Florianópolis: Bebedouros fora de uso nos terminais

quinta-feira, 26 de novembro de 2009


Quem usa o transporte coletivo de Florianópolis precisa controlar a sede nos terminais de ônibus da cidade. Mesmo com o calor dos últimos dias, a Vigilância Sanitária determinou que os bebedouros continuem desligados.

Todos os aparelhos foram desativados quando começaram a aparecer casos de gripe A. Mas a Vigilância decidiu manter por tempo indeterminado a proibição para evitar a transmissão de outras doenças, como hepatite e tuberculose.

Usuários dos ônibus reclamam.

– Eu tomava água ali. Se voltasse, mesmo do jeito que era, já estava bom. Se passasse a ser mais limpinho, melhor ainda disse Gustavo Dias Trevisan, 24 anos.

Segundo o gerente da Vigilância Sanitária da Capital, Thiago Monteiro, é permitido o uso de bebedouros com copos, mas a Companhia Operadora de Terminais de Integração (Cotisa) teria que disponibilizá-los para a população.

O diretor da Cotisa, Marcelo Biasotto, explicou que não são utilizados copos porque não foi enviada esta recomendação à empresa. Também, além do custo, os copos poderiam acumular e criar um problema de sujeira no terminal.

Marcelo disse que o uso de copos não diminuiria o risco de transmissão de doenças, já que milhares de pessoas usam os bebedouros todos os dias no terminal e, nem sempre, da forma adequada.– Há pessoas que lavam as mãos e até o rosto – disse.
READ MORE - Florianópolis: Bebedouros fora de uso nos terminais

Vigilância Sanitária fiscaliza terminais de ônibus em Curitiba


A Vigilância Sanitária da Prefeitura começou nesta segunda-feira (23) a fiscalização e orientação aos passageiros nos 21 terminais de ônibus da cidade, onde é proibido fumar, inclusive nos que não são cobertos e ficam mais distantes do setor de embarque. Quem desrespeitar a norma e insistir na prática, será convidado a se retirar do local.

A ação é feita pelos fiscais da Vigilância Sanitária em parceria com fiscais da Urbanização Curitiba S/A (Urbs), empresa responsável pelo transporte coletivo na cidade. A fiscalização é coordenada pelo diretor do Centro de Saúde Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde, Sezifredo Paz.

A fiscalização nesta segunda-feira começou às 6h30, pelos terminais de Santa Felicidade, Campo Comprido e Campina do Siqueira, todos na Regional Santa Felicidade."Algumas pessoas acham que, por estarem fora da área coberta, podem fumar. Só que não é assim: o terminal é uma área onde uma quantidade enorme de pessoas circula ao mesmo tempo e, por isso, toda ela precisa ficar resguardada", disse Sezifredo Paz.

A ação seguirá nos próximos dias, pelos demais 18 terminais. A proposta é orientar os passageiros a se adaptar à lei municipal 13.254 - que desde o dia 19 proíbe o fumo em todos os ambientes fechados e de uso coletivo.
READ MORE - Vigilância Sanitária fiscaliza terminais de ônibus em Curitiba

Sorocaba: Paralisação das linhas regionais da Breda preocupa sindicalistas


A paralisação no atendimento das linhas rodoviárias da Breda Sorocaba pelo segundo dia consecutivo, por determinação da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), preocupa a diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região. A entidade está temerosa quanto ao pagamentos dos funcionários na próxima semana e exige que todos eles sejam contratados pelas seis novas empresas já autorizadas a operar em caráter emergencial na região. São elas: Auto Ônibus São João Ltda., Empresa de Ônibus Vila Élvio Ltda., Expresso Amarelinho Ltda., Expresso Regional Transportes Ltda., Intersul Transportes e Turismo Ltda. e Viação Cometa S/A.
De acordo com a entidade sindical, uma greve poderá ser deflagrada na Breda Sorocaba caso os vencimentos não sejam pagos em dia. A direção do sindicato também acusa a Artesp de não se preocupar em negociar a transição das empresas nas linhas rodoviárias e suburbanas abrangidas pela empresa do Grupo Renê Gomes de Souza (RGS), que também é o dono da Transporte Coletivo Sorocaba (TCS). O sindicato exige que as novas empresas contratem 100% dos funcionários da Breda Sorocaba, com o mesmo Acordo Coletivo e o pagamento dos mesmos pisos salariais e benefícios.
Para discutir o problema, a Artesp indicou ao Sindicato a possibilidade de uma reunião na tarde de hoje. Já o encontro de ontem, entre advogados da Breda Sorocaba e representantes sindicais, não chegou a nenhum acordo. Conforme o sindicato, os advogados sugeriram que podem retomar as concessões cassadas. A reportagem tentou ouvir um advogado da empresa e não conseguiu contato.
A preocupação de que os salários dos 259 funcionários da Breda Turismo fiquem comprometidos por causa da não circulação dos ônibus - segundo avaliação da empresa o prejuízo seria de R$ 30 mil por dia -, foi destacada ontem pelo presidente sindical Paulo João Estausia, que não descarta uma paralisação total na Breda Sorocaba.
Segundo ele, a intenção do Sindicato é garantir os direitos dos trabalhadores, e novamente criticou a postura da Artesp que deveria, ao seu ver, ter procurado a representação sindical para discutir a melhor forma de se fazer a substituição da empresa pelas outras seis, e cujos nomes já foram alterados.
READ MORE - Sorocaba: Paralisação das linhas regionais da Breda preocupa sindicalistas

Porto Alegre: Após descartar metrô, governo federal quer implantar sistema rápido de ônibus


Na última semana, Porto Alegre recebeu a notícia de que o sonho do metrô que era esperado para a Copa do Mundo de 2014 seria mais uma vez adiado. Após o governo federal descartar investimentos em metrôs, a solução para o transporte coletivo são os BRTS O Bus Rapid Transit System é um sistema de transporte coletivo com ônibus rápidos.

Entre as principais caracterísicas desse sistema estão:

— Embarques e desembarque rápidos por plataformas elevadas no mesmo nível dos veículos; — Sistema de pré-pagamento de tarifa

— Transferência entre rotas sem incidência de custo

— Integração modal em estações e terminais Atualmente, estão em operação 60 sistemas em todo o mundo, dos quais 13 estão na América Latina.

A previsão é que estes números sejam triplicados nos próximos cinco anos. Pelo menos 15 milhões de passageiros são transportados por dia nos BRTs.

No Brasil, o sistema foi implantando de forma pioneira em Curitiba, na década de 70. Em Porto Alegre, o BRTS atenderá pelo nome Portais da Cidade. O secretário Clóvis Magalhães destaca que o principal benefício com a implantação será desafogar a circulação de ônibus no centro de Porto Alegre e terminar com as paradas a céu aberto, como da Salgado Filho, por exemplo. Segundo ele, o projeto também é mais barato do que o metrô, o que o governo federal também levou em conta.

— Todo investimento que faremos nos Portais da Cidade equivalem a mais ou menos um quilômetro de metrô. Esta é uma realidade, ela tem uma condição objetiva. Ela realiza uma melhoria para a cidade, tanto em termos ambientais quanto de acessibilidade à área central (da cidade). O custo total da implantação do projeto está estimado em US$ 210 milhões, incluindo investimentos privados e contrapartidas da prefeitura. As obras devem começar no primeiro semestre do ano que vem e devem durar até dois anos.

A cidade de Salvador também optou pelo BRT em detrimento do metrô, assim como o Rio de Janeiro, no planejamento para a Copa 2014 e as OlimpíadasSegundo a ministra-chefe da Casa Civil, a mudança de planos foi uma decisão do governo federal, que não tem recursos para arcar com a obra nas 12 cidades-sede.

— Nós não vamos fazer nenhuma obra de metrô no Brasil inteiro. Nós vamos dar prioridade para as BTRs, porque, caso contrário, não teríamos recursos suficientes. Isto está acontecendo em todas as capitais.
READ MORE - Porto Alegre: Após descartar metrô, governo federal quer implantar sistema rápido de ônibus

Assetur lança campanha pela gentileza no transporte em Campo Grande

A Assetur (Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano) lançou hoje (24) a campanha educativa ‘Gentileza não encarece a tarifa’, com o objetivo de conscientizar os usuários do transporte coletivo urbano a respeitar os usuários que possuem mobilidade reduzida. “É grande o número de reclamações que recebemos por parte de idosos, gestantes, usuários de cadeira de rodas e de pessoas com algum tipo de dificuldade para se movimentar”, justifica diretor da Assetur, João Rezende.
Segundo ele, trata-se de uma iniciativa que tem como objetivo humanizar o transporte, ao lembrar que um simples gesto como ceder um assento a quem precisa pode fazer toda a diferença. O diretor da Agetran lembra que, apesar de existirem assentos reservados para pessoas com mobilidade reduzida, isso não significa que os demais passageiros não possam ceder seus lugares para idosos, gestantes, portadores de necessidades especiais ou com deficiências físico-motoras.
“O número de assentos exclusivos muitas vezes não é suficiente para atender a todos os que têm mobilidade reduzida”, explica Rezende.A campanha pela gentileza será feita por meio de peças publicitárias, com cartazes afixados em pontos estratégicos. Serão distribuídos à população nos terminais de transbordo 30 mil folders.Além disso, 30 ônibus do transporte coletivo urbano terão a campanha afixada na parte traseira.
Essa é a segunda campanha lançada pela Assetur neste ano para incentivar os usuários do transporte coletivo urbano a respeitarem as pessoas com mobilidade reduzida. A primeira delas foi lançada em maio e contou com 500 cartazes sobre o assunto, que foram afixados nos ônibus e nos terminais de transbordo da Capital.
READ MORE - Assetur lança campanha pela gentileza no transporte em Campo Grande

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960