Comitê da Copa conhece sistema de ônibus BRT para Cuiabá

quinta-feira, 13 de maio de 2010


Os integrantes do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 (COL) visitaram Cuiabá nesta quinta-feira para verificar como estão as obras do estádio que sediará jogos na capital mato-grossense. Apesar da visita técnica ter sido voltada especificamente para acompanhar o andamento das obras da nova Arena Multiuso, o Comitê também foi apresentado a 26 projetos que fazem parte da proposta de Cuiabá para receber os jogos da Copa daqui a quatro anos.Algumas destas obras são obrigatórias por determinação da Fifa, como o estádio, o entorno do estádio, construção de centros de treinamento e reforma do aeroporto.
- A garantia que nós demos é que, com relação a esses projetos que são requerimento da Fifa, estão todos dentro do prazo - disse o diretor de Assuntos Estratégicos da Agecopa, Yuri Bastos Jorge.Segundo o diretor, os membros do Comitê fizeram questionamentos sobre a ampliação do Aeroporto Marechal Rondon.
- Esta é uma obra do governo federal e existe um acompanhamento por parte da Agecopa. Já há R$ 83 milhões disponíveis na Infraero para fazer a obra, que praticamente triplica a capacidade aeroportuária de Cuiabá - argumentou Yuri Bastos.
Segundo ele, o Governo do Estado também colocou outros aeroportos de cidades vizinhas, como de Rondonópolis e Cáceres, para dar suporte na Copa do Mundo se for necessário. As duas cidades estão, em média, 200 quilômetros distantes da capital.BRT (Transporte Rápido por Ônibus)A Agecopa definiu o novo sistema de trânsito que deve ser implantado em Cuiabá para melhorar o transporte coletivo até a Copa do Mundo de 2014. O sistema escolhido será o Bus Rapid Transit (BRT), ou Transporte Rápido por Ônibus, semelhante ao que já existe em Curitiba (PR). São ônibus articulados e com vias exclusivas para sua circulação. A iniciativa pretende desafogar o trânsito no centro da cidade e permitir facilidade de acesso entre as áreas mais populosas da capital.Os membros do COL que visitaram Cuiabá também conheceram um protótipo deste ônibus, que os transportou do aeroporto até o local onde será construída a nova Arena Multiuso.
- Mostramos que os trabalhos de mobilidade urbana estão adiantados. O que era apenas uma ideia, hoje é uma concepção de projeto e começa a tomar forma física - disse Carlos Brito, diretor de Obras da Agecopa.Brito explicou que na próxima semana começam os trabalhos de topografia necessários para implantar os projetos de mobilidade urbana, aumentando avenidas e construindo viadutos na capital.
- E em um prazo de 60 dias teremos como começar algumas das licitações do sistema BRT - finalizou o diretor.

Fonte: G1
READ MORE - Comitê da Copa conhece sistema de ônibus BRT para Cuiabá

Guarulhos: Rodoviários ameaçam entrar em greve geral por tempo indeterminado


A categoria está em Campanha Salarial e reivindica reajuste de 14,10%, mas as empresas só oferecem a reposição da inflação. O aviso de greve foi protocolado na noite de terça, 11.Cerca de 12 mil motoristas e cobradores do transporte coletivo privado da cidade de Guarulhos ameaçam entrar em greve por tempo indeterminado a partir de sexta, dia 14.

A decisão foi aprovada em assembleia, realizada na noite de terça, 11, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, em razão da lentidão das empresas de transportes que não avançaram nas reivindicações da Campanha Salarial dos trabalhadores, cuja data-base é 1º de maio.

A categoria está em estado de greve e protocolou aviso de paralisação para as seis empresas da região – que são responsáveis pelo transporte de 1,3 milhão de passageiros diariamente. O documento informa que após o prazo de 72 horas (três dias úteis), contados a partir da entrega do comunicado, ou seja, sexta, dia 14, os rodoviários poderão suspender o trabalho por tempo indeterminado.

Reivindicações

Os trabalhadores reivindicam reajuste salarial de 14,10% (referente à reposição da inflação calculada pelo INPC-IBGE do período da data-base 1º de maio, 4,56%, e mais 9,12% de aumento real); vale-refeição de R$ 12; a implantação de um piso salarial único; o fim da dupla função (motorista que atua também como cobrador) e do “motorista leve” (que passou de cobrador para motorista, mas ganha salário inferior à função), bem como a jornada 40 horas semanais.

As empresas de transportes, no entanto, só ofereceram a reposição da inflação calculada em 4,56%. Segundo o assessor da Diretoria do Sindicato, Wagner Menezes (o Marrom), se as empresas não avançarem nas reivindicações, os rodoviários vão cruzar os braços por tempo indeterminado.

Fonte: CNTT-CUT
READ MORE - Guarulhos: Rodoviários ameaçam entrar em greve geral por tempo indeterminado

Salvador: Poluição sonora supera limites impostos por lei e metrô irá piorar a situação


Não bastassem o atraso de dez anos para finalização de apenas 6,5 km de extensão e as denúncias de superfaturamento, as obras do metrô de Salvador não preveem estrutura de isolamento sonoro, o que pode agravar, caso a falha persista, os já elevados níveis de poluição sonora da região da Avenida Bonocô.
O diagnóstico é da arquiteta Débora Barreto, mestre em engenharia ambiental Urbana. Ela fez projeção acústica da área a partir da implementação do metrô. Os estudos apontam para acréscimo de seis decibéis (dB) nos ruídos da avenida, em trechos a menos de 30 metros do equipamento, com os trens rodando. A estudiosa defendeu dissertação de mestrado sobre o tema em 2007.
A projeção foi realizada a partir de medições do metrô de Brasília, cuja emissão de ruído a quatro metros de distância do trem chega a 97 dB. “É a mesma tipologia de implantação da via do metrô de Salvador, portanto, ruídos semelhantes”, explica Débora.
Como referência, Débora usou medição de 2006 do estatístico José de Jesus Araújo, hoje fiscal sonoro da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom). À época, o volume sonoro na Av. Bonocô tinha média de 79 dB.
Hoje, inclusive, tende a ser maior. Mesmo assim, 79 dB já é um nível muito acima dos permitidos pela NBR 10.151 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), de 45 dB para ambientes internos e 60 dB para externos. Também extrapolam os limites estabelecidos por lei municipal, uma média de 65 dB.
Níveis sonoros acima de 70 dB aumentam, por exemplo, os riscos de enfarte, provocam alterações do sistema auditivo e perda de 70% dos estágios profundos do sono, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS).
Um aumento de seis decibéis, com o metrô, elevaria os níveis de poluição sonora na região para além dos 80 dB. “Acima de 80 dB, com seis horas de exposição direta, a pessoa pode sofrer de problemas auditivos”, pondera o otorrino Paulo Dórea.

Fonte: A Tarde online

READ MORE - Salvador: Poluição sonora supera limites impostos por lei e metrô irá piorar a situação

Feira de Santana: Passageiros reivindicam cumprimento de horário dos ônibus


Usuários do transporte coletivo urbano de Feira de Santana reclamam do atraso em algumas linhas do sistema. Segundo muitos passageiros, os usuários do serviço passam muito tempo no ponto a espera de um ônibus, outros dizem que nunca sabem os horários em que os carros passam.
A passageira Jaci Carla Melo afirma que várias vezes perdeu compromissos por conta desses atrasos. “Já cheguei a ficar uma hora e vinte minutos esperando o ônibus que faz linha para o bairro Nova Esperança e Feira IX. Os ônibus atrasam e, quando passam, estão sempre cheios. Já cheguei atrasada no trabalho e perdi compromissos por causa disso”, relata.

“Já são 17 horas e estou desde 16h25h esperando o ônibus do Aviário. Uma vez passei uma hora no ponto esperando por ele e quando vem está muito cheio. Temos que esperar muito pelo ônibus do Aviário. Já cheguei atrasada várias vezes no trabalho por causa do atraso do carro”, diz Joseleide Figueredo, enfatizando que a empresa responsável pela linha não tem a preocupação de deixar a população informada sobre os horários dos ônibus.

Justificativa

O gerente da empresa de ônibus 18 de Setembro, Rock Gomes, afirma que os atrasos não são significativos e que fatores externos podem colaborar para que eles aconteçam. Ele também alega que a população pode ficar atenta aos horários disponibilizados nos carros e que assim passará menos tempo à espera do transporte. Porém, nossa equipe identificou que o ônibus da empresa 18 de Setembro, placa JRN 8273, que faz a linha Feira X /Terminal Central, não apresenta o mapa de horário no vidro localizado atrás do banco do motorista.

“Às vezes o ônibus pode atrasar por conta das condições do solo, em tempo de chuva isso acontece muito. É claro que devemos levar em consideração a melhoria da pavimentação urbana realizada pela Prefeitura, mas as chuvas podem destruir o solo. Quando o piso fica danificado é mais fácil que um pneu fure ou um carro quebre e até para que outro carro chegue ao local para substituir o quebrado requer um certo tempo”, explica o gerente da empresa.

Fonte: Folha do Estado

READ MORE - Feira de Santana: Passageiros reivindicam cumprimento de horário dos ônibus

Cresce o serviço de van e mototáxis nas cidades


Vans e mototáxis são os meios de transporte cada vez mais usados nas cidades. É o que aponta a pesquisa Perfil dos Municípios Brasileiros divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Segundo o levantamento, em 2008, 59,9% dos municípios tinham serviço de transporte de van e 52,7%, de mototáxis. Em 2009, esse índice aumentou para 66,7% e 53,9%, respectivamente. Mesmo entre as cidades com mais de 500 mil habitantes, o percentual é maior comparando os dois anos – houve um aumento de 3,9 pontos percentuais no serviço de mototáxi e passou de 73% para 80% o transporte por vans nesses municípios.
Percebe-se, porém, uma maior presença no serviço de mototáxi nas cidades com população entre 20 mil e 100 mil habitantes, onde o percentual chega a 71,8%.
Para Gilberto Almeida dos Santos, presidente da Federação Brasileira dos Motociclistas e Ciclistas Profissionais (Febramoto), o aumento do número de mototaxistas no País vem para suprir problemas de governos e prefeituras. . "A categoria nasceu pela deficiência do transporte de qualidade. Muitas cidades pequenas só têm essa opção de locomoção. E ainda é um transporte mais barato. Sou nordestino e sei que em muitas cidade de lá, as motos estão substituindo o transporte animal".
A profissão de mototaxista foi sancionada no ano passado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pela lei federal, os municípios têm autonomia para regulamentar a profissão de mototaxista. O assunto ainda é polêmico entre os gestores - principalmente nas grandes cidades. Em São Paulo, por exemplo, prevalece uma lei de 1998 que proíbe o uso de motos para o transporte remunerado de passageiros. No Rio de Janeiro, onde o serviço também é proibido, estima-se que quase 2 mil mototaxistas trabalhem de forma ilegal.
O presidente da Febramoto concorda com a proibição da regulamentação da profissão de mototaxistas em grandes centros urbanos. "Nas cidades pequenas tudo bem. Mas nas cidades grande é muito perigoso. Em São Paulo temos 800 mil motos trafegando. Seriam 1,6 milhão de pessoas em uma condição que hoje é de risco", afirmou Santos.

Fonte: Ultimo Segundo
READ MORE - Cresce o serviço de van e mototáxis nas cidades

Metrô está presente em 15 cidades com mais de 50 mil habitantes


Um estudo divulgado nesta quinta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que apenas 15 cidades brasileiras, todas com mais de 50 mil habitantes, contam com transporte por metrô, do total de 5.565 municípios do país. A pesquisa aponta ainda que, entre 2008 e 2009, houve crescimento no número de cidades com transporte por ônibus intermunicipal, e que só em 29,2% dos municípios brasileiros os critérios de acessibilidade em ônibus são considerados.

A Pesquisa de Informações Básicas Municipais (MUNIC) considera dados de 2009. Os números foram obtidos por meio de questionários respondidos pelas prefeituras.

Segundo o IBGE, considerando os tipos de transporte existentes nos municípios, com exceção do transporte coletivo por ônibus, entre 2008 e 2009 cresceu o número de municípios com transporte por barco (de 10,5% para 11,3%), mototáxi (de 52,7% para 53,9%), trem (de 1,5% para 3%) e van (de 59,9% para 66,7%). Houve um decréscimo apenas nos municípios com transporte coletivo por táxi, passando de 81,5%, em 2008, para 80,8%, em 2009. O percentual de municípios com transporte por metrô se manteve o mesmo: 0,3%.

Do total de municípios brasileiros, o transporte por barco tem grande relevância na Região Norte, de acordo com a pesquisa, por se tratar de uma região onde o transporte fluvial se faz muito presente.

No caso do metrô, o serviço está presente apenas nos municípios com mais de 50 mil habitantes, por se tratar de um transporte de massa, que precisa de um volume de investimento grande e com retornos financeiros de longo prazo.

Ainda de acordo com o IBGE, no Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal o metrô é subterrâneo em grande parte de seu percurso. Nos demais municípios, apenas de superfície.
Fonte: G1, em São Paulo
READ MORE - Metrô está presente em 15 cidades com mais de 50 mil habitantes

Maceió: SMTT informa mudanças de horário de ônibus


A SMTT informa aos cidadãos maceioenses que a linha 072 – Gama Lins/Centro -via Colina/João Sampaio/Sanatório será substituída aos sábados, domingos e feriados pela linha 813- Int. Gama Lins/Colina dos Eucaliptos/Ceasa.

  • Horários:
    Sábados: 05:00; 05:30; 06:00; 06:30; 07:00; 07:30; 08:00; 08:30; 09:00; 09:30; 10:00; 10:30; 11:00; 11:30; 12:00; 13:00; 14:00; 15:00; 16:00; 17:00; 18:00; 19:00; 20:00; 21:00; 22:00.
    Domingos e feriados: 05:00; 05:30; 06:00; 06:30; 07:00; 07:30; 08:00; 08:30; 09:00; 09:30; 10:00; 10:30; 11:00; 11:30; 12:00; 13:00; 14:00; 15:00; 16:00; 17:00; 18:00; 19:00; 20:00; 21:00; 22:00.
Fonte: O Jornal
READ MORE - Maceió: SMTT informa mudanças de horário de ônibus

Aumento nas tarifas de ônibus de Bauru, valerá a partir de 12 de junho


O aumento médio de 5% na tarifa de ônibus em Bauru valerá a partir do dia 12 de junho. Nesta quinta, o prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB) publica decreto no diário oficial da cidade autorizando o reajuste para as três empresas que exploram o sistema.
O maior acréscimo será para o pagamento de tarifa escolar integrada, que dá direito a usar dois ônibus. A tarifa passará de R$ 1,84 para R$ 1,95 (5,98%) mais cara. A passagem escolar sem integração era R$ 1,50 e vai para R$ 1,58.
A tarifa básica no cartão vai de R$ 2 para R$ 2,10. Em dinheiro, no ônibus, a passagem única vai de R$ 2,15 para R$ 2,25. A tarifa integrada normal valerá a partir do dia 12 de junho R$ 2,60, contra R$ 2,46 cobrados atualmente.
No mesmo decreto do aumento – que é anual –, o prefeito concede alguns benefícios para os usuários do sistema de ônibus. A grande novidade é a concessão do desconto de 25% no passe escolar para estudantes de até 25 anos. Atualmente, tal benefício só vale para menores de 18 anos.
Outro benefício é bônus com desconto de 10% no valor da tarifa nos horários com mais procura aos usuários com cartões cadastrados. Tal desconto só será possível para usuários do cartão fornecido pelas empresas. Esse bônus será permitido de segunda a sábado, das 9h30 às 11h30, e das 13h30 às 15h30.
O benefício não contempla domingos e feriados e o passe escolar.

READ MORE - Aumento nas tarifas de ônibus de Bauru, valerá a partir de 12 de junho

BH: Futebol, Inimigo Nº 01 do Transporte Público - Vândalos depredam 34 ônibus após jogo no Mineirão

A derrota do Cruzeiro para o São Paulo na primeira partida das quartas de final da Libertadores, nessa quarta-feira no Mineirão, terminou com 34 ônibus depredados, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra/BH).
Deste total, sete são da frota destinada pela BHTrans para transporte especial de torcedores. O prejuízo médio por veículo é de R$ 700. A maioria dos ataques ocorreu no Anel Rodoviário, nas avenidas Pedro II, Antônio Carlos e rua José Clemente, no bairro Floramar.
As linhas mais atingidas foram 8350 (Estação Barreiro/Estação São Gabriel), 330 (Estação Barreiro/Independência), 2004 (Bandeirantes/Pilar), 3503 (Santa Terezinha/São Gabriel), 2214 (Floramar), 8501 (Maria Gorett/Engenho Nogueira), 6350 (Estação Vilarinho/Estação Barreiro), 4405 (Coqueiros) e 601 (Nova York/Juliana).

Fonte: Uai Minas

READ MORE - BH: Futebol, Inimigo Nº 01 do Transporte Público - Vândalos depredam 34 ônibus após jogo no Mineirão

Em 2 meses, 65% dos coletivos fiscalizados no Rio tiveram que parar de circular


Ônibus que circulam pelas ruas do Rio em mau estado de conservação e com problemas na documentação estão na mira da prefeitura. Balanço divulgado ontem pela Subsecretaria de Fiscalização de Transportes revelou que, nos últimos dois meses, de 279 veículos fiscalizados, 65% foram retirados de circulação.

Desde fevereiro, quando começaram as operações diárias, 163 ônibus foram multados. Destes, 72 foram lacrados e 19, removidos para depósitos da prefeitura. Outros 72 foram lacrados e apreendidos. As principais irregularidades são pneus carecas, falhas no sistema elétrico, bancos soltos e vidros trincados e quebrados.
Somente nos primeiros 11 dias de maio, 112 ônibus foram vistoriados, e 66, retirados de circulação. Desse último grupo, 11 eram piratas — sem registro na Secretaria Municipal de Transportes. Em operação realizada ontem, fiscais flagraram cinco ônibus piratas, além de outros 11 veículos com problemas de conservação e documentação.
Na lista das empresas de ônibus campeãs em irregularidades, a liderança é da Viação Zona Oeste, seguida por Transportes Campo Grande, Rubanil, Breda Rio e Pégaso. Moradora de Bangu, a diarista Maria do Carmo Santos, 41, reclama da empresa Campo Grande. “São sujos e têm bancos quebrados”, enumera.
Segundo a Fetranspor, o processo de vistoria e licenciamento dos ônibus no Detran e na Secretaria Municipal de Transportes ainda está em curso. Ainda de acordo com a federação, o número de ônibus retirados de circulação representa menos de 2% da frota que atende o Município do Rio.

Fonte: O Dia online
READ MORE - Em 2 meses, 65% dos coletivos fiscalizados no Rio tiveram que parar de circular

Florianópolis: Estudantes se acorrentam contra reajuste de passagem de ônibus


Estudantes de Florianópolis acorrentaram os pés durante protesto pelo reajuste da passagem de ônibus municipal, nesta quinta-feira (13), em frente ao prédio do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Florianópolis), que funciona dentro do Terminal do Centro (Ticen). Segundo a Secretaria Municipal de Transporte de Florianópolis, há três formas de pagamento de passagens.
O reajuste da tarifa com uso do cartão Passe Rápido foi de R$ 2,20 para R$ 2,38 (8%) e de R$ 2,80 para R$ 2,95 (5,3%) para pagamento em dinheiro. A tarifa social, que tem linhas específicas para atender a usuários em bairros carentes, passou de R$ 1,50 para R$ 1,60 (6,6%), com uso do cartão Passe Rápido, e de R$ 1,80 para R$ 1,90 (6%) para pagamento em dinheiro (Foto: Susi Padilha/Diário Catarinense/Ag.RBS)
READ MORE - Florianópolis: Estudantes se acorrentam contra reajuste de passagem de ônibus

Ônibus começam a circular com bagageiro em Belo Horizonte


O projeto de um aluno da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) promete facilitar a vida dos usuários do transporte coletivo de Belo Horizonte. Igor Alves Batista, que cursa o sexto período de engenharia mecânica, criou um bagageiro especial para os ônibus da capital, onde os passageiros podem acomodar bolsas, mochilas, sacolas e outros objetos pessoais.

O acessório é feito de liga de aço leve e fica acoplado no teto. Cinco ônibus - três da linha 4034 (Novo Dom Bosco/Savassi) e dois da linha 8405 (Palmares/Bela Vista) - começaram a circular em caráter experimental com o novo acessório nesta quarta-feira.

Os bagageiros têm aproximadamente três metros de comprimento e são abertos, o que, segundo o estudante, facilita a visualização dos pertences. Igor Batista também explicou que não há riscos de esquecimento ou roubo, já que boa parte dos usuários que utilizam o acessório ficam em pé, próximos aos objetos.

Estudos apontam que cerca de 41% dos passageiros pagantes dos ônibus carregam algum volume. Considerando as pessoas em pé, posicionadas após a roleta, o número de passageiros portando objetos atinge aproximadamente 72%. "Tendo mais ônibus com bagageiros transitando pela capital será possível ampliar o estudo, aprofundar melhor a percepção dos usuários sobre o projeto e até mesmo aperfeiçoá-lo", ponderou Igor.

Fonte: Uai - Minas
READ MORE - Ônibus começam a circular com bagageiro em Belo Horizonte

São Paulo: Corredor metropolitano Taboão-Tucuruvi será finalizado em 2014


Depois de antiga promessa, o corredor de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), que ligará a cidade à zona norte de São Paulo, já tem seu projeto executivo concluído e terá o primeiro trecho, que vai do Taboão ao Parque Cecap, pronto até junho do ano que vem. A previsão para o término do corredor prioritário, que irá do Taboão ao Tucuruvi, é 2014.
Ao todo, o corredor terá 20,5 quilômetros de extensão com terminais nos bairros Taboão, Parque Cecap, Vila Galvão e Tucuruvi. As obras para os três quilômetros do corredor entre Taboão e Parque Cecap, além dos terminais nos dois bairros, aguardam a contratação para serem iniciadas.

De acordo com o gestor de projetos da EMTU, Rogério Marcelino, o recurso representa uma melhor estruturação do transporte coletivo na cidade. Sobre a demora, Marcelino explicou, "há muito tempo a EMTU planeja o corredor, porém, só agora a empresa pode investir financeiramente no projeto". Ainda segundo o gestor, o corredor Taboão-Tucuruvi tem custo estimado em R$ 220 milhões, além dos cinco já gastos no projeto executivo.

A EMTU informou ainda que está prevista para 2011 a entrega do trecho de 13 quilômetros entre os terminais Cecap e Vila Galvão, além do terminal deste último. Em 2012, serão completados os 4,5 km do corredor, entre os terminais Vila Galvão e Tucuruvi. A empresa afirma que, em 2014, o corredor metropolitano estará concluído.

O corredor irá do Taboão, que terá terminal de ônibus na Marginal do rio Baquirivu com a rua Joaquina dos Santos, ao Tucuruvi, passando pelo terminal do Parque Cecap, que será construído na avenida Tancredo de Almeida Neves com a Monteiro Lobato, e pelo Centro, utilizando o Anel Viário e proximidades do Shopping Internacional de Guarulhos. O caminho irá cruzar a avenida Emílio Ribas, região da Vila Galvão, passando ainda sob a rodovia Fernão Dias e pelo bairro do Jaçanã, em São Paulo.

Na opinião da comerciante Kátia Tupinambá dos Santos, de 46 anos, este será um benefício aos munícipes, mas chegará atrasado. "Acredito que vai colaborar com o trânsito, porém, seria ainda melhor se já pudéssemos contar com o corredor em funcionamento", afirma Kátia.

READ MORE - São Paulo: Corredor metropolitano Taboão-Tucuruvi será finalizado em 2014

Recife: Terminal integrado do Barro está às escuras


Usuários do terminal integrado de passageiros do Barro estão preocupados com a falta de iluminação do local, eles contam que a única iluminação está nos corredores do Metrô, eles alegam falta de segurança, segundo o Usuário e seguidor do Blog Deyvson Thiago ''o terminal do Barro está aos escuros, passei por volta das 19:00hs e a única luz que tinha era na rampa do metrô e nada mais. Cadê a segurança dos passageiros? Imagina se fizessem arrastão pelo local? Será que a Celpe ou quem de direito vai fazer algo? E amanhã, vai ficar aos escuros de novo?''.

Vale Salientar que a iluminação deste terminal já é precária e com a falta dela já pode se imaginar como o terminal está sem esta iluminação, principalmente para os usuários das linhas alimentadoras que estão sendo desrespeitados pelo Consórcio Grande Recife, pois o lugar de Embarque e agora de Desembarque não tem estrutura nenhuma para comportar os passageiros, paradas sujas, sem iluminação, ao relento e nos fundos do terminal, sem bancos para os usuários e até pessoas idosas sentarem, falta de acessibilidade para pessoas com deficiência fisíca e falta de corrimão para organização das filas de Passageiros, na qual hoje prevalece a desorganização e o desrespeito na hora do embarque, sem falar que a última medida do Consórcio Grande Recife foi de mudar a área de desembarque que antes ficava na passarela do Metrô para o mesmo ponto de Embarque, ou seja, se estiver chovendo os passageiros tem que se molharem e ir correndo para não se molharem, pois o local de desembarque não tem estrutura suficiente para acomodar os passageiros que desembarcam, em breve teremos respostas do Consórcio sobre este problema.
READ MORE - Recife: Terminal integrado do Barro está às escuras

Florianópolis: Estudantes pedem preço menor


A Frente Única pelo Transporte Público Floripa, organizada principalmente por estudantes, planeja para hoje, às 17h, uma manifestação contra o aumento das tarifas do transporte coletivo da Capital.

O objetivo é reunir alunos de várias escolas da cidade. A prefeitura diz que os novos preços dos bilhetes não serão alterados.

A Frente Única foi criada em 2009.– Fizemos uma rede forte de contatos desde o ano passado, envolvendo estudantes de diversas escolas, da universidade federal e estadual, da União Catarinense dos Estudantes, do Movimento Passe Livre, de partidos políticos, entidades de bairros e usuários independentes. Ao sabermos do aumento, nos reunimos e marcamos os protestos – disse Diógenes Moura, um dos coordenadores do Diretório Central de Estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Professor vê insatisfação coletiva com o transporte

De acordo com Moura, o primeiro objetivo é impedir o aumento das passagens. Depois, o grupo quer discutir um novo modelo de transporte público na Capital.

O aumento foi concedido no domingo, depois do reajuste salarial concedido aos trabalhadores que, desta vez, não fizeram greves.Se os estudantes conseguirem repetir os protestos vistos em 2004 e 2005, conhecidos como Revolta das Catracas, os moradores de Florianópolis devem sentir os efeitos. Na época, diversas ruas da cidade foram fechadas e houve uma série de confrontos com a Polícia Militar.

Para o professor Marcelo Pomar, fundador do Movimento Passe Livre, mas que hoje não participa mais do movimento estudantil, há uma insatisfação crescente com o transporte coletivo da Capital.– Não sei se os protestos terão a mesma intensidade, mas há uma sensação parecida de insatisfação pela população, o que dá legitimidade para o movimento. Na época, lembro de passarmos pela Avenida Mauro Ramos e vermos as pessoas acendendo a apagando as luzes e jogando papel picado – diz.

É claro que muita gente não gostou das manifestações. O vice-prefeito, João Batista Nunes, espera que os protestos de hoje sejam pacíficos, sem obstrução das ruas.

– Vamos montar estratégias para não punir a população que precisa dos ônibus. Toda manifestação, se for ordeira, tem o meu apoio – garantiu João Batista, que emendou:– Não existe a possibilidade de barrar este aumento.

Fonte: Diário Catarinense
READ MORE - Florianópolis: Estudantes pedem preço menor

Greve de ônibus em Ananindeua e Marituba marcada para segunda


A partir de segunda-feira, 17, mais de 200 mil pessoas vão ficar sem ônibus em Ananindeua e Marituba, na Região Metropolitana de Belém (RMB). São 30 linhas, 800 ônibus e 3.500 rodoviários que vão ficar parados por prazo indeterminado devido às divergências entre o Sindicato dos Rodoviários de Ananindeua e Marituba (Sitram) e o Sindiciato das Empresas de Transporte Coletivo de Belém (Setransbel), na última terça-feira (11). A decisão foi tomada ontem de manhã pelos rodoviários após assembleia realizada no Casarão da BR, que contou com adesão total dos trabalhadores que estiveram presentes.
Os rodoviários afirmaram que todas as medidas legais serão adotadas para que a greve não seja considerada abusiva pela Justiça. Entre elas, comunicar a população 72 horas antes de paralisarem as atividades, para que ninguém seja prejudicado, e manter 30% da frota em circulação, como está previsto em lei.
O presidente do Sitram, Márcio Amaral, disse que, assim que a reunião com os empresários terminou, na terça-feira, já era esperado que os trabalhadores apoiassem a greve. Isso porque os donos de empresas de transporte coletivo recuaram ao que havia sido dito antes, em vez de ter avançado. "Essa foi a gota d´água", disse. Segundo o presidente, a pauta da categoria contém 44 reivindicações, como o reajuste salarial, tíquete alimentação e adicional de 50% para trabalhadores noturnos.
Os empresários ofereceram reajuste salarial de 5,49% e vale-alimentação de R$ 280. Enquanto os rodoviários apresentaram proposta de 12% de aumento mais R$ 350 de alimentação, além de plano de saúde, extinção do triênio, gratificação de 3% recebida por tempo de trabalho, e da estabilidade dos membros dos sindicatos da categoria, que podem ser demitidos a qualquer momento. Atualmente, os motoristas de ônibus recebem R$ 1.035 e cobrador R$ 568.
"Pensava que apenas o triênio estava pendente para que que a gente entrasse em um acordo, mas nos deparamos com essa molecagem. Sem estabilidade no emprego, como alguém vai ter coragem de reivindicar seus direitos na empresa?", questionou o presidente do Sitram. A reunião de terça-feira é a oitava da rodada de negociações e, provavelmente, mais discussões estão por vir.

Fonte: Amazônia Jornal
READ MORE - Greve de ônibus em Ananindeua e Marituba marcada para segunda

Greve dos Rodoviários adiada para segunda em São Luís


O bom senso prevalesceu e o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário do Estado do Maranhão (STTREMA) decidiu adiar para a próxima segunda-feira, 17 a greve marcada para a próxima sexta, 14.

O motivo: A gerente administrativa do sindicato, Shíntia Serrão, informou que o órgão decidiu pelo adiamento em virtude da paralisação dos agentes de trânsito e guardas municipais deflagrada na última segunda-feira, dia 10.Preocupados com o aumento dos transtornos que a paralisação das três categorias poderiam causar, a prudência falou mais alto e os rodoviários protelaram a greve. Shíntia Serrão disse que caso os rodoviários parassem com estava programado, a capital maranhense viveria momentos de caos.“Com a paralisação dos agentes de trânsito, se fizéssemos greve também nessa sexta-feira, a cidade iria ficar um verdadeiro caos. Por isso, por bom senso e pensando em minimizar os transtornos da população, achamos por bem adiar a paralisação para segunda”, esclareceu a gerente.

A advogada do Sindicato das Empresas de Transportes de São Luis (SET), Larissa Abdala, informou que o sindicato está aguardando a convocação da Procuradoria do Trabalho para uma reunião de conciliação entre representantes dos sindicatos dos rodoviários e dos empresários, além da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT). Essa reunião deve acontecer até a próxima sexta-feira, 14.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Dourival Souza disse que ainda não há um percentual de quantos ônibus estarão circulando na segunda, mas que qualquer quantidade será insuficiente para evitar os transtornos que a população irá sofrer.

“Mesmo que tiremos de circulação apenas 1% dos ônibus, os transtornos acontecerão, já que o número da frota atual é mínima”, comentou.

Fonte: O Imparcial online
READ MORE - Greve dos Rodoviários adiada para segunda em São Luís

Teresina: Passagem de ônibus aumenta para R$1,90


A passagem de ônibus de Teresina aumentou novamente. A partir do próximo sábado, dia 15, os usuários de transporte coletivo de Teresina vão pagar R$1,90. O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Governo João Henrique Sousa na manhã desta quinta-feira (13/05), durante entrevista ao programa Notícia de Manhã, da TV Cidade Verde.
O secretário João Henrique Sousa disse que o aumento se deve ao reajuste no salário dos motoristas, cobradores e outros funcionários (fiscais, despachantes etc) do setor do transporte coletivo. Os motoristas passam a ganhar R$ 1.020, os cobradores de ônibus R$ 624 e os fiscais despachantes, R$672. O sindicato pediu 15% de reajuste nos salários e conseguiu 12% para os motoristas e 5,5 % para cobradores e despachantes fiscais.
Foi esse reajuste que assegurou que não houvesse greve dos motoristas de ônibus. "É importante lembrar que há 17 meses não há reajuste no valor da passagem de ônibus em Teresina. Com este aumento para a categoria, a situação tornou-se inevitável. Então a partir de sábado o preço da passagem de ônibus passa a ser de R$ 1,90 em toda Teresina", afirmou. Atualmente o preço cobrado é de R$ 1,75. O prefeito de Teresina Elmano Ferrer (PTB) se pronuncia ainda nesta quinta-feira.

Fonte: 180 Graus
READ MORE - Teresina: Passagem de ônibus aumenta para R$1,90

Natal: Usuários reclamam de tratamento nos alternativos


Pular paradas, dirigir acima da velocidade, não esperar pelos idosos. Essas são as principais reclamações dos usuários de transportes alternativos acerca do serviço ofertado. Apesar de reconhecerem que os motoristas e cobradores de ônibus muitas vezes também desrespeitam os passageiros, principalmente no que diz respeito aos idosos, a percepção dos usuários é que essas situações são mais frequentes nos alternativos. A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana promove desde ontem um curso de “qualidade de atendimento” para tentar sanar parte do problema.

A questão dos idosos foi a mais comentada, embora muitos ressalvassem que não é um problema exclusivo dos alternativos, mas do transporte coletivo como um todo. “Já cheguei a ver pessoas caindo na linha de alternativo que eu frequento. Eles não esperam os mais idosos sentarem, arrancam com tudo”, diz a estudante, Thaís Jaciara, de 16 anos.

“Realmente, muitos não respeitam, mas isso acontece da mesma forma nos ônibus. Não é só nos alternativos”, diz a servidora pública, Francisca Vitoriano Ferreira. Uma outra questão relacionada aos idosos é a dificuldade de fazer o alternativo parar. Quando há apenas um idoso na parada, em alguns momentos o motorista simplesmente ignora e segue o seu itinerário. “Eu nunca sofri com isso, mas a minha irmã, que é da minha idade, já foi deixada na parada do alternativo algumas vezes porque o motorista não para”, explica Adelauzi Ferreira, aposentada de 69 anos. Mais uma vez, os ônibus procedem da mesma forma em alguns casos.

Além dos idosos, o restante do público, de todas as idades, reclama da “imprevisibilidade” das rotas. Apesar de ter um rígido caminho traçado pelas ruas da cidade, os transportes alternativos em algumas vezes não respeitam a sequencia de paradas e pulam algumas ruas. “Eles pegam atalhos pra chegar mais rápido e por isso a gente espera uma vida até que algum chegue na parada que foi ignorada”, aponta Itamar Cândido, de 30 anos, e que trabalha com segurança eletrônica. Outras reclamações comuns são excesso de velocidade e desrespeito aos sinais de trânsito.

Quando o assunto passa para os números oficiais, existem diferenças. Como a Semob não dispõe de dados específicos de multas de trânsito (excesso de velocidade, ultrapassar sinal vermelho, etc), a única forma de medir o número de multas é avaliando as notificações por questão de transporte, acompanhada pelos fiscais de farda azul nas paradas de ônibus.

O maior problema verificado, tanto em 2009 quanto em 2010 até o presente momento, é o embarque e desembarque fora das paradas de alternativos. “Isso está diminuindo porque a fiscalização está em cima. Mas ao mesmo tempo é motivo de conflito com o público mais idoso, que quer entrar no carro em qualquer ponto da rua”, diz a presidente do Sindicato dos Alternativos, Maria Edileuza de Queiroz. Ela acrescenta que os problemas de relacionamento com os usuários são pontuais. “O serviço é adequado e vai melhorar com esse curso. São 40 pessoas por semana atendidas e começamos na última segunda-feira”, encerra.

Bilhetagem é ponto polêmico

Um outro ponto polêmico acerca do trabalho dos transportes alternativos é a bilhetagem eletrônica, cujo prazo inicial para ser viabilizada era setembro do ano passado, mas até agora não teve resultado. De acordo com Sílvio Medeiros, secretário-adjunto de Transportes da Semob, os aparelhos dos furgões estão em fase de testes. A nova previsão é de que até o fim do mês o sistema esteja em funcionamento.

A equipe de vistoria da Semob identificou problemas na transmissão de dados dos aparelhos eletrônicos dos veículos até o sistema da Secretaria. “O Sindicato ficou de mudar a tecnologia e logo isso aconteça faremos outra avaliação”, afirma Sílvio.

Um impasse jurídico ainda será discutido. Segundo decreto municipal, até mesmo os veículos cadastrados, mas que não estão operando precisam instalar o sistema. “Faremos reunião para discutir o problema”, afirma Sílvio. Atualmente, são 122 veículos em operação e cerca de 50 parados, ainda de acordo com o secretário-adjunto.

Fonte: Tribuna do Norte
READ MORE - Natal: Usuários reclamam de tratamento nos alternativos

Rio: Rodoviários fecham acordo com SindPass


O Sindicato dos Rodoviários do Sul Fluminense promoveu hoje à noite uma assembleia da categoria, para votar a proposta apresentada pelo SindPass, que representa as empresas de ônibus, para o acordo coletivo da categoria. Na reunião, os trabalhadores aprovaram a oferta: reajuste salarial de 6%, extensivo aos pagamentos relativos ao uniforme e à PLR, e mais um aumento de 35% no valor da cesta básica.
De acordo com os cálculos feitos pela diretoria do Sindicato dos Rodoviários, a proposta apresentada pelo SindPass equivale ao reajuste de 7% que a categoria reivindicava. Com o acordo, ficam afastados os riscos de novas paralisações no serviço de transporte coletivo na região, como a que atingiu Volta Redonda e Pinheiral no dia 22 de abril. Na ocasião, nenhum ônibus circulou durante todo o dia e o movimento só foi encerrado depois que o Sindicato dos Rodoviários recebeu uma liminar da Justiça do Trabalho que estabelecia uma multa de R$ 100 mil por dia caso o movimento fosse mantido sem que pelo menos 50% da frota fossem colocados para circular.
Na semana passada, os rodoviários decidiram, depois de uma assembleia realizada na noite do dia 6, não fazer a paralisação que estava prevista para o dia 7, a pedido do prefeito de Barra Mansa, Zé Renato (PMDB). Com isso, o prefeito evitou que a Expo BM, que terminou no dia 9, fosse prejudicada pela falta de transporte coletivo. Embora o sindicato tenha estabelecido a prática de só definir o local da paralisação depois da assembleia, durante toda a semana passada circulavam rumores entre os rodoviários, dando conta que a greve, desta vez, seria feita em Barra Mansa. Um dos motivos para a escolha, de acordo com os boatos, seria exatamente a realização da Expo BM.Na ocasião, o prefeito se comprometeu a ajudar a categoria nas negociações com o SindPass, que estavam suspensas desde a paralisação em Volta Redonda e Pinheiral.
A reunião foi realizada anteontem e a proposta do SindPass foi apresentada durante o encontro, mas seus termos permaneceram em segredo até a assembleia de hoje. Os rodoviários, depois de uma conversa com Zé Renato, decidiram dar um voto de confiança ao prefeito e aguardar até a próxima semana por novas negociações.
Tarifa
Zé Renato afirmou ontem, após ser informado da aprovação do acordo, que não existe a menor probabilidade de haver reajuste da tarifa em Barra Mansa em função do aumento de salário dos rodoviários: "O cálculo do reajuste da tarifa é exclusivamente técnico, a partir de uma planilha elaborada pelo Geipot, um órgão do Ministério dos Transportes. Não existe a possibilidade de manipulação. Além disso, o reajuste só será feito a partir de primeiro de dezembro", afirmou.
Sobre o acordo fechado entre o Sindicato dos Rodoviários e o SindPass, Zé Renato afirmou que se sente recompensado: "Cumpri o compromisso de buscar a conciliação entre as duas partes e hoje podemos dizer que tanto as empresas quanto os rodoviários saíram vencedores. Aliás, a greve não interessaria a ninguém e quem sairia perdendo seria a população. Felizmente, tudo terminou em acordo", disse o prefeito.

Fonte; Diário do Vale
READ MORE - Rio: Rodoviários fecham acordo com SindPass

Metrô do Recife Agora opera com todos os trens climatizados


Pela primeira vez desde a fundação, há 25 anos, toda a frota em operação do Metrô do Recife (Metrorec) circula com ar-condicionado – notícia que anima os passageiros que sofrem com o calor durante as viagens. O último trem reformado começou a transitar anteontem. Agora, as 21 composições das linhas Centro e Sul têm climatização. Outros quatro veículos estão sendo adaptados, porém permanecem parados. O objetivo é colocá-los em atividade, gradualmente, nos próximos três meses, elevando para 25 o número de trens disponíveis para atender as 230 mil pessoas que utilizam o serviço diariamente.

Cada trem conta com dois aparelhos capazes de refrigerar os quatro vagões por igual. A potência de cada um deles é de 136 mil BTUs. É como se, em cada composição, estivessem ligados ao mesmo tempo 27 equipamentos de 10 mil BTUs, mais utilizados em residências e empresas. No entanto, usuários reclamam que nem sempre os aparelhos funcionam como deveriam. “Hoje pela manhã (ontem) peguei um que estava quente, porque o ar-condicionado tinha quebrado. Precisam manter sempre esses aparelhos em bom estado, porque quando eles não existiam era cruel andar de metrô”, cobra a professora Mônica Bezerra, 43, que utiliza a linha Centro diariamente. Outro que não quer a volta dos antigos trens sem climatização é o vendedor Williams Balbino, 18, morador de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata.

“No fim do ano passado, cheguei a ficar uma hora preso dentro de um trem calorento que tinha quebrado. Nos dias normais, era comum passar 25 minutos no calor”, lembra o jovem, que precisa usar a linha Centro pelo menos três vezes por semana.

De acordo com o gerente de manutenção dos trens do Metrorec, Vicente Alexandre Vieira, os problemas relatados pelos passageiros são pontuais. Ele assegura que a manutenção é realizada todas as noites, a partir das 23h, horário em que se recolhem as composições. “Caso ocorram defeitos pontuais como o que a usuária Mônica Bezerra relatou, o trem é encaminhado no mesmo dia para correção”, assevera.

VLT - Planeja-se colocar em operação mais 15 trens, porém o Metrorec ainda não divulgou a data de lançamento do edital de licitação para a compra dos novos veículos. Já os Veículos Leves de Transporte (VLTs, composição com três carros) devem começar a chegar ainda este ano.

O primeiro dos sete roda a partir de 2010, segundo previsão do Ministério das Cidades, entre os terminais de Cajueiro Seco, em Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife, e do Cabo de Santo Agostinho, também na área metropolitana.
Os VLTs comportam até 300 passageiros e são abastecidos por eletricidade. Os comboios desempenham velocidade média de até 40 quilômetros por hora, enquanto numa avenida movimentada como a Domingos Ferreira, em Boa Viagem, Zona Sul, os carros e ônibus não atingem 30 quilômetros por hora.

Fonte: Jornal do Comércio

READ MORE - Metrô do Recife Agora opera com todos os trens climatizados

Mogi das Cruzes: Dez linhas do transporte coletivo terão alteração neste sábado


Dez linhas do transporte coletivo terão alteração neste sábado (15/05), na segunda etapa de implantação do SIM – Sistema Integrado Mogiano, criado pela Prefeitura de Mogi das Cruzes e que propicia a integração das linhas de ônibus. Para informar os usuários sobre as mudanças, estão sendo distribuídos cartões com os novos horários e itinerários. Além disso, foram realizadas reuniões nos bairros afetados.

Nesta segunda etapa, as linhas C101 (Parque São Martinho via Jundiapeba), C106 (Vila Brasileira), C107 (Jardim Planalto), C191 (Hospital Doutor Arnaldo), C201 (Jardim Ivete), C202 (Conjunto Santo Ângelo via Braz Cubas), C205 (Parque São Martinho via Santo Ângelo), C206 (Parque São Martinho via Parque das Varinhas) e C207 (Parque Olímpico) serão transferidas para o Terminal Central. Já a linha E111 (Jardim Layr) deixará a praça Francisco Ribeiro Nogueira e irá para o Terminal Estudantes.

Outra ferramenta que pode ser usada pelos passageiros para tirar dúvidas sobre a mudança é o site especial do SIM. No site da Prefeitura (www.mogidascruzes.sp.gov.br), o internauta deve clicar no banner, localizado no alto da página para ser direcionado ao setor do SIM, em que existem links para cada uma das linhas da primeira e segunda fases da mudança.

“Os passageiros estão se adaptando à integração com a utilização do cartão, definindo, cada um, o melhor local para fazer a troca do ônibus para chegar até seu destino pagando apenas uma passagem. Mesmo assim, a divulgação precisa continuar sendo feita de forma contínua para que, a partir de sábado, esses passageiros não tenham problemas para chegar a seus destinos”, explicou o secretário municipal de Transportes, Carlos Nakaharada.

No último dia 2, 13 linhas já haviam sido transferidas para o recém-inaugurado Terminal Central, no início das operações do SIM. As mudanças serão completadas em junho, quando outras 11 linhas irão para o Terminal Central e 22 passarão para o Terminal Estudantes.

No SIM, a cidade foi dividida em oito regiões, definidas pelos corredores viários utilizados pelos ônibus. O passageiro, no prazo de uma hora, pode fazer a integração, em qualquer ponto de ônibus, com qualquer linha do sistema, desde que ela não pertença à região na qual ele embarcou.

Mais informações podem ser obtidas ainda pelos telefones 0800 77 30 194 e 4798-5122. (LM)

Fonte: Prefeitura da Cidade

READ MORE - Mogi das Cruzes: Dez linhas do transporte coletivo terão alteração neste sábado

Pinda: Impasse entre Transporte Alternativo, empresa Viva Pinda e Poder Público paralisou atividades das vãs

O Transporte Alternativo autorizado em Pindamonhangaba sofreu paralisação por várias horas e só voltou às atividades na tarde dessa quarta-feira. Após uma reunião ocorrida no prédio da Prefeitura, ficou acertada a volta dos condutores, que passaram a operar à partir das 16h00.
Segundo João Peres, o 'Sapo”, líder dos manifestantes, a empresa de ônibus Viva Pinda vem notificando os condutores alternativos por irregularidades no passado, o que está causando transtornos à vários deles, que até podem perder seus veículos caso não possam trabalhar.
“Até agora, não entramos em nenhum acordo. Nós deixamos a nossa proposta para ser avaliada mas estou achando difícil que isso aconteça!”, disse o líder dos alternativos.

Uma nova reunião está marcada para as 10h00 desa quinta-feira, envolvendo os condutores das vãs, representantes da empresa de ônibus Viva Pinda e prefeito João Ribeiro.
Às 15h00, outro encontro vai reunir líderes de linhas dos condutores alternativos.

Há exatamente um ano (dia 5 de maio de 2009), foi assinado um contrato entre o Poder Público, empresa de ônibus Viva Pinda e Transporte Alternativo de Pindamonhangaba para que juntos, pudessem atender a demanda do transporte público no município.
Esse 'romance” está em vias de rompimento.

Nossa reportagem manteve contato com a assessoria da Prefeitura que ficou de dar um retorno, mas não fez.

Fonte: Agora Vale

READ MORE - Pinda: Impasse entre Transporte Alternativo, empresa Viva Pinda e Poder Público paralisou atividades das vãs

Implantação de benefício a idosos no transporte público gera confusão em BH


Idosos que usufruem de benefício da gratuidade no transporte coletivo de Belo Horizonte reclamaram de confusão e falta de informação ao retirar um novo cartão que permite a eles ocupar qualquer assento nos ônibus sob administração da BHtrans, empresa que gerencia o transporte de passageiros na capital. O chamado BHbus Master começou a ser distribuído nesta semana.
Até então, os estimados 100 mil usuários da franquia nos ônibus eram confinados na parte dianteira dos coletivos, área normalmente equipada com apenas 7 assentos e destinados também, por lei, a acolher mulheres grávidas e pessoas acidentadas e com dificuldade de transpor a roleta.
Em um dos postos de atendimento, no centro da cidade, usuários reclamavam da demora para confeccionar o cartão. “Eu cheguei aqui às 6h30 horas da manhã e não consegui nem retirar uma senha”, disse a aposentada Oscalina Maria da Silva, 76. O horário de funcionamento dos postos é das 8h às 17h, mas interessados começaram a chegar ao local bem mais cedo.

Já para Ricardo Ronaldo, 66, a falta de informação foi o maior transtorno que ele enfrentou. “Me mandaram para outro lugar sem eu saber por que eles não podem me atender aqui”, reclamou. O aposentado voltou para casa sem o cartão.
Segundo o gerente do posto, Eugênio Araújo, o atendimento teve de ser reavaliado por causa do grande volume de pessoas que foram ao local – mais de 200 senhas foram entregues por dia. O benefício é concedido em outros três locais da capital mineira, mas fora da área central. Araújo chegou a ser cercado por pessoas que reclamavam da falta de informação e da demora em ser atendidas.
De acordo com a assessoria da BHtrans, todas as pessoas que têm gratuidade no transporte coletivo serão contempladas e não há prazo final para a retirada dos cartões. O órgão disse que irá apurar as causas da demora no atendimento.Medida gera polêmicaO motorista Madson Rogério, 33, não concordou em ter de dividir espaço com os portadores do cartão BHbus Master. Para ele, a iniciativa vai atrapalhar o restante dos usuários dos ônibus. “Esse pessoal anda muito de ônibus sem precisar”, disse.
O agente de campo da prefeitura da capital Júnio César Santos, 29, reconheceu ser benéfica a concessão aos mais velhos, mas acredita que possa haver um inconveniente.
“As pessoas vão se sentir obrigadas a ceder os lugares aos mais velhos, quando eles passarem pela roleta e ocuparem a parte de trás dos ônibus”, disse.
A dona de casa Rosymary Rodrigues, 50, acompanhou a mãe na tentativa frustrada de adquirir o cartão e disse temer que a novidade traga conflito entre os usuários. “No local destinado aos idosos o pessoal já não respeita os lugares determinados para eles, imagina quando misturar tudo isso”, afirma.

Fonte: Uol Notícias
READ MORE - Implantação de benefício a idosos no transporte público gera confusão em BH

Blumenau: O compromisso de investir no transporte coletivo


No primeiro debate sobre os desafios de Blumenau nos próximos anos, um compromisso foi firmado para reduzir o caos no trânsito: implantar os corredores exclusivos para ônibus e consolidar o uso do transporte coletivo. A medida foi consenso entre os especialistas que participaram da discussão organizada ontem à noite pelo Grupo RBS. Mais de 250 pessoas acompanharam o debate promovido no auditório Willy Sievert, no Teatro Carlos Gomes.

O evento faz parte do ciclo de debates que o Santa, a RBS TV e a Atlântida FM promovem para comemorar os 160 anos de Blumenau.O compromisso prioritário firmado pelo poder público é a completa implantação dos corredores exclusivos para ônibus. A primeira etapa das obras começa nesta semana na Rua 7 de Setembro. Outras seis vias também terão a pista preferencial.

Especialista em transporte público e assessor técnico da Urbanização de Curitiba (Urbs), André Fialho foi o palestrante. Destinou duas soluções imediatas para Blumenau: investir na popularização do transporte coletivo e, consequentemente, no barateamento do custo das passagens.

Usou como exemplo a implantação dos corredores em Curitiba, que começou na década de 1970 e hoje, com cerca de 2 milhões de habitantes, já enfrenta novos problemas e força a busca por alternativas. O problema é o mesmo enfrentado em Blumenau, que conta com um veículo para cada 1,5 habitante. A massiva aquisição de veículos individuais, estimulada pela redução de impostos, lotou as ruas antes mesmo de os municípios se planejarem para reduzir o impacto.

– Investir na infraestrutura de ruas é importante. Mas se canalizar apenas ao automóvel haverá continuidade do problema, e não solução. Se as pessoas não migrarem para o transporte público, não há solução para a mobilidade – garante Fialho.

O incentivo do poder público subsidiando parte da passagem também é uma solução a ser planejada para atrair mais usuários ao transporte coletivo. Mas a solução para o caos no trânsito passa pelo comprometimento da comunidade:

– As pessoas dizem que em Blumenau não há espaço nas ruas o suficiente para destinar só aos ônibus. Mas deve-se pensar diferente. Dando espaço para o ônibus, ela anda mais rápido, há necessidade de menos veículos para fazer o mesmo trajeto e a passagem barateia. No final, atrai mais passageiros que deixam de pôr os carros nas ruas – acredita o especialista.

Fonte: Jornal de Santa Catarina
READ MORE - Blumenau: O compromisso de investir no transporte coletivo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960