Rio de Janeiro: Termina greve de ônibus

segunda-feira, 24 de maio de 2010


Em assembleia realizada no início da noite desta segunda-feira, os rodoviários decidiram suspender a greve de ônibus iniciada a 0h. A categoria, no entanto, vai continuar a negociação por aumento dos salários com as empresas de ônibus. De acordo o presidente do sindicato dos rodoviários, Antonio Branco, representantes dos trabalhadores vão discutir durante oito dias propostas com os empresários e devem se reunir novamente na semana que vem. A paralisação foi parcial, mas fez muita gente faltar o trabalho por causa da demora e dos veículos lotados.
Segundo o sindicato dos rodoviários, as empresas concederam aumento no vale-refeição. No início da noite, a movimentação de pessoas era grande na Central do Brasil. Mais cedo, a desembargadora Glória Regina Ferreira Mello, vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), não declarou a ilegalidade da greve. No entanto, determinou que 70% da frota de ônibus municipais circulem nos horários de rush. Nos demais horários, os ônibus deveriam circular pelo menos 40% do contingente.
Pela manhã, o governador Sérgio Cabral disse, na manhã desta segunda-feira, que a greve de ônibus no Rio foi um movimento orquestrado por uma minoria, tendo pouca representatividade. Na avaliação do governador, a greve acontece num contexto de momento pré-eleitoral.
- Pelo que eu vi, isso é uma coisa muito esquisita. Não tem o peso dos trabalhadores, isso é uma coisa orquestrada por uma minoria, inclusive com relações estranhas. Não são os trabalhadores, são pessoas que querem desestabilizar o sistema de transporte de massas no Rio de Janeiro. Este movimento foi tentado na semana retrasada e agora volta a insistir e vai continuar existindo - disse Cabral.
- Nunca se comprou trem novo para Metrô no Rio, aí compra-se e começam a criticar. Quando eu cheguei, tinha dez trens com ar condicionado na Supervia, hoje tem 38... É que nem o Teatro Municipal, fizemos uma grande reforma, aí vem um deputadozinho de oposição e faz uma graça. O IML era aquela casa de horrores no Centro, a gente tira aí vão ver um defeitinho. Isso acontece. Então, esta turminha aí, é uma turma insatisfeita com o bilhete único, com o trem, com o metrô, com o combate à ilegalidade das vans, isso tudo é um momento... não tem o pré-menstrual? Tem o pré-eleitoral - definiu Cabral.
Segundo o Rio Ônibus, a greve causou maiores problemas apenas em 7 das 47 empresas da cidade, concentrando-se em áreas específicas, como a Barra da Tijuca, Jacarepaguá e parte da Zona Norte. A Zona Oeste e a Zona Sul quase não foram afetadas. Das 47 empresas, 15 operaram com 100% da frota já pela manhã.
As empresas mais afetadas pela paralisação foram a Viação Redentor, a Litoral Rio Transportes, a Transportes Santa Maria, as viações Acari e Verdun, a Transportes Estrela e a Rodoviária A. Matias. De acordo com a Rio Ônibus, as empresas Real Auto Ônibus e Expresso Pégaso, as mais afetadas nos episódios anteriores, funcionaram normalmente nesta segunda. A expectativa do órgão é que a situação à tarde melhore, devendo alcançar 80% da frota, pois os motoristas estão conseguindo chegar às garagens para o segundo turno.
Apesar de alguns ônibus da Transportes Santa Maria e da Real Auto Ônibus terem sido atingidos no parabrisas e nos retrovisores, em geral não houve tumultos.
A paralisação também afetou as linhas de integração com o metrô, que já voltaram a operar. De acordo com o Metrô Rio, foram transportados 7% a mais de passageiros do que o habitual, por causa da greve. Foram registradas 345 mil viagens até as 16h. Greve de ônibus: sindicato dos rodoviários suspende paralisação.



Fonte: O Globo
READ MORE - Rio de Janeiro: Termina greve de ônibus

Greve de ônibus: metrô registra aumento de 7% no número de passageiros


Nesta segunda-feira, o Metrô Rio transportou 7% a mais de passageiros do que o habitual, por causa da greve de ônibus. Foram registradas 345 mil viagens até as 16h. De acordo com a concessionária, todos os trens ficaram em operação durante o dia inteiro. A empresa ainda reforçou o número de funcionários nas bilheterias para garantir o atendimento à população.

A greve também afetou as linhas de ônibus de integração com o metrô. As linhas Oeste Expresso 2 (Coelho Neto -Bangu), 591 A (Cardeal Arcoverde - Leme ), 638 A (São Francisco Xavier - Méier) e 401 A (Estácio - Rio Comprido) ainda não estão operando. As linhas 413 A (Saens Peña - Muda) e Barra Expresso (Ipanema/Alvorada) circulam com intervalos irregulares. Já as linhas Metrô Na Superfície (Botafogo/Gávea e Ipanema/Gávea), administradas diretamente pelo Metrô Rio, operam normalmente.

Fonte: Yahoo Notícias
READ MORE - Greve de ônibus: metrô registra aumento de 7% no número de passageiros

Rodoviários começam greve na próxima quarta-feira em Salvador


Os motoristas e cobradores rodoviários de Salvador decidiram por unanimidade entrar em greve a partir da próxima quarta-feira (26), em assembleia realizada nesta quinta-feira (20). Os trabalhadores pedem reajuste salarial de 10%.

De acordo com o presidente da CUT Bahia (Central Única dos Trabalhadores), Martiniano Costa, os rodoviários esperam fechar acordo com os empresários até a próxima terça-feira (25). Caso o acordo não ocorra, a proposta da greve é que uma frota mínima de 30% dos ônibus circule pela cidade.

Além do reajuste salarial, os rodoviários também pedem aumento de 30% no valor do vale-refeição e pagamento do benefício durante o período de férias.

Fonte: R7.com
READ MORE - Rodoviários começam greve na próxima quarta-feira em Salvador

São Gonçalo: prefeitura faz operação contra transporte irregular


Pelo menos 23 veículos foram apreendidos nesta segunda-feira numa operação conjunta do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), da Polícia Militar e da Guarda Municipal de São Gonçalo. Todos os veículos estavam circulando sem autorização, de acordo com a Secretaria de Transportes. Em frente ao Clube Mauá, na Estrela do Norte, 14 vans e Kombis foram apreendidas, todas sem permissão para circular. Em Alcântara, a operação resultou em nove veículos recolhidos - dois motoristas estavam sem habilitação.
A ação foi solicitada pela Prefeitura de São Gonçalo, após a cassação de liminar que permitia a circulação de cerca de 400 vans não cadastradas pela Secretaria de Transportes. Diante da decisão da Justiça, o número de veículos autorizados caiu para pouco mais de 70.

Fonte: Extra online
READ MORE - São Gonçalo: prefeitura faz operação contra transporte irregular

Greve da Circular deixa 43 mil sem transporte em Marília


A greve de motoristas e cobradores da Empresa Circular de Marília deixou mais de 43 mil usuários sem transporte coletivo nesta segunda-feira. Cerca de 250 funcionários estão de braços cruzados desde a madrugada, em um movimento que, segundo a categoria, não tem prazo definido para terminar.
Os funcionários da empresa reivindicam 15% de aumento e pedem equiparação salarial com cidades da região e reposição da inflação, além de vale-refeição. A Circular mantém a proposta em 7%. Sem negociações, o acordo será decidido na Justiça, informou comunicado emitido pela empresa no fim desta tarde.
Nesta terça-feira (25), 100% do serviço deve estar paralisado. Segundo o sindicato da categoria, a adesão total foi decidida pelos trabalhadores e o sindicato não pode impedir ação. “O sindicato sabe das implicâncias, mas os trabalhadores estão desacreditados da empresa e não querem rodar”, justifica Moacir Baldicera, da direção do sindicato. Por Lei, 30% dos serviços precisam ser mantidos.
De acordo com Marco Furlan, advogado trabalhista e diretor-tesoureiro da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o descumprimento deve tornar a greve ilegal. Caso isso ocorra, funcionários participantes do movimento devem ter o ponto descontado.
Ainda segundo ele, qualquer entidade civil pode buscar na Justiça o direito de ter o serviço. Desta forma, a empresa deve ser notificada a oferecer os 30% do serviço, mesmo que tenha de recorrer a medidas urgentes, como novas contratações.

Fonte: Rede Bom Dia
READ MORE - Greve da Circular deixa 43 mil sem transporte em Marília

Recife: Campanha contra a queima de parada de ônibus


O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE) está lançando uma campanha para combater a queima de parada de ônibus pelos motoristas. Mesmo não sendo a principal reclamação dos passageiros, está entre as mais frequentes. “O Rei das Paradas Pode Ser Você” vai premiar os motoristas que menos queimarem os pontos de parada.

O foco é estimular os condutores a tratarem bem os usuários do sistema de transporte na Região Metropolitana do Recife. A premiação se resume a um CD de músicas que fazem sucesso, mas o que vale mesmo são os elogios na ficha de cada um dos operadores, o que faz a diferença na hora de se manter no emprego.

A campanha começou no início de maio e vai seguir pelo mês de junho. Ela tem duas etapas. A primeira acontece internamente. Os seis mil motoristas estão sendo treinados e orientados sobre a forma correta de agir na hora de parar para o embarque dos passageiros. Na segunda fase, fiscais do sindicato estarão circulando nos coletivos, como usuários, para ver a postura dos operadores.

Folderes com diversas dicas estão sendo distribuídos entre os motoristas. Neles, são indicados os dez passos para o sucesso. São eles:

1 - Parar mesmo que o ônibus esteja lotado, já que a opção de seguir viagem deve ser do cliente;

2 - Diminuir a velocidade ao se aproximar das paradas para evitar freadas bruscas;

3 - Seguir o comboio no caso de paradas que aglomeram muita gente, evitando fazer fila dupla ou cortar pela esquerda;

4 - Observar se o embarque ou desembarque foi concluído com segurança antes de dar saída no veículo;

5 - Permanecer sempre na faixa da direita das vias;

6 - Desenvolver velocidade compatível com a via;

7 - Ter atenção especial com os idosos e as pessoas com deficiência;

8 - Respeitar o esquema de operação definido nos corredores exclusivos e parar sempre rente às plataformas;

9 - Se tiver que parar longe do meio-fio deve explicar os motivos ao passageiro;

10 - Atender a todas as solicitações de embarque e desembarque entre 22h e 5h.


Nos subúrbios, durante o mesmo horário, procurar desembarcar os usuários em locais mais iluminados ou de maior concentração de pessoas.

Os passageiros também receberão uma espécie de treinamento. Folderes orientando as pessoas na hora de pedir parada a um coletivo para evitar a queima serão distribuídos com a população.

Neles, há dicas como pedir parada com antecedência, a tempo de o motorista poder ver a solicitação e evitar freadas bruscas, e em locais seguros para facilitar a vida do condutor. Essa etapa da campanha estará nas ruas a partir de junho. “Serão dadas orientações para os motoristas e dicas para os passageiros. Assim, todos saem ganhando”, afirma o presidente do Urbana-PE, Fernando Bandeira.

Os seis mil motoristas estão sendo treinados e orientados sobre a forma correta de agir na hora de parar para o embarque dos passageirosA queima de paradas, segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte, é a principal reclamação feita pelos passageiros à Central de Atendimento ao Cliente (08000810158).

Veja o ranking de queixas (do início do ano até o dia 20 de maio)

1º lugar1.620 reclamações foram feitas sobre queima de parada

2º lugar774 reclamações feitas por não cumprimento do quadro de horário

3º lugar619 reclamações por falta de urbanidade (motorista grosseiro com o passageiro)

4º lugar179 reclamações de falta de atenção

5º lugar110 reclamações por dirigir perigosamente e alteração de itinerário

Fonte: Jc Online
READ MORE - Recife: Campanha contra a queima de parada de ônibus

Fortaleza: Agora Sindicato diz que greve de ônibus não está descartada


A manhã desta segunda-feira (24) foi de atrasos em terminais rodoviários de Fortaleza. Muitas pessoas, que utilizam ônibus para ir ao trabalho ou à escola, foram surpreendidas por uma paralisação de cerca de uma hora dos motoristas da empresa Dragão do Mar. A categoria está em período de negociação com as empresas de transporte urbano. Um dos pontos principais de reivindicação é a data-base, ainda indefinida mesmo depois de três rodadas de negociação.
Os motoristas pedem reajuste de 45,61%, mas a classe patronal ofereceu 4,5%, segundo afirma o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará, Francisco Sérgio Barbosa. Ele explicou que não houve uma paralisação, mas uma assembléia da categoria no período da manhã, o que acarretou em alguns atrasos nos terminais.
Sérgio Barbosa garantiu que as assembléias continuarão até quinta-feira (27), realizadas em diferentes locais. Na sexta-feira (28), haverá uma reunião de negociação com o sindicato patronal. O sindicalista não descartou a possibilidade de greve, e se acontecer, a categoria respeitará os prazos e distribuirá panfletos à população.
O presidente da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza, Etufor, Ademar Gondim, informou que a companhia pode ser punida por não ter liberado a saída dos ônibus. O correto funcionamento dos transportes, em respeito aos itinerários e horários previstos, é uma exigência contratual e, portanto, deve ser seguida.

READ MORE - Fortaleza: Agora Sindicato diz que greve de ônibus não está descartada

Rio de Janeiro: Greve de ônibus: trens, metrô e barcas mantêm esquema especial


As concessionárias de transporte vão manter o esquema especial montado hoje para minimizar os transtornos provocados pela greve dos rodoviários, durante o horário de pico, das 17h às 20h. A SuperVia terá toda a frota em operação no horário de pico. O Metrô Rio fará o mesmo. As duas empresas registraram um aumento de 30 mil passageiros, cada uma, pela manhã.
Por outro lado, as linhas de integração com as estações do metrô funcionam parcialmente. Os grevistas paralisaram o serviço nas seguintes conexões: Oeste Expresso 2 (Coelho Neto-Bangu), 591A (Cardeal Arcoverde-Leme ), 638A (São Francisco Xavier-Méier) e 401A (Estácio-Rio Comprido). As linhas 413A (Saens Peña–Muda) e Barra Expresso (Ipanema-Alvorada) operam com intervalos irregulares de mais de 20 minutos. Já as linhas Metrô Na Superfície (Botafogo-Gávea e Ipanema-Gávea), administradas pelo Metrô Rio, circulam normalmente.

A Barcas S.A. informou que não houve acréscimo de passageiros na linha entre a Ilha do Governador e a Praça Quinze.

Fonte: Extra online

READ MORE - Rio de Janeiro: Greve de ônibus: trens, metrô e barcas mantêm esquema especial

Rio de Janeiro: TRT não considera ilegal a Greve de ônibus dos rodoviários


A desembargadora Glória Regina Ferreira Mello, vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), não declarou a ilegalidade da greve dos rodoviários. No entanto, em reunião na tarde desta segunda-feira, a desembargadora determinou que 70% da frota de ônibus municipais circulem nos horários de rush. Nos demais horários, devem circular pelo menos 40% do contingente. Às 17h, está marcada assembleia da categoria para decidir se a greve continua.
Pela manhã, o governador Sérgio Cabral disse, na manhã desta segunda-feira, que a greve de ônibus no Rio foi um movimento orquestrado por uma minoria, tendo pouca representatividade. Na avaliação do governador, a greve acontece num contexto de momento pré-eleitoral.

A adesão à greve convocada pelo Sindicato dos Rodoviários do Rio foi parcial. A paralisação também afetou as linhas de integração com o metrô. Segundo o Rio Ônibus, a greve causou maiores problemas apenas em 7 das 47 empresas da cidade, concentrando-se em áreas específicas, como a Barra da Tijuca, Jacarepaguá e parte da Zona Norte. A Zona Oeste e a Zona Sul quase não foram afetadas. Das 47 empresas, 15 operaram com 100% da frota já pela manhã.
As empresas mais afetadas pela paralisação foram a Viação Redentor, a Litoral Rio Transportes, a Transportes Santa Maria, as viações Acari e Verdun, a Transportes Estrela e a Rodoviária A. Matias. De acordo com a Rio Ônibus, as empresas Real Auto Ônibus e Expresso Pégaso, as mais afetadas nos episódios anteriores, funcionaram normalmente nesta segunda. A expectativa do órgão é que a situação à tarde melhore, devendo alcançar 80% da frota, pois os motoristas estão conseguindo chegar às garagens para o segundo turno.
Apesar de alguns ônibus da Transportes Santa Maria e da Real Auto Ônibus terem sido atingidos no parabrisas e nos retrovisores, em geral não houve tumultos.

Fonte: O Globo
READ MORE - Rio de Janeiro: TRT não considera ilegal a Greve de ônibus dos rodoviários

Para empresas de ônibus, greve no Rio foi "um fracasso"


A greve parcial dos Rodoviários, deflagrada a meia-noite desta segunda-feira, deve terminar no início da tarde. A declaração foi dada pelo vice-presidente da Rio Ônibus, Otacílio Monteiro, que classificou a paralisação como "fracasso e loucura".

"Acho que com o início do segundo turno de trabalho, todos os motoristas começam a rodar. Temos ainda pequenos problemas com as empresas Redentor e Futuro, na Barra da Tijuca, mas vamos conseguir resolver", disse Monteiro.

Para o vice-presidente, o fracasso da greve pode ser observado nas ruas, onde 60% da frota circulou. De acordo com dados do órgão, o Rio conta com 8,6 mil ônibus e 5 mil deles estavam em atividade nesta segunda.
"Esta greve é ilegal e tem motivos políticos. Acertamos o reajuste da categoria há dois meses e tudo foi aceito. Mas ainda bem que agimos rápido e conseguimos mobilizar os empresários que nos ajudaram a furar esta paralisação", afirmou Monteiro. Ele acrescentou que, às 14h, será realizada uma assembleia no Tribunal Regional do Trabalho para que a greve seja declarada ilegal.

"Esta situação é uma loucura. Na greve mais recente que tivemos, ainda em abril, o sindicato dos Rodoviários condenou a paralisação que foi realizada por um sindicato fantasma. Agora, pelos mesmos motivos, o sindicato dos Rodoviários realiza esta paralisação, que é condenada pela organização fantasma. Esta é uma atividade de facções que se digladiam dentro do sindicato. Oferecemos R$ 70 de vale refeição e eles nem levaram a proposta para a assembléia. Eles queriam a greve", disse.

Otacílio minimizou os problemas causados pela paralisação e citou apenas alguns incidentes. No mais grave deles, três motoristas foram espancados e alguns veículos foram depredados. "Os maiores problemas que tivemos conhecimento foram alguns ônibus que tiveram os para-brisas quebrados na Barra da Tijuca e três motoristas agredidos na zona oeste", afirmou.

Poucos ônibus, pontos lotadosFracasso ou não, a greve trouxe muitos transtornos à população. A Polícia Militar colocou equipes de prontidão para que tumultos na porta das garagens das empresas fossem evitados. Na Central do Brasil, a PM contou com o auxílio da Guarda Municipal e não houve tumultos.

A população contou também com alternativas de transporte para chegar ao trabalho. Além das vans e táxis, a Supervia, Metrô e as Barcas colocaram trens e catamarãs extras e não houve problemas.

Os problemas mais graves ocorreram na Praça Seca, em Jacarepaguá, e Cascadura onde poucos ônibus circularam e os pontos de ônibus ficaram lotados de pessoas. Empresas como a Santa Maria, com sede em Curicica, e Viação América, em Cascadura, não tiraram seus ônibus das garagens.

Fonte: O Dia

Mais Notícias do Rio

READ MORE - Para empresas de ônibus, greve no Rio foi "um fracasso"

Grande Recife realiza concurso público


O Grande Recife Consórcio de Transporte realizará, no próximo dia 20 de junho, um concurso público para o preenchimento de 44 vagas, para os níveis superior, técnico e médio. As inscrições podem ser feitas – de hoje até o dia 7 de junho - pelo site http://www.upenet.com.br/.

Há vagas para arquitetos (1), advogados (1), economista (1), engenheiro (2), estatístico (1), administrador (1), assistente social (1), analista de sistemas (1), contador (1), psicólogo (1), secretária executiva (1), almoxarife (1), secretária (1), fiscal de vistoria (2) e fiscal de linha e de frota (28). A remuneração inicial varia de R$ 2.679,33 até R$ 1.200,35.

O concurso, que tem validade de dois anos, podendo ser renovado por igual período, será executado pelo Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco. O edital do certame também pode ser acessado através da página do Grande Recife na web (http://www.granderecife.pe.gov.br/).

O valor das inscrições é de R$ 40,00 (para nível médio) e R$ 70,00 (para nível superior). As provas, que terão caráter objetivo, serão realizadas na cidade de Recife, em etapa única. Do total de vagas ofertadas 3% (três por cento) serão reservadas para pessoas com deficiência, como prevê o artigo 97, inciso IV, alínea "a", da Constituição do Estado de Pernambuco, observando-se a habilitação técnica e outros critérios previstos no edital público do concurso, publicado neste final de semana no Diário Oficial do Estado e jornais de grande circulação do Estado.

A classificação final será divulgada em julho e a convocação dos aprovados está prevista para 2011. Os contratos dos novos empregados serão regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT.

Para os cargos de nível superior, as provas abordarão conhecimentos de Língua Portuguesa, 10 (dez) questões; conhecimentos de Informática, 10 (dez) questões; e conhecimentos específicos, 20 (vinte) questões.

Na função de Fiscal de Linha e Frota: conhecimentos de Língua Portuguesa, 10 (dez) questões; raciocínio lógico e informática, 15 (quinze) questões; e Legislação, 15 (quinze) questões.

Na função de Fiscal de Vistoria: conhecimentos de Língua Portuguesa, 10 (dez) questões; raciocínio lógico e informática, 10 (dez) questões; Legislação, 10 (dez) questões; Conhecimentos de Mecânica e Sistema de Manutenção Preventiva de Ônibus Urbano, 10 (dez) questões.

Para as vagas de almoxarife e secretária: conhecimentos de língua portuguesa, 20 (vinte) questões; conhecimentos de informática, 10 (dez) questões; e raciocínio lógico, 10 (dez) questões.

O secretário das Cidades e presidente do Grande Recife Consórcio de Transportes, Dilson Peixoto, enfatiza a importância da realização do concurso para reforçar o trabalho de ampliação que vem sendo executado pelo governo estadual em todo o Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife.

“Como órgão gestor do transporte público, o Grande Recife precisa de mão de obra qualificada e ao longo dos anos, em função de aposentadorias e outras questões, o quadro funcional sofreu uma defasagem considerável.

Além disso, houve uma ampliação das demandas a partir da incorporação de sistemas municipais de transporte e ampliação do Sistema Estrutural Integrado, o SEI”, destacou.

Fonte: CGRT
READ MORE - Grande Recife realiza concurso público

Sindicato descarta greve de ônibus em Fortaleza neste momento


Na manhã desta segunda-feira (24), motoristas e cobradores de ônibus realizaram uma manifestação em frente a uma empresa de transportes, no Passaré, em Fortaleza. A categoria promete parar as atividades uma hora por dia, desta segunda (24) até quinta-feira (27).
Eles querem reajuste salarial de 45%, mas o empresariado só oferece 4,5 % de aumento. Em entrevista à TV Diário, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), Domingo Gomes Neto, descartou a greve para agora.
Segundo ele, o movimento desta segunda (24) foi apenas uma assembleia, pois a estrutura do auditório do sindicato não suporta mais o número de manifestantes e, por isso, foi decidido que as assembleias serão realizadas nas empresas ou nos terminais de ônibus.
Domingo Gomes Neto garante ainda que, em caso de novas manifestações, a população será avisada com antecedência. "Pedimos desculpa à população, pois sabemos que são os mais prejudicados, mas no momento, é necessário que haja essas paralisações para que os patrões reconheçam a importância da categoria", disse.

Já o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) afirma que a manifestação foi uma surpresa para todos. A negociação ocorrida na última sexta-feira (21) foi em clima pacífico e nada sobre paralisação havia sido comentado. De acordo com o Sindiônibus, avaliações sobre os prejuízos causados no fim de semana ou novas medidas só poderão ser anunciadas após assembleia, prevista para a tarte desta segunda-feira (24).

Fonte: Última Hora
READ MORE - Sindicato descarta greve de ônibus em Fortaleza neste momento

Rio de Janeiro: Sindicato diz que greve de ônibus continua


  • O Sindicato dos Rodoviários do Rio de Janeiro informou na tarde desta segunda-feira (24), que a paralisação dos motoristas de ônibus no município continua, mesmo que parcialmente. Eles acreditam que a adesão da categoria atingiu cerca de 70% da frota.
Uma assembleia está marcada para as 18h, no centro social dos rodoviários, em Rocha Miranda, zona norte. O objetivo é discutir se a mobilização termina no início da noite ou se continua na terça-feira (25). Os rodoviários querem reajuste salarial de 15%, vale alimentação de R$ 150 e o fim da dupla função em que motoristas trabalham como cobradores.
  • Já a Rio Ônibus, que é o Sindicato das Empresas de Ônibus do Rio de Janeiro, classificou o movimento como um fracasso. Segundo o vice-presidente Otacílio Monteiro, apenas 50% da frota foi afetada no início da manhã e os motoristas foram voltando ao trabalho em seguida. Ele acredita que a circulação de ônibus estará normal ao longo da tarde.
Nesta tarde, os pontos de ônibus já não estão lotados como durante a manhã. Na Central do Brasil, a espera por um coletivo chegou a durar duas horas. O mesmo aconteceu na Leopoldina. Já na zona oeste, os bairros Barra da Tijuca e Jacarepaguá foram os mais atingidos.
  • Vans e táxis aproveitaram para cobrar valores abusivos dos passageiros. Segundo informações da Rede Record, vans chegaram a cobrar R$ 15 por pessoa para trajetos principalmente entre a zona oeste e o Centro. Muitas viajaram em pé. Taxistas fizeram lotada e cobraram R$ 10 por cada passageiro.
Todas as linhas de ônibus estão circulando, só que com número reduzido de veículos. A Secretaria Estadual de Transportes determinou que trens, metrô e barcas operem com a capacidade máxima para diminuir o impacto aos passageiros.
  • A SuperVia informou que 100% da frota está em atividade e profissionais reforçam as áreas de segurança e atendimento. Avisos sonoros nas estações pedem calma aos usuários. Já a Metrô Rio disse que os intervalos entre as composições são os mesmo dos horários de pico. As barcas tiveram partidas a cada 10 minutos até as 10h. O esquema será retomado entre 18h e 20h.

A Metrô Rio informou que seis das 17 linhas de integração, administradas por empresas de ônibus parceiras, foram afetadas pela greve dos rodoviários. As linhas Oeste Expresso 2 (Coelho Neto –Bangu), 591 A (Cardeal Arcoverde - Leme ), 638 A (São Francisco Xavier – Méier) e 401 A (Estácio - Rio Comprido) não estão operando temporariamente. As linhas 413 A (Saens Peña – Muda) e Barra Expresso (Ipanema/Alvorada) estão circulando com intervalos irregulares. Já as linhas Metrô Na Superfície (Botafogo/Gávea e Ipanema/Gávea), administradas diretamente pelo Metrô Rio, estão operando normalmente.

  • Viaturas da Polícia Militar fazem rondas nas proximidades das garagens de ônibus para impedir que os coletivos sejam depredados e sofram ação de piqueteiros. A Guarda Municipal também está de prontidão pelas principais ruas. Não foram registrados grandes tumultos ou impactos no trânsito.

Fonte: R7.com
READ MORE - Rio de Janeiro: Sindicato diz que greve de ônibus continua

Salvador: Redução da frota atrapalha quem precisa de ônibus aos domingos


Aos domingos, a frota de ônibus, que é 2.400 veículos, é reduzida em até 45% pelas empresas, de acordo com a Transalvador

Foi-se o tempo que domingo era um dia de descanso para todo mundo. Hoje, com tantos shoppings, restaurantes e outros estabelecimentos que funcionam nos fins de semana, para muita gente é um dia de trabalho como outro qualquer.
Mas quem depende do transporte coletivo para ir ao trabalho e voltar para casa, ou aqueles que vão às compras e não têm carro, acaba tendo muita dificuldade porque a frota de ônibus é reduzida. E aí ninguém sabe quanto tempo vai ter que esperar pelo coletivo.

Domingo é dia de diversão nos shoppings e também de trabalho para funcionários das lojas. O problema é conseguir chegar e ir embora para casa nos bairros mais periféricos de Salvador. Aos domingos, a frota de ônibus, que é 2.400 veículos, é reduzida em até 45% pelas empresas, de acordo com a Transalvador.
Resultado: pontos cheios de passageiros à espera da condução. ‘Já estou sem graça aqui. Duas horas esperando buzu’, reclama um rapaz.
‘Vim para o trabalho é outra demora e os patrões não querem acreditar quando chega atrasado. Para ir embora é pior ainda’, conta a operadora Kátia Lima.
Quem tem criança sofre mais ainda com a espera. ‘Dia de domingo diminui o número de ônibus. Às vezes [espero] quarenta minutos, uma hora’, relata o motorista Alaíde Sacramento.
Na estação de transbordo do Iguatemi, espera longa também para quem precisa se deslocar para a região metropolitana de Salvador. ‘Deveria ter mais ônibus pra gente chegar cedo no local’, reivindica uma passageira.
Com menos carros, os ônibus seguem mais lotados, maior dificuldade para os idosos. ‘Diminui a frota e a gente fica um tempão’, reclama uma senhora.
Mesmo depois de conseguir pegar a condução, muita gente tem que andar para chegar em casa porque poucas linhas fazem o trajeto. ‘Tem vezes que leva mais de uma hora [para chegar em casa]. É Novo Horizonte. A gente tem que pegar Sussuarana e o resto ir andando’, conta Josias Ferreira.
De acordo com a Transalvador, está sendo realizado um estudo para adequar melhor o número de ônibus que circulam na capital aos domingos e feriados à quantidade de passageiros.

Fonte: Jornal da Manhã
READ MORE - Salvador: Redução da frota atrapalha quem precisa de ônibus aos domingos

Passageiros reclamam de horários e lotação de ônibus no transporte de Jacareí


Na saída da escola, ponto cheio, ônibus lotado. Essa é a rotina para quem quer ir embora no final do dia, mas depende do transporte público, em Jacareí. “É cansativo porque a gente já trabalha o dia inteiro e tem que ficar espremido no ônibus. Parece uma lata de sardinha”, diz a passageira Jorgina dos Santos.

Além do desconforto, essa situação pode provocar acidentes, como na semana passada. Duas meninas que estavam nesse ponto da escola Silva Prado, no centro da cidade, subiram em um circular lotado. Segundo o irmão das vítimas, que estava com elas no ônibus, o veículo andou alguns quarteirões e abriu as portas, ainda em movimento, e as irmãs caíram do coletivo. Uma semana depois do acidente, nada parece ter mudado.

Os problemas continuam os mesmos e as reclamação são muitas. “Eles passam, nós damos o sinal e eles não param, falam que está cheio. Tem que ficar mais um tempo esperando. É complicado”, diz Adriana Costa, artesã. Em horários de pico a situação piora. “Entre 11h30 e meio-dia e no horário da tarde. Quando vem o ônibus, vem lotado. Se for esperar o outro, chega atrasada para outro compromisso. Aí tem que entrar no ônibus lotado mesmo”, reclama Eunice da Silva.

E quem pensa que aos fins de semana a viagem é mais tranquila, se engana. “Fim de semana eles pensam que o povo não trabalha, mas trabalha sim. Dia de domingo e sábado eu nem passeio. Por que se eu passear eu vou ficar o tempo todo no ponto de ônibus”, diz a aposentada Maria Dutra.

A prefeitura, que deve fiscalizar o transporte público, admite que algumas linhas podem estar sobrecarregadas. E que está fazendo um levantamento dos problemas para apresentar a empresa que opera o serviço. “Se a gente verificar que há necessidade de aumento e reforço de horário. Se precisar no fim de semana, nós fazemos a avaliação para aumentar o número de veículos”, diz Evandro Castro, diretor de transporte urbano.

E a prefeitura se compromete em melhorar o transporte público em pouco tempo, se for necessário. “Eu acho que a solução vem em breve. Nós vamos fazer contato com a empresa e apresentar planilhas para conversarmos. Eles devem sentir gradativamente esta mudança”, diz o diretor.

Desde a semana passada, nossa reportagem tentou conversar com representantes da empresa JTU, responsável pelo transporte público em Jacareí. Só que em nenhuma das tentativas, houve sucesso. A posição é de que a empresa não grava entrevista e quando julga necessário, encaminha uma nota oficial.

Fonte: VNews
READ MORE - Passageiros reclamam de horários e lotação de ônibus no transporte de Jacareí

Rio de Janeiro: Greve de ônibus? Já se vê ônibus circulando pela cidade


O anúncio de uma greve de ônibus para as primeiras horas desta segunda-feira (24) deixou de sobreaviso quem precisa circular pela cidade.

Quem precisou voltar pra casa depois da meia-noite enfrentou problemas. Mas no início da manhã, ônibus trafegavam em vários pontos da cidade.
Um balanço sobre a adesão deve ser divulgado ainda nesta manhã.
Na Avenida Presidente Vargas, uma das movimentadas do Centro da cidade, a imagem era desoladora para quem não via a hora de chegar em casa. Quem tentou pegar um ônibus no terminal da Central do Brasil, precisou enfrentar longas filas. A Polícia Militar aumentou o patrulhamento.
No Engenho de Dentro, na Zona Norte, na porta de uma garagem, carros da polícia ficaram de prontidão para evitar confusão.
O reforço teve uma explicação. Às 3h30, os ônibus de uma empresa que circulam pelo Centro da cidade e pela Zona Sul começaram a sair. Segundo a polícia, os PMs foram para o local para garantir a ordem e permitir que quem quisesse pudesse trabalhar.
De acordo com a Transurb, os 155 ônibus da companhia vão rodar normalmente nesta segunda-feira (24).
Em São Cristóvão, seis carros das linhas 462 e 463 da Real tiveram os retrovisores quebrados para não circular.
Por volta das 5h, alguns ônibus circulavam pela Praça da Bandeira, na Zona Norte do Rio.



No domingo (23), representantes das empresas de ônibus, da prefeitura e do governo do estado do Rio se reuniram para montar um esquema especial na tentativa de minimizar os transtornos à população carioca.
De acordo com a Secretaria municipal de Transportes, em caso de confirmação da greve, o efetivo da CET-Rio e da Guarda Municipal será reforçado nas ruas, para gerar maior fluidez no trânsito – que deve contar com um maior número maior de veículos de passeio.
A Secretaria estadual de Transportes também solicitou às concessionárias de trens, metrôs e barcas que atuem com a capacidade máxima ao longo desta segunda.
Já os representantes da Rio Ônibus e da Fetranspor entraram na Justiça com pedido para julgamento da ilegalidade da greve e aguardam decisão.
O município do Rio conta com cerca de 900 linhas de ônibus em circulação, com média diária de 3,4 milhões de passageiros, de acordo com a Secretaria municipal de Transportes.



Fonte: G1
READ MORE - Rio de Janeiro: Greve de ônibus? Já se vê ônibus circulando pela cidade

Após atraso, Linha 4 do Metrô abre na terça em SP


Com dois meses de atraso, uma das obras de transporte público mais aguardadas dos últimos anos será finalmente inaugurada na terça-feira. Ao meio-dia, entrará em operação o primeiro trecho da Linha 4-Amarela do Metrô. Com 4,9 km, a linha vai ligar as Estações Paulista, na Rua da Consolação, e Faria Lima, no Largo da Batata, em Pinheiros.
Nos primeiros meses, as estações funcionarão fora do horário de pico, apenas entre 9 e 15 horas. O período reduzido é adotado para que sejam feitos os ajustes necessários quando o volume de passageiros é menor - o Consórcio ViaQuatro, que vai operar o ramal, estima que nesse período cerca de mil pessoas utilizem as duas estações da Linha 4. A previsão é de que o horário seja expandido para o padrão de toda a rede até setembro.
Nos próximos dias - entre uma e três semanas -, usuários não precisarão pagar pelas viagens na Linha 4, que vai funcionar no esquema de operação assistida. Nesse período, a ligação com a Linha 2-Verde, por meio das Estações Paulista e Consolação, estará fechada ao público.
Há oito anos, São Paulo não tinha uma nova linha de Metrô. As obras da Linha 4 começaram em abril de 2004. A previsão inicial era de que a primeira fase ficasse pronta até 2008. Mas problemas com desapropriações de imóveis e o desmoronamento da Estação Pinheiros - em janeiro de 2007, matando sete pessoas - atrasaram as inaugurações.
Após Paulista e Faria Lima, a previsão é de que duas novas estações sejam abertas até novembro: Butantã e Pinheiros. Entre as duas, os trens do Metrô passarão 15 metros abaixo do leito do Rio Pinheiros. Até abril, o governo promete também entregar as Estações República e Luz. Por essas seis estações, deverão passar diariamente 700 mil passageiros por dia. Numa segunda etapa, prevista para 2012, haverá ainda as Estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi, Fradique Coutinho, Oscar Freire e Mackenzie-Higienópolis.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
READ MORE - Após atraso, Linha 4 do Metrô abre na terça em SP

Greve preocupa usuários que dependem do transporte em Marília


Greve dos motoristas e cobradores da Circular começou e quem depende do transporte para trabalhar busca alternativas para não chegar atrasado. Mais de 43 mil pessoas utilizam diariamente o serviço e apenas 30% dos 114 ônibus percorrerão as 51 linhas da cidade.

Desde as 3h30 de segunda, integrantes do Sindicato dos Motoristas estarão na garagem da empresa para controlar saídas dos carros. Segundo Moacir Baldicera, tesoureiro do sindicato, os oito ônibus que saem às 4h para transporte de funcionários de fábricas serão liberados.

“Vamos respeitar os 30% previstos por lei, porém sabemos que mesmo assim será um transtorno para a população”, explica. Desde ontem, panfletos orientando a população sobre a revê são distribuídos nas proximidades do Terminal.

Fonte: Jornal de Marília

READ MORE - Greve preocupa usuários que dependem do transporte em Marília

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960