Prefeitura de SP quer metrô no lugar do corredor

segunda-feira, 30 de novembro de 2009


O prefeito Gilberto Kassab (DEM) mudou o plano do corredor Celso Garcia e agora quer construir uma linha de metrô entre o Itaim Paulista e o Parque Dom Pedro, passando pela Avenida Celso Garcia, na Zona Leste da capital. Para isso, ele pretende contar com verbas federais. Segundo o secretário municipal de Transportes, Alexandre de Moraes, o novo plano é iniciar as obras dessa linha de metrô em 2011, e começar a operação com três ou quatro estações até a Copa do Mundo do Brasil, em 2014. Procurada, a direção do Metrô, que pertence ao governo do estado, não se pronunciou.

Kassab fez um pedido à bancada paulista na Câmara Federal para que uma verba de R$ 400 milhões fosse incluída nas emendas propostas pelos deputados paulistas no Orçamento da União de 2010, que será votado até o final do ano. Esse dinheiro seria destinado ao projeto executivo da linha de metrô na Avenida Celso Garcia.O secretário Alexandre de Moraes afirma que a ideia é que a linha seja subterrânea, com alguns trechos suspensos. Vamos substituir o projeto do corredor Celso Garcia por metrô. Serão quase 30 quilômetros, e é lógico que é uma obra para anos, afirmou Moraes. Foi uma negociação de três meses (do prefeito com a bancada), completou.Segundo o deputado federal Devanir Ribeiro (PT), líder da bancada paulista na Câmara Federal, a emenda de R$ 400 milhões para o projeto do Metrô na avenida Celso Garcia atende a uma demanda da Prefeitura.

- Nos organizamos na bancada para incluir essa demanda, entre as emendas que vamos apresentar. Já tivemos a aprovação dos 70 deputados paulistas - diz.

Agora, explica o deputado, a emenda vai seguir o trâmite da Casa: passará pela Comissão Mista de Orçamento e, sendo aprovada, será votada com o Orçamento da União, no próximo mês. Com a aprovação da emenda do Orçamento, a verba poderá ser liberada no próximo ano pelo Governo Federal.

Segundo o secretário Moraes, a Prefeitura espera que a bancada proponha uma emenda a cada ano para a construção da linha de metrô. Além da emenda que prevê verbas para o Metrô, também foi incluída uma segunda para a capital, no valor de R$ 720 milhões, destinada à operação e manutenção da atividades das Organizações Sociais (OSs) na área da Saúde.
READ MORE - Prefeitura de SP quer metrô no lugar do corredor

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que é necessário investir em transportes públicos de qualidade nas grandes cidades


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que é necessário investir em transportes públicos de qualidade nas grandes cidades, a fim de beneficiar o trabalhador brasileiro.

Lula participou ontem, no Rio, da abertura da Convenção Mobilidade Sustentável na Renovação Urbana, que reúne prefeitos e representantes de cidades da América Latina com mais de 500 mil habitantes.

"A gente precisa compreender que o investimento na mobilidade urbana é investimento na melhoria de vida das pessoas. Que fazer esse companheiro chegar em casa ou no trabalho mais rapidamente é permitir a ele que tenha um pouco mais de lazer", disse Lula.

Ele defendeu gastos em infraestrutura básica, principalmente para atender às camadas mais pobres da população. "Nós queremos acabar com a máxima, vergonhosa, de que tudo para o rico é desenvolvimento, e para o pobre é gasto", frisou.

Segundo os organizadores do evento, existem no mundo, atualmente, 800 milhões de veículos, número que deve pular para 2 bilhões até 2030. Para evitar que os sistemas de locomoção entrem em colapso, é preciso planejar e organizar o trânsito nas metrópoles, com investimentos em transporte de massa, como trens e metrô.

Além de evitar que os trabalhadores gastem cada vez mais tempo entre sua casa e o trabalho, a medida vai reduzir o aumento incontrolável da poluição, principal vilã do aquecimento global.
READ MORE - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que é necessário investir em transportes públicos de qualidade nas grandes cidades

No Rio: Ponto de ônibus sem sinalização confundem Passageiros


Os 15 abrigos de ônibus - um ao lado do outro e todos com publicidade - instalados em frente ao shopping RioSul, na Avenida Lauro Sodré, em Botafogo, viraram cenário de correria e alvo de reclamações de passageiros. Isso porque apenas um dos módulos tem uma placa próxima, informando que as linhas 126, 426, 432, 456, 457 e 485 param naquele ponto.


Até mesmo em corredores de tráfego importantes no Centro e na Zona Sul, cariocas e turistas têm que driblar a falta ou a deficiência de sinalização para conseguir embarcar em um ônibus.


- As pessoas ficam desorientadas. Se não perguntam a alguém que saiba, acabam embaixo do abrigo errado, têm que sair correndo e, mesmo assim, muitas vezes acabam perdendo o ônibus - conta o despachante Antônio Carlos de Souza, da Viação Real, que trabalha num dos pontos em frente ao RioSul. - Mas noto que a sinalização deficiente nas paradas de ônibus é um problema geral do Rio.
Na Avenida Presidente Vargas, no Centro, por exemplo, há 29 abrigos sem qualquer indicação das linhas que param ali. Outros 17 contam com uma placa da Secretaria municipal de Transportes - antiga e, às vezes, torta e/ou pichada - próxima. Só na pista central de subida, entre a Praça da República e a Rua de Santana (perto da Central), são cinco abrigos sem informações. Sem falar nos módulos que estão sem vidros e nos que servem de dormitório para mendigos e também como depósito de camelôs.



Fonte: O Globo
READ MORE - No Rio: Ponto de ônibus sem sinalização confundem Passageiros

Prefeitura de Uberaba apresenta novo sistema de transporte coletivo


O novo sistema de transporte coletivo será motivo de reunião da Prefeitura de Uberaba e da Câmara Municipal de Uberaba, na próxima terça-feira, dia 1º, às 11h, no Plenário da Câmara. No encontro serão apresentadas as melhorias que estão sendo implantadas no transporte coletivo.

Vale lembrar que no final de outubro o prefeito Anderson Adauto já havia adiantado que após as empresas Líder e Pircicabana assumirem, iria implantar o gerenciamento do sistema de transporte coletivo, que passará a ser compartilhado, ficando a cargo de um superintendente da prefeitura e um diretor de cada empresa.

Anderson informou que a ideia é que o sistema funcione bem e se autossustente, ou seja, é o próprio usuário quem paga todo o sistema de transporte. E não descartou que após a implantação do sistema, que será apresentado no dia 1º, será discutida nova tarifa.Dentre as mudanças está a implantação de 100 novos abrigos, sendo 50 por conta de cada empresa, o transporte de alunos do Proeti que necessitem de deslocamento para as atividades esportivas e culturais e o acesso ao banco de dados e relatórios do sistema de bilhetagem eletrônica e compartilhamento do contrato de monitoramento da frota.
READ MORE - Prefeitura de Uberaba apresenta novo sistema de transporte coletivo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960