paiva.

Medidas integradas são, portanto, a palavra de ordem quando o assunto é mobilidade sustentável. A amplitude do conceito é tamanha que ela já chegou a lugares onde antes poderia não ter sentido, como os cursos de arquitetura. Novos modelos de urbanismo sustentável já buscam planejar nas plantas das cidades formas de torná-las conectadas e capazes de abrigar diversas funções em um mesmo espaço, evitando longos deslocamentos.

"Nós não queremos apenas um dia de celebração e depois retornar à 'vida normal'. Uma vez livres dos carros, as pessoas deveriam permanecer livres. Só depende de nós, de nossas cidades e dos nossos governos ajudar a criar mudanças permanentes em benefício dos pedestres, ciclistas e outras pessoas que não dirigem carros", afirmam os organizadores do World Carfree Network, organização internacional em defesa da mobilidade sustentável.

Fonte: Terra
READ MORE - Dia Mundial Sem Carro ocorre em 22 de setembro

Goiânia: Projeto prever instalação de informativos em Braile no sistema de transporte


O Projeto de Lei nº 371/2009 que prevê a instalação de placas escritas em braile no sistema de transporte coletivo urbano do Município de Goiânia está na pauta de hoje, para segunda votação. O projeto é de autoria da vereadora Cidinha Siqueira (PT).

De acordo com o Projeto de Lei, as placas deverão ser instaladas nos terminais e pontos de ônibus com orientações como números das linhas que circulam pelo local e itinerário além de dados como números de telefone para reclamações, denuncias e sugestões por parte do usuário.

A vereadora cobra o cumprimento de um preceito constitucional, que é o que garante a integração social e informação a todos os cidadãos, sem discriminação de nenhuma ordem. “As pessoas com deficiência visual têm dificuldade para acesso ao sistema de transporte, razão pela qual esse tipo de dispositivo deve ser garantido no Município”, finaliza.

Fonte: Camara Municipal de Goiânia
READ MORE - Goiânia: Projeto prever instalação de informativos em Braile no sistema de transporte

São Paulo: Zona leste recebe mais uma estação de metrô


Os usuários do Metrô de São Paulo já podem contar com mais uma estação na zona leste da cidade. Hoje, foi inaugurada oficialmente a estação Vila Prudente, na Linha 2 (Verde). A previsão é que 65 mil usuários utilizem a estação diariamente.

A partir da nova parada do metrô será possível fazer a ligação direta com o sistema de monotrilho que irá até Cidade Tiradentes, no extremo da zona leste. Quando a obra estiver concluída, o usuário fará em cerca de 50 minutos o trajeto que demora hoje aproximadamente 2 horas.

A estação funcionará em operação assistida, entre as 9h30 e 15 horas. A medida permite que a população realize visitas e faça viagens gratuitas e monitoradas no trecho entre Vila Prudente e Sacomã.

O período de monitoria tem o objetivo de verificar o desempenho dos equipamentos e dos empregados numa situação de funcionamento normal. Além disso, visa a orientar e familiarizar a população sobre a utilização das novas tecnologias oferecidas.

Fonte: Estadão
READ MORE - São Paulo: Zona leste recebe mais uma estação de metrô

Greve no Metrô de Recife prevista para hoje


O ir e vir da população que usa metrô está em suspenso. É possível que, a partir das 22h de hoje, o sistema de metrô do Recife entre em greve, prejudicando diretamente os usuários dos trens e interferindo no trânsito. Por dia, a Superintendência de Trens Urbanos do Recife (Metrorec) registra um movimento de 220 mil pessoas nas linhas Sul e Centro. São, na maioria, trabalhadores e estudantes que precisarão recorrer a outros meios de transporte caso a categoria confirme a paralisação.
Se isso ocorrer, o Metrorec acredita que poderá manter a operação nos horários de pico e o Grande Recife Consórcio de Transporte (antiga EMTU) garantiu um reforço de ônibus. Mas a troca do meio de transporte, além de alterar a rotina e representar um custo mais alto para o passageiro que percorre grandes distâncias, significa mais veículos em vias, incluindo mais ônibus, já em colapso.

O anúncio de greve preocupou o funcionário público Jarbas Barbosa, que usa a Linha Centro para vir de Jaboatão dos Guararapes ao Centro do Recife,onde trabalha, na Rua Floriano Peixoto. "Com o metrô, desço pertinho. Mas de ônibus vou precisar sair mais cedo ainda. É complicado, a gente é que sofre, né?", comentou. A técnica de enfermagem Laura Costa também espera que a greve não seja deflagrada, pois a partir de quarta-feira ela iniciará um estágio, no bairro de Afogados, e iria usar o metrô diariamente para sair de casa, também em Jaboatão. "O metrô é o transporte mais confortável e seguro. Durante meu curso, usei o sistema durante dois anos e já sofri com as greves nesse período. É horrível", disse.

A decisão, que determinará como será a terça-feira, será anunciada após a assembléia marcada para as 18h de hoje na Estação Central. Segundo o presidente do Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro), Lenival José de Oliveira, a categoria aprovou a paralisação em uma reunião realizada na quinta-feira passada, mas não deflagrou o movimento imediatamente pois a legislação prevê um prazo de 72 horas após o anúncio. Ele justificou a greve como uma tentativa de restabelecer as negociações com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) após ter encaminhado um documento com nove cláusulas das 42 negadas, propondo a reabertura da mesa de negociações e a devolução de benefícios suspensos desde a interrupção da negociação, como os tickets de refeição e auxílio-creche do mês de setembro.

Fonte: Diário de Pernambuco

READ MORE - Greve no Metrô de Recife prevista para hoje

Estação Vila Prudente do Metrô começa a funcionar nesta segunda


A Estação Vila Prudente do Metrô de São Paulo começa a funcionar nesta segunda-feira (23) no sistema de operação assistida, no qual os usuários podem experimentar o serviço de forma gratuita, em horários restritos. Durante o período da operação, a população poderá ir gratuitamente até a Estação Sacomã entre 9h30 e 15h, de segunda a sexta-feira.

A nova estação faz parte da Linha 2-Verde do Metrô, que passa pela Avenida Paulista e vai até a Vila Madalena, na Zona Oeste de São Paulo. Com o novo trecho, são quase 15 quilômetros de extensão. No caminho ainda há a estação Tamanduateí, que ainda não está pronta. É nela que será feita a integração da Linha 2-Verde do Metrô com os trens da CPTM que ligam a capital e o ABC.

Foram dois anos e meio de obras até a estação ficar pronta. No conceito da construção, o projeto prioriza a iluminação natural e a economia de energia. Outros aspectos também chamam a atenção, como a porta da plataforma, a catraca em forma de porta de vidro e a escada rolante inteligente, que trabalha de acordo com o volume de pessoas.

Ainda não há previsão de quando a estação Vila Prudente começará a operar normalmente, com cobrança do bilhete. A previsão é de que 65 mil pessoas utilizem a estação por dia. O bairro de Vila Prudente tem uma população de 600 mil habitantes que vão se beneficiar com a nova estação.

Fonte: G1.com.br
READ MORE - Estação Vila Prudente do Metrô começa a funcionar nesta segunda

Rio ônibus, Confira os Horários e itinerários dos ônibus


A Rio Ônibus fornece aos usuários de ônibus da região metropolitana do Rio de Janeiro os horários e itinerários das linhas que compõem o sistema de transporte, para isso o usuário basta clicar no link a seguir, Fazer Consulta Aqui, isso faz com que os usuários possam se programar quanto a sua saída de casa e também do trabalho por exemplo.


Este serviço também é ofertado em outras cidades do Rio de Janeiro como por exemplo a cidade de Volta Redonda que também presta os mesmos serviços a seus usuários.



Informação: Meu Transporte
READ MORE - Rio ônibus, Confira os Horários e itinerários dos ônibus

Horários dos ônibus de Belo Horizonte e Região Metropolitana aqui, Confira:


A BHTrans fornece aos usuários de ônibus da região metropolitana de Belo Horizonte os horários e itinerários das linhas que compõem o sistema de transporte, para isso o usuário basta clicar no link a seguir, Horários Aqui, e fazer sua consulta, isso faz com que os usuários possam se programar quanto a sua saída de casa e também do trabalho por exemplo, este serviço também é ofertado em outras cidades de Minas Gerais e também do Brasil a fora.
READ MORE - Horários dos ônibus de Belo Horizonte e Região Metropolitana aqui, Confira:

Salvador: Nova linha diminui percurso entre Paripe e Pituba


Uma nova linha complementará o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus (STCO) que liga os bairros de Paripe e Pituba. A Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador) informou que a nova linha começa a circular a partir de segunda-feira (23) e fará um percurso alternativo, evitando a passagem pela Rótula do Abacaxi.

O itinerário da nova opção que transitará entre Paripe e a Pituba deve passar por trecho da BA 528 e da BR 324, a via acesso norte, na ida e na volta. Além de escapar dos congestionamentos na região da Rótula, a nova linha deve fazer maior número de viagens, já que o percurso é menor que o habitual. As informações são do Ibahia.

Fonte: Correio da Bahia
READ MORE - Salvador: Nova linha diminui percurso entre Paripe e Pituba

Obras para desafogar trânsito na região da Pampulha (MG) só devem ficar prontas em 2011


Quem mora ou precisa passar por um dos 34 bairros que compõem a Pampulha convive com a desgastante rotina de congestionamentos. O colapso do sistema viário, principalmente em horários de pico, é reflexo do crescimento populacional ocorrido na última década na região, principalmente em bairros como Castelo e Ouro Preto. Mas obras viárias importantes para desafogar o trânsito só devem ficar prontas entre 2011 e 2013.

Dados da BHTrans (órgão municipal de transporte e trânsito da capital mineira) dão uma ideia do volume de tráfego na Pampulha. Pelos 3,8 km da Avenida Pedro I - que fazem a ligação da Pampulha, a partir da barragem da lagoa, com Venda Nova, na Avenida Vilarinho - passam 45 mil veículos. Já na avenida Antônio Carlos, circulam 80 mil veículos em uma extensão de quase 9 km.

Na Pampulha, a lentidão e o congestionamento atingem os principais corredores de tráfego, como as avenidas Pedro I, Carlos Luz e Antônio Carlos. A última via foi alargada recentemente e ainda passa por obras no Complexo de Viadutos da Lagoinha e em sua interseção com a Avenida Abraão Caram, onde está em construção outro complexo com dois viadutos. As vias secundárias, como as avenidas Portugal e Abraão Caram, também sobrem congestionamento.

Como relata a presidente da Associação Pró-Civitas, Juliana Renault Vaz, as conseqüências são “retenções constantes, barulho e confusão em áreas predominantemente residenciais e acidentes”.

A representante da associação reclama principalmente do volume de veículos, muitos deles pesados, que trafega pela avenida Otacílio Negrão de Lima. A via contorna a Lagoa da Pampulha e abriga monumentos modernistas tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

- Com a lentidão e as retenções no primeiro trecho da avenida Antônio Carlos, que são constantes mesmo com a implantação da trincheira na confluência das duas vias, os motoristas preferem passar pela orla, que é uma via turística e não está preparada para isso.

Morador do Bairro Enseada das Garças e vice-presidente do Consórcio de Recuperação da Bacia da Pampulha (Propam), Carlos Moreira considera que a lentidão do tráfego da Avenida Portugal é resultado da última intervenção feita na via pela prefeitura, que implantou ilhas para travessia de pedestres em vários pontos de sua extensão.

O taxista José reclama também da interseção da avenida Presidente Carlos Luz com a rua Conceição do Mato Dentro, acesso aos bairros Ouro Preto e Castelo. Juliana Vaz afirma que a BHTrans já apresentou a membros da associação um projeto para requalificar a via. A empresa confirma a existência do projeto, mas diz que ele ainda não foi discutido com a comunidade e que, por isso, detalhes sobre a possível intervenção não podem ser divulgados ainda.

Outra obra em curso que pode melhorar o tráfego local é a ligação entre as avenidas Pedro II e Tancredo Neves. Ela permitirá mais um acesso aos bairros Ouro Preto e Castelo, explica o engenheiro Silvestre de Andrade, sócio diretor da Tectran, empresa especializada em engenharia consultiva.

Desviar o tráfego do centro, melhorando as ligações transversais da cidade, e privilegiar o transporte coletivo são as sugestões do especialista em engenharia do transporte e assessor técnico da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana, Paulo Rogério da Silva Monteiro, para o trânsito de Belo Horizonte. Entre as vias transversais que poderiam ser melhor aproveitadas, ele cita a Avenida Portugal, que corta três regiões da capital: Venda Nova, Pampulha e Norte.

- A [avenida] Portugal é transversal, mas recebeu tratamento de via coletora, com quebra-molas e ilhas. Para a avenida, seria possível pensar na implantação de uma pista exclusiva de ônibus, aproveitando o recuo que existe na sua parte sul.

O diretor operacional da Sudecap (Superintendência do Desenvolvimento da Capital), Roger Gama Veloso, afirma que a prioridade de todas as intervenções em curso ou programadas para a Pampulha é o transporte coletivo. Ele cita a implantação do projeto Transporte Rápido por Ônibus (BRT) nas avenidas Pedro I, Antônio Carlos, Carlos Luz e Pedro II.

Veloso antecipa que nas obras da Pedro I estão incluídos a construção de dois viadutos na interseção da via com a Avenida Portugal, a instalação de pista exclusiva para ônibus, e mais um complexo de viadutos na avenida Vilarinho para a integração com a estação do metrô.

O conjunto de intervenções foi orçado em R$ 300 milhões. O edital de licitação para a execução das obras, excluindo as intervenções na Vilarinho, deve ser publicado em setembro. O início das obras está previsto para março de 2011 e a conclusão, no final de 2012. O diretor ainda acrescenta que as obras nas avenidas Pedro II e Carlos Luz, que devem consumir mais R$ 146 milhões, têm início previsto em julho do próximo ano, com conclusão em dezembro de 2013.

Fonte: R7.com
READ MORE - Obras para desafogar trânsito na região da Pampulha (MG) só devem ficar prontas em 2011

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960