Teresina: Ônibus adaptados beneficiarão deficientes físicos

sábado, 28 de fevereiro de 2009


A partir da próxima semana, dois ônibus adaptados para portadores de necessidades especiais estarão circulando junto com os coletivos de Teresina. A Secretaria de Transportes e Trânsito – STRANS, apresentará os veículos na próxima segunda-feira (02). A adaptação obedece a Lei Federal nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para promoção da acessibilidade desse público.
Com a vigência da Lei, as empresas fabricantes de transporte coletivo ficam obrigadas a introduzir itens essenciais à acessibilidade de portadores de deficientes físicos como elevadores, cinto de segurança e portas especiais. Os dois ônibus, que serão apresentados pela STRANS, já obedecem às normas e deverão ser os primeiros de outros que deverão circular na cidade.


O diretor de transportes públicos da STRANS, Sebastião Ferraz, ressalta a importância desse tipo de transporte. “É muito justo que as pessoas portadoras de necessidades especiais também tenham os mesmos direitos de acessibilidades que as demais. Oferecer esse serviço é uma obrigação dos órgãos públicos e privados”, pontua.
Inicialmente, os ônibus adaptados contemplarão usuários da zona Sul, região onde apresenta o maior número de cadeirantes cadastrados juntos à Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social – SEMTCAS. Os veículos farão a mesma rota de coletivos convencionais e serão reconhecidos através de selos colocados no pára-brisa dianteiro e na lateral dos ônibus.

READ MORE - Teresina: Ônibus adaptados beneficiarão deficientes físicos

Recife: Vândalos depredam 461 coletivos durante o carnaval


O vandalismo praticado contra o transporte público de passageiros cresceu no carnaval deste ano. Balanço divulgado pelo Grande Recife Consórcio de Transportes apontou um aumento de 63% no número de ônibus depredados durante os quatro dias de folia em Pernambuco e de 9,5% na quantidade de itens avariados.

Este ano, os “foliões” que foram para as ruas com o objetivo de depredar e não brincar conseguiram avariar um total de 461 coletivos, quebrando 812 peças. O prejuízo estimado é de R$ 63.146, o equivalente a 34 mil tarifas do tipo “A”.

Em 2008, os vândalos foram responsáveis por avarias em 282 ônibus, depredando 741 itens e causando um prejuízo material de R$ 55.300.

De acordo com o diretor de operações do Grande Recife, Manoel Marinho, o prejuízo maior é dos consumidores, já que os veículos quebrados vão para as garagens até serem consertados, diminuindo a oferta da frota. Além disso, os custos com a aquisição de novas peças será repassado no cálculo das novas tarifas.

A boa notícia é que boa parte desses crimes foi filmada pelas câmeras de segurança instaladas em cerca de 90% dos ônibus. As imagens estão sendo editadas para serem enviadas para a Secretaria de Defesa Social (SDS) que deve identificar e tentar prender os responsáveis.

READ MORE - Recife: Vândalos depredam 461 coletivos durante o carnaval

São Bernardo-SP: Novos ônibus começam a circular

Os usuários do transporte público de São Bernardo contarão com 25 novos ônibus a partir da próxima segunda-feira. Além destes, outros sete veículos híbridos reformados irão reforçar a frota do município. Os veículos foram entregues oficialmente nesta quarta-feira pelo Consórcio SBCTrans, concessionário do sistema de transportes da cidade.
Os 25 novos ônibus, que possuem capacidade para 100 passageiros cada, vão substituir veículos antigos e serão integrados a linhas que atendem bairros com maior demanda, como Represa, Riacho Grande, Taboão, Esperança e Vila São Pedro, beneficiando cerca de 20 mil usuários.
Foram investidos cerca de R$ 12 milhões na compra dos 25 ônibus. Os veículos serão adaptados para deficientes físicos, cumprindo a lei federal que estabelece a adaptação de 100% do transporte público para deficientes até o ano de 2014.
De acordo com a Scania, fabricante dos veículos, os ônibus são os mais modernos na indústria. Todos possuem câmbio automático, suspensão pneumática e pisos baixos, que facilitam o acesso no embarque e desembarque de passageiros.
A SBCTrans também apresentou outros sete veículos híbridos (com motor elétrico), que já estavam em operação na cidade, mas foram reformados e completaram a frota.

READ MORE - São Bernardo-SP: Novos ônibus começam a circular

Ribeirão Preto - SP: Reajuste de tarifas de ônibus é maior que inflação da cidade nos últimos 5 anos


As tarifas de ônibus em Ribeirão Preto aumentaram 37,5% nos últimos cinco anos, um reajuste 15 pontos percentuais maior do que a inflação acumulada no período, de 22,7% segundo o IPC/Fipe Moura Lacerda. Em 2003, o bilhete simples no transporte público da cidade custava R$ 1,60. Depois do último aumento, em junho do ano passado, a passagem foi para R$ 2,20.

Para a economista Rosalinda Chedian Pimentel, mesmo com a planilha de custos, as empresas de ônibus deveriam reajustar a passagem num percentual mais próximo ao da inflação. “Mas, por causa desses custos, os reajustes são feitos acima da inflação para que as empresas possam trabalhar em uma margem maior”, disse.


Ribeirão está entre as 19 cidades do Brasil, com mais de 500 mil habitantes, que possuem maior valor de tarifas de transporte coletivo urbano, segundo levantamento da Agência Nacional de Transportes Públicos (ANTP). E o presidente da Transurb, Roque Felício, não descarta a possibilidade de um novo aumento nos bilhetes neste ano. “Tivemos um aumento no diesel no final do ano passado e os custos para as empresas cresceram”, disse. Para muitos passageiros, o valor das tarifas não é equivalente aos serviços prestados. “Acho que o preço está um pouco alto pelo que temos disponível no transporte urbano. O atraso é um dos principais problemas”, disse a auxiliar de cobrança Thais Cristina Carnio, 21 anos. O eletricista Carlos Bertes Fagundes, 36, disse que o serviço é razoável, mas a tarifa á alta. “Cidades com mais habitantes como São José dos Campos, têm tarifas mais baixas. Esse aumento nos últimos cinco anos foi exagerado em Ribeirão.” (RS)
READ MORE - Ribeirão Preto - SP: Reajuste de tarifas de ônibus é maior que inflação da cidade nos últimos 5 anos

Campo Grande: passa a ter ônibus mais caro no País a partir de domingo


Campo Grande passará a ter a tarifa de transporte coletivo mais cara do País a partir deste domingo, 1º de março. O valor terá reajuste de 9,5% para quem usa o cartão, de R$ 2,10 para R$ 2,30, e de 8,8% para quem paga em dinheiro, de R$ 2,30 para R$ 2,50. O anúncio foi feito pelo prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) na véspera de Carnaval, sexta-feira, e após três do pedido ter sido protocolado pelas empresas. Esta manobra foi condenada e repudiada pelo deputado estadual Pedro Kemp (PT), que ocupou a tribuna para falar sobre o aumento do custo com o transporte coletivo em meio a mais grave crise econômica mundial das últimas décadas. Ele disse que o prefeito recorreu a velha manobra de usar um feriado prolongado para anunciar uma medida impopular. Na sua avaliação, o aumento onerará ainda mais as empresas e a classe trabalhadora. Com o reajuste, o preço da tarifa em Campo Grande passa a ser o mais cara do País, superando valores cobrados em grandes capitais, como São Paulo (R$ 2,30), Brasília (R$ 2,10) e Curitiba (R$ 2,20). Em relação a Cuiabá (MT), que disputa com Campo Grande para ser subsede de um dos jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014, o valor será 21% mais caro. Os cuiabanos pagam R$ 2,05 pelo transporte coletivo.

READ MORE - Campo Grande: passa a ter ônibus mais caro no País a partir de domingo

Sorocaba - SP : Oito linhas do transporte coletivo sofrem alterações

Começa a valer a partir deste domingo as mudanças no transporte coletivo implantadas pela Urbes – Trânsito e Transportes. As alterações serão em oito linhas e segundo a urbes, têm o objetivo de otimizar a frota e beneficiar os usuários.
As alterações e criação de horários e itinerários seguem abaixo:
Linha 45 - Retiro São João: serão alterados dois horários nesta linha aos domingos e feriados. Partindo Terminal Santo Antonio, de 23h40 para 24h e partindo do ponto final, de 23h para 23h10.
Linha 301 - Interbairros I – Ipiranga / Campolim: serão criados mais horários nesta linha aos domingos e feriados. Partindo da Área de transferência do Ipiranga, às 5h30 e 6h30 e partindo do Campolim, às 5h58 e 6h58.
Linha 304 - Interbairros IV – Éden / Brigadeiro: o novo itinerário será partindo da Área de Transferência de Brigadeiro Tobias, segue normal até a Área de transferência do Éden, depois segue pela rua Bonifácio de Oliveira Cassú, passando a realizar ponto final na frente do número 750. E partido do novo ponto final na rua Bonifácio de Oliveira Cassú, segue por esta mesma via até a Área de transferência do Éden retornando a seu itinerário normal até a Área de Transferência de Brigadeiro Tobias.
Alterações a partir de segunda-feira
Linha 05 - Vila Carvalho / Vila Fiori: será criado o atendimento ao Condomínio Ibiti Royal Parque nas viagens de 5h10 e 6h50 partindo do terminal Santo Antoni,o e 17h50 partindo do ponto final em frente ao condomínio. O itinerário sofrerá mudanças. Partindo do Terminal Santo Antonio segue o itinerário normal até o ponto final do atendimento a General Motors, onde manobra e retorna pelas avenidas Victor Andrews e Fernando Steca (via de acesso ao Cond. Ibiti Royal), realizando ponto final próximo à portaria do Condomínio. E partindo do ponto final, sai da avenida Fernando Steca (próximo à portaria do Condomínio), e vai pelas avenidas Victor Andrews e Camilo Júlio, retornando ao seu itinerário normal até o Terminal Santo Antonio.
Linha 14 - Santa Rosália: serão criados mais horários de atendimento ao Proex de segunda a domingo. De segunda a sexta-feira, partindo do Terminal Santo Antonio às 18h07, 19h04, 19h55, 20h45, 21h45, 22h45 e 23h20. E partindo do ponto final, às 18h34, 19h25, 20h15, 21h15, 22h15 e 23h15. Aos sábados, partindo do Terminal Santo Antonio, às 6h30, 7h30, 8h30, 9h25, 10h45, 11h45, 12h55, 14h, 15h15, 16h15, 17h15, 18h15 e 19h20. E partindo do ponto final às 6h30, 7h40, 8h20, 9h15, 10h15, 11h15, 12h25, 13h30, 14h45, 15h45, 16h45, 17h45 e 18h50. Já aos domingos e feriados, partindo do Terminal Santo Antonio, serão criados atendimentos às 7h35, 8h35, 9h55, 10h55, 11h55, 12h55, 13h55, 15h05, 16h05, 17h05, 18h05, 19h05 e 20h05, e partindo do ponto final, às 7h05, 8h05, 9h25, 10h25, 11h25, 12h25, 13h25, 14h35, 15h35, 16h35, 17h35, 18h35 e 19h35.
Linha 36 - Porcel: será alterado um horário de segunda a sexta-feira, partindo do ponto final, de 6h10 para 6h.
Linha 58/1 - Vitória Régia / Sorocaba Park / Jd. Cardoso: serão alterados alguns horários nesta linha de segunda a sexta-feira. Partindo do Terminal Santo Antonio às 20h28, 21h08, 21h58, 22h38, 23h08 e 23h48, e partindo do ponto final às 19h48, 20h28, 21h18, 21h58, 22h38 e 23h18.
Linha 74 - Caputera: serão criados mais dois horários de atendimento à escola de Brigadeiro Tobias de segunda a sexta-feira. Partindo do Terminal São Paulo às 7h e partindo do ponto final às 8h.
READ MORE - Sorocaba - SP : Oito linhas do transporte coletivo sofrem alterações

Paranaguá: Tarifa de ônibus será reajustada


A tarifa de ônibus no município de Paranaguá, no litoral do Estado, passará a custar R$ 2,10 a partir da próxima segunda-feira. Depois de dois anos sem reajuste, a passagem, que hoje é R$ 1,90, vai aumentar depois de solicitação feita pela empresa que faz o transporte urbano da cidade, a Viação Rocio Ltda. De acordo com informações da prefeitura de Paranaguá, a tarifa de ônibus aos domingos, que custa R$ 1, vai permanecer no mesmo valor. A empresa chegou a apresentar planilha de custos que sugeria o aumento para R$ 2,30, cerca de 20% a mais que o preço hoje praticado. “Após reunião do Conselho Municipal de Transporte Coletivo, nós deliberamos o aumento para R$ 2,10, baseado no aumento dos custos apresentados pela Viação Rocio”, explica o secretário municipal de Serviços Urbanos, Rudolf Amatuzzi Franco.O documento encaminhado pela empresa ao conselho municipal para justificar o aumento tem como base o preço do combustível, depreciação da frota de veículos, desgaste dos pneus dos ônibus, folha de pagamento e plano de saúde dos funcionários, entre outros gastos.
Segundo o secretário, o reajuste pode ser pedido cada vez que os custos relacionados ao transporte coletivo variam 5% para mais ou para menos. A frota da linha urbana de Paranaguá é composta por 48 ônibus que transportam em torno de 520 mil passageiros por mês.

READ MORE - Paranaguá: Tarifa de ônibus será reajustada

Maceió: Justiça obriga SMTT a fiscalizar clandestinos


Uma decisão do desembargador James Magalhães, publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (27), está obrigando a Prefeitura de Maceió a fiscalizar a prática de transporte clandestino dentro da cidade e aplicar aos infratores as sanções previstas em lei.


A ação inicial também pedia o reconhecimento da obrigação da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito – SMTT em realizar a fiscalização e a aplicação das penalidades cabíveis no caso da realização do transporte clandestino feito por complementares e táxi-lotação, o que não foi atendido pelo magistrado.


O principal argumento utilizado pelo Sindicato das Empresas é o fato de que no ‘perímetro urbano do Município de Maceió os serviços de transporte público de passageiros é de exclusividade das empresas de ônibus regulares, não havendo tal exploração por parte dos clandestinos que, além de comprometerem a relação contratual das empresas legalmente habilitadas a realizar o tal serviço, atinge ainda o equilíbrio econômico delas’. Para conceder decisão em favor da entidade, James Magalhães alegou que ‘quando constituída a exclusividade, o poder concedente tem de assegurar ao concessionário a exploração em regime de monopólio. A exploração indevida por um terceiro representa infração ás prerrogativas do próprio poder concedente, além de frustrar o direito do concessionário à remuneração a ele garantida’, defendeu.

READ MORE - Maceió: Justiça obriga SMTT a fiscalizar clandestinos

Urbelândia - MG: Juiz determina que tarifa de ônibus volte a R$ 1,90


O juiz da 1ª Vara de Fazenda Pública, João Ecyr Mota Ferreira, determinou ontem em medida liminar que a passagem do transporte coletivo de Uberlândia deve voltar a custar R$ 1,90. A decisão deveria passar a valer “imediatamente” após a Prefeitura ser notificada. A Procuradoria do Município, entretanto, informou às 18h30 de ontem, que “protocolou, na mesma Vara, um pedido de embargo de declaração para esclarecer alguns pontos da liminar, para que a mesma possa ser cumprida” e que a tarifa será mantida em R$ 2,20 até que haja novo parecer judicial. A determinação, que suspende o reajuste de 15,8% da tarifa, que passou de R$ 1,90 para R$ 2,20 no dia 19 de janeiro, foi baseada em uma Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público (MP). No documento, os promotores estaduais pediram a suspensão do decreto nº 11.522/09 sob o argumento de que o Município concedeu o reajuste sem realizar nova licitação para a concessão do serviço.

Decisão visa a usuários



O juiz da 1ª Vara de Fazenda Pública, João Ecyr Mota Ferreira, argumentou no texto da liminar que a determinação do retorno imediato da tarifa do transporte público de Uberlândia para R$ 1,90 foi baseada no fato de que, se a ação civil pública proposta pelo Ministério Público for julgada procedente, os usuários sofreriam “danos irreparáveis” por terem sido submetidos a uma tarifa mais cara.Além disso, o juiz determinou que as empresas poderão recorrer aos cofres públicos “caso venham a sofrer danos materiais”, mediante prova. O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Triângulo Mineiro, José Luiz Rissato, disse ontem que a ação das concessionárias depende do posicionamento da Prefeitura.Rissato adiantou que, se a tarifa voltar a R$ 1,90, as empresas vão avaliar a possibilidade de não renovar os contratos emergenciais que vencem no próximo dia 15 de abril, “diante da insuficiência da receita tarifária para assumir com os custos básicos da operação dos serviços”.

READ MORE - Urbelândia - MG: Juiz determina que tarifa de ônibus volte a R$ 1,90

Brasil: População idosa


A Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – FIBGE divulgou, em novembro de 2008, estudo sobre a projeção da população brasileira para 2050 apontando que esta apresenta um acelerado processo de envelhecimento. Os dados revelam um aumento gradativo do percentual da população em idade ativa (15-64 anos) que chegará a 70,70% em 2020. O estudo evidencia, ainda, o aumento da população idosa (de 65 anos ou mais) que entre 2008/2010 apresenta percentual entre 6,5 e 7,0% da população. Em 2020, esta terá aumentado para quase 10% (9,23), enquanto que em 2050, a população a partir de 60 anos corresponderá a quase 30% (29,75) do total da população brasileira. Em meio à elevação da expectativa de vida reflexo dos avanços no campo da medicina e das melhorias das condições de vida dos brasileiros e brasileiras, novas relações se estabelecem entre o espaço urbano e a população idosa dentre elas a mobilidade urbana.


O passe-livre para os idosos contribuiu, sobremaneira, para essa autonomia como também para o estabelecimento de novas práticas sociais, de modo que muitos idosos puderam realizar suas próprias atividades, o que poderíamos chamar de uma competência de mobilidade, citando o francês Jacques Levy. A competência de mobilidade permite ao indivíduo fazer escolhas e estabelecer seus percursos/itinerários pelo espaço urbano a exemplo de visitas a um parente em outro bairro da cidade, ir ao banco para retirar mensalmente a aposentadoria, deslocar-se para os postos de saúde e hospitais da cidade, ou seja, realizar deslocamentos rotineiros relacionados com atividades domésticas, de trabalho e de família. Entretanto o que está em questão é a relação entre o idoso e a sua mobilidade no espaço urbano. Com relação ao transporte público, como não se inquietar com o acesso dos idosos aos ônibus do sistema de transporte coletivo? Com a impaciência de alguns motoristas quando páram para a subida de idosos nos coletivos? E, ainda, como subir as escadas íngremes dos ônibus frente às limitações que a própria idade trás? Tudo isso já deveria ter sido pensado e posto em prática pelos órgãos competentes, tendo em vista uma demanda já latente e que tende a crescer nas próximas décadas.

READ MORE - Brasil: População idosa

Caxias do Sul: Assim fica difícil embarcar no ônibus

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009


Vejam só como é que fica quando chove a parada de ônibus na esquina das ruas Professor Gialberto Piazza e Octávio Mantovani, no loteamento Santiago, bairro Charquedas, zona sudoeste da cidade? Fica impraticável, sem condições de utilização e de abrigo, como foi o caso desta segunda-feira pela manhã. É impossível esperar o ônibus debaixo da proteção. A foto acima é uma contribuição de Marcio Schenatto.
Se alegará que são muitas paradas de ônibus nos bairros da periferia, mas não importa, elas precisam estar em condições para o usuário, e a prefeitura necessita cuidar delas, para que se verifique na prática uma preocupação real com a qualidade de vida dos moradores de todas as regiões da cidade. Qualidade de vida também é esperar o ônibus sem ficar com os pés dentro d'água quando chove.
Nada que um bom planejamento entre as secretarias de Trânsito e de Obras não possa resolver, e por que não?, em parceria com as associações de moradores.

READ MORE - Caxias do Sul: Assim fica difícil embarcar no ônibus

Ribeirão terá novos ônibus para deficientes

Por força da lei, duas das três empresas de transporte coletivo de Ribeirão Preto vão expandir suas frotas adaptadas para atender usuários portadores de necessidades especiais —como os cadeirantes. Apesar da pequena demanda, suprimida pelo transporte gratuito de vans, as permissionárias têm de cumprir legislação federal, que prevê que a partir de março deste ano toda a frota de transporte coletivo urbano deve ser fabricada como veículos acessíveis aos cadeirantes e demais usuários de mobilidade reduzida.

De acordo com o diretor da Turb, Carlos Roberto Cherulli, a partir de abril, 20 dos 105 carros da empresa serão substituídos. Todos os novos veículos serão adaptados para cadeirantes. Atualmente, cinco carros da empresa disponibilizam o serviço. “Hoje é pouco usado, os cadeirantes preferem o sistema de vans”, disse o diretor.A Transcorp também renovará parte da frota de cem carros. A partir de março, dez novos ônibus passam a rodar com plataformas elevadiças para cadeirantes, o que eleva para doze o número de carros adaptados.

READ MORE - Ribeirão terá novos ônibus para deficientes

Curitiba: Campanha no combate ao Vandalismo

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009


Bom humor e Los Três Inimigos combatem vandalismo nos ônibus


Uma bem humorada campanha de combate ao vandalismo está chegando aos ônibus e estações-tubo de Curitiba. Cartazes, folhetos e camisetas ilustradas com Los Três Inimigos, personagens do cartunista Tiago Recchia, começam a fazer parte do cotidiano do transporte coletivo. Los Três Inimigos são torcedores dos três principais times de futebol da cidade — Atlético, Paraná e Coritiba — e ilustram as páginas esportivas do jornal Gazeta do Povo, com comentários sobre futebol.

Nos ônibus e estações-tubo, os comentários mudam o enfoque, mas não perdem o humor. "Campeón não quebra ônibus", diz um dos personagens ao que os outros completam: "Coisa de perdedor", "de Timinho". Outro cartaz mostra os três torcedores preocupados: "El golero leva frango y lo buzón paga lo pato?".

Os cartazes de Los Três Inimigos começaram a ser colocados nos ônibus nesta semana e, logo após o carnaval, a ação ganhará um reforço nos terminais: equipes de voluntários da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs) e do Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba (Setransp) vão percorrer os terminais, uniformizados com camisetas da campanha para distribuir folhetos e incentivar as pessoas a denunciar o vandalismo, ajudando a preservar equipamentos e reduzir o custo de reposição e conserto.

A campanha é uma parceria do Setransp e Urbs, com apoio do jornal Gazeta do Povo. Cartazes e folhetos pedem ao cidadão que denuncie o vandalismo ligando para o telefone 153 ao ver alguém depredando patrimônio público, riscando vidros dos ônibus, destruindo pontos de parada e estações-tubo, pichando e quebrando bancos dos ônibus e promovendo atos de violência.

READ MORE - Curitiba: Campanha no combate ao Vandalismo

Bélem: Ônibus x usuários: caos no trânsito de Belém

Quem depende do transporte coletivo na Região Metropolitana de Belém (RMB) encontra uma série de dificuldades diárias que já se arrastam há décadas.Durante três dias, o DIÁRIO entrevistou usuários, técnicos e trabalhadores sobre a situação dos ônibus em Belém. Nossa equipe constatou que a insatisfação com o sistema de transporte coletivo é sentida por grande parte da população.As reclamações começam antes mesmo de entrar nos coletivos. “Temos que ficar no meio da rua fazendo sinal para que o motorista nos veja. Mesmo assim, ainda tem muitos motoristas que nos ignoram e queimam as paradas”, disse a doméstica Suely Costa, justificando porque é tão comum ver usuários no meio das ruas para tentar chamar atenção dos coletivos.Os motoristas, por outro lado, alegam que a culpa não é deles, e sim da Companhia de Transportes do Município de Belém (CTBel), uma vez que é ela que estipula prazos de saídas e chegadas. “Temos que cumprir um horário muito apertado. E do jeito que o trânsito está hoje em Belém, não tem como evitar os atrasos. Então às vezes temos que queimar paradas para não atrasarmos o roteiro”, explica o motorista Laurindo Melo.Délcio Farias, assessor técnico do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém - SetransBel, concorda com o rodoviário. Segundo ele, há mais de duas décadas a CTBel não faz uma revisão nos horários que os rodoviários têm que cumprir. “O motorista que faz a linha Marituba Ver-o- Peso tem o mesmo tempo de outro que faz um percurso bem menor. A cidade cresceu, não é como era há 20 anos. A CTBel precisa reorganizar essa planilha de horários”, avalia Farias. >> População reclama também de paradas sem abrigo e da sujeiraPara os usuários dos coletivos em Belém, além das queimas de paradas, outros problemas demonstram descaso dos órgãos competentes. “É uma humilhação ter que ficar horas esperando o ônibus sem nenhum conforto. Temos que encarar a chuva, o sol, além dos problemas de todos os dias”, disse Nazaré Silva. Ela e muitos outros usuários citam a falta de pontos cobertos como um dos problemas da cidade. Sobre essa questão, o diretor de transportes da CTBel, Walter Campos, confirma que, dos 1.500 pontos de paradas de ônibus existentes na RMB, apenas um terço dispõe de abrigo e oferecem melhores condições de conforto. “A prefeitura tem um projeto de revitalização nos abrigos de ônibus, o que já acontece desde 2007. Aproximadamente 500 paradas já foram reestruturadas e a meta é continuar e construir novos abrigos para a população”, garantiu Campos.Os passageiros dizem que dentro dos coletivos a situação também não é nada agradável. “A passagem aumentou e a sujeira nos ônibus também. Além disso, ainda temos que respirar a fumaça poluída que eles soltam”, reclama a dona-de-casa Dilza Cunha.

READ MORE - Bélem: Ônibus x usuários: caos no trânsito de Belém

Porto Alegre: 2ª Passagem com 50% de desconto


O Tri é o sistema de bilhetagem eletrônica de Porto Alegre que consiste na arrecadação automática da passagem de ônibus, de forma que as carteiras de identificação e as fichas serão substituídas por cartões com créditos eletrônicos. Isso possibilita que a cidade tenha um sistema mais evoluído de transporte público coletivo, como é utilizado em outros grandes centros do Brasil e do mundo. O sistema de bilhetagem eletrônica também tem como objetivo integrar itinerários e beneficiar usuários com descontos na tarifa para usuários de mais de uma linha para um mesmo trajeto, a chamada Passagem Integrada (o usuário paga a primeira passagem inteira e a segunda com 50% de desconto).
READ MORE - Porto Alegre: 2ª Passagem com 50% de desconto

Campo Grande: Tarifaço sufoca empresas e trabalhadores informais

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Quem trabalha informalmente ou está desempregado deverá sentir ainda mais no bolso o aumento da passagem de ônibus de R$ 2,30 para R$ 2,50 a partir de 1º de março. O anúncio veio hoje, antes das festas carnavalescas, e nas ruas os usuários colocam na balança o serviço e o preço e dizem que ‘custa caro’ usar o ônibus.
“Vou ter que gastar R$ 5,00 por dia para poder trabalhar e isso pesa para mim e para muita gente”, diz Carina Gutierrez, de 33 anos, entregadora de marmitas.


Já quem trabalha com carteira assinada tem o índice de desconto no holerite previsto em lei de 6% do salário para o transporte. O empregador é o responsável pelo encargo. O trabalhador que recebe salário mínimo – reajustado de R$ 415 para R$ 465 – e usa dos ônibus terá R$ 27,90 de desconto.
Enquanto quem vive na informalidade, que é a maioria da população, e utiliza seis vezes na semana o transporte público tem que deixar R$ 132,00, ou seja, 28% do salário mínimo e cinco vezes o considerado ideal (6%) para o equilíbrio das finanças, segundo especialistas na área de economia.

Com o encarecimento do transporte público as pessoas trocam o ônibus pela bicicleta, motocicleta e até mesmo faz o trajeto a pé.




Segundo o Perfil Sócio- Econômico de Campo Grande 2004, a quantidade de passageiros está em queda desde 1998, com redução gradativa acumulada em 55 mil passageiros até 2003, caindo de 255 mil por dia para 200 mil, uma redução média de 10 mil usuários por ano.
Os dados do Perfil Sócio-Econômico mostram que em 1998 foram contabilizados 255 mil passageiros por dia, em 1999 o índice já havia caído para 242 mil, em 2000, nova queda de 14 mil, passando para 228 mil passageiros. No ano seguinte, 215 mil passageiros, em 2002, o decréscimo não foi tão acentuado, mas significou cinco mil passageiros a menos – 210 – enquanto em 2003 ficou em 200 mil passageiros, sendo que do ano passado ainda não foi revelado.
READ MORE - Campo Grande: Tarifaço sufoca empresas e trabalhadores informais

Campo Grande: Tarifa de ônibus sobe a R$ 2,50 em 1º de março, a maior do país

sábado, 21 de fevereiro de 2009


A partir de 1º de março, um domingo, a tarifa de ônibus do transporte coletivo urbano em Campo Grande passa a valer R$ 2,50. Atualmente, o valor é de R$ 2,30. Em termos percentuais, o reajuste foi de 8,7%. Para pagamento exclusivo, no cartão eletrônico (Smart Card) a tarifa passa a custar R$ 2,30. Hoje, é de R$ 2,10.
Os novos valores publicados no Diário Oficial de Campo Grande de hoje elevam a tarifa de ônibus da Capital, novamente, ao posto de mais cara do País igualando-se a praticada em Florianópolis. Porém, no caso da Capital de Santa Catarina quem utiliza o cartão eletrônico paga R$ 1,98.
Em Porto Alegre (RS) a tarifa praticada é de R$ 2,30, em São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG), o valor cobrado também empata com a capital gaúcha. Já em Curitiba a tarifa custa R$ 2,20. (veja tabela)
Conforme o decreto, nos dias úteis, no horário compreendido entre 8 e 10h59, será concedido um desconto de R$ 0,10 para o pagamento exclusivo com o cartão, ou seja, custará R$ 2,20.
O mesmo decreto institui a tarifa diferenciada de R$ 1,00 para pagamento no cartão, nas seguintes datas no ano de 2009: 1º de Maio (Dia do Trabalho), 10 de Maio (Dias das Mães), 9 de Agosto (Dia dos Pais), 26 de Agosto (Aniversário da Cidade), 2 de Novembro (Dia de Finados), 25 de Dezembro (Natal), 1º de Janeiro de 2010 (Ano Novo).
O troco máximo para pagamento em dinheiro fica estipulado em R$ 10,00.
Fresquinho
Já a tarifa para as linhas circulares executivas, nos veículos conhecidos como fresquinhos, passa de R$ 2,80 para R$ 3,00 para pagamento em dinheiro. Quem usar o cartão eletrônico obterá desconto e pagará R$ 2,80. O troco máximo também é de R$ 10.

READ MORE - Campo Grande: Tarifa de ônibus sobe a R$ 2,50 em 1º de março, a maior do país

Recife: Nove linhas ganham ônibus para deficentes


Mais nove linhas de ônibus vão receber veículos adaptados com elevador, para o embarque e desembarque de pessoas com deficiência, dentro do Serviço Especial de Transporte (SET).

As linhas CDU/Shopping, Jardim Piedade, Candeias/Joana Bezerra, Candeias, Moreno/Jaboatão e Loteamento Conceição/Jaboatão farão parte do SET com um veículo por linha.

Já linhas PE-15/Boa Viagem, Joana Bezerra/Boa Viagem irão operar com três coletivos cada, além da linha Totó/Planalto, que trafegará com dois veículos adaptados. Com essas novas linhas, a frota de coletivos com elevador passa a contar com 64 linhas e 75 coletivos.

Os usuários cadeiras podem obter informações sobre os horários das linhas do SET, através do site do Grande Recife ou pela Central de Atendimento ao Cliente pelo 08000-0810158.
READ MORE - Recife: Nove linhas ganham ônibus para deficentes

São Paulo: SP Trans autua companhia de ônibus


Jovens Infratores se penduram nos ônibus e quem vira culpado é o motorista


A SP Trans informou nesta quarta-feira (18) que autuou a companhia de ônibus responsável pela linha 8000/10 (Praça Ramos/Terminal Lapa) após a publicação de uma foto tirada pelo internauta Cristiano dos Santos e publicada na qual aparecem jovens pendurados na lateral do veículo. O motorista foi advertido por não ter parado o ônibus e obrigado os pingentes a descer.
READ MORE - São Paulo: SP Trans autua companhia de ônibus

Rio: Prefeitura estuda implantar telefones móveis públicos nos ônibus

domingo, 15 de fevereiro de 2009


Telefone vai funcionar com o mesmo cartão utilizado nos orelhões.Tarifas serão mais baratas que as de telefone celular pré-pago.


A Prefeitura estuda implantar telefones móveis públicos nos ônibus do Rio. O protótipo do equipamento foi produzido por uma empresa incubadora da Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio), a PV Inova. Segundo a incubadora, as tarifas serão mais baratas que as de telefone celular pré-pago.
Os cartões que dão acesso ao telefone serão os mesmos utilizados nos telefones públicos espalhados pela cidade. Segundo o secretário municipal especial de Ciência e Tecnologia, Rubens Andrade, o objetivo do telefone é possibilitar que os passageiros se comuniquem com seus parentes sobre um engarrafamento no trânsito ou outra necessidade.
“Os passageiros vão poder se comunicar por um custo menor e avisar por exemplo ao chefe que vai chegar atrasado no trabalho ou que o trânsito está ruim” explicou o secretário.

READ MORE - Rio: Prefeitura estuda implantar telefones móveis públicos nos ônibus

Brasília: Sistema público vai receber 400 ônibus novos


Até o fim desta semana, cerca de cem ônibus novos começarão a circular em todo a cidade dos 400 que estão previstos para a renovação da forta,segundo afimrou, hoje, o secretário de Transportes, Alberto Fraga, acrescentando que os veículos já estão no pátio das empresas Viplan e Planeta e substituirão outros ônibus que possuem idade maior da permitida para circulação. Conforme informações do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros e das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros, a Viplan comprou 40 veículos e a Planeta 56. Segundo o sindicato, a inauguração só depende do aval da DFTrans. O secretário afirma que o evento oontará com a presença do governador José Roberto Arruda.Fraga antecipa, ainda, que se reunirá amanhã com os donos das empresas de ônibus para negociar a compra de mais 300 veículos, para a substituição de outros mais antigos. “Primeiro preciso saber se os empresários têm condições de comprar. Não posso impor nada”, afirma. Segundo o secretário, até o momento, os ônibus novos colocados em circulação desde o ano passado apenas somaram com os veículos existentes. “A partir de agora vamos substituir em vez de somar”, explica.De acordo com Fraga, 75% da frota da Viplan possui idade maior do que a permitida, de sete anos. “Não seria possível retirar todos os veículos mais velhos de uma vez, pois o problema se agravaria sem eles.” A respeito da frota mais antiga, o secretário de Transportes esclarece que a vistoria é realizada constantemente, para evitar o risco de acidentes e demais problemas. Segundo o DFTrans, a vistoria é feita a cada dois meses nos veículos mais velhos.

READ MORE - Brasília: Sistema público vai receber 400 ônibus novos

Cuiabá: Transporte coletivo ganha 19 novos ônibus

Foi entregue na manhã de ontem (13) pelo prefeito de Cuiabá, Wilson Santos, em solenidade no monumento "Ulisses Guimarães", 19 novos ônibus, que permitirá que haja mais carros atendendo às linhas que apresentam grande circulação de passageiros nos horários de pico, diminuindo o tempo de espera e as superlotações. Nos últimos anos, o transporte coletivo teve um avanço considerável em Cuiabá, a começar pela renovação da frota de ônibus, inclusive com ar condicionado, bancos ergométricos, assentos para portadores de deficiência, gestantes e idosos. Isso coloca Cuiabá entre as capitais como uma das mais novas frotas do Brasil, com idade média de 3,8 anos. Todos os 19 carros são adaptados com o sistema de elevador para portadores de necessidades especiais, com capacidade para 65 passageiros, sendo 34 sentados e 31 em pé.

READ MORE - Cuiabá: Transporte coletivo ganha 19 novos ônibus

Curitiba tem 5.ª tarifa mais cara entre capitais

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009


Passagem custa R$ 2,20 desde a meia-noite. Aumento de 15% foi justificado pelo preço do diesel e de outros insumos


Com a elevação da tarifa de R$ 1,90 para R$ 2,20 a partir da zero hora de hoje, Curitiba passou a ter a quinta passagem de ônibus mais cara do país entre as capitais. Até o início do ano, a cidade ocupava apenas a 16ª posição no ranking. O aumento, anunciado oito dias depois do início do novo mandato do prefeito Beto Richa (PSDB), revoltou alguns usuários do transporte coletivo, que pagavam o antigo valor desde 2004.
Atualmente, a passagem mais alta do Brasil é a de Florianópolis, que custa R$ 2,50. No entanto, quem paga a tarifa no cartão-transporte paga R$ 1,98 por passagem. Na sequência, São Paulo, Belo Horizonte e Campo Grande apresentam uma tarifa de R$ 2,30. Curitiba, Rio de Janeiro e Salvador, onde a passagem sai por R$ 2,20, aparecem em seguida. Palmas pratica o menor valor entre as 27 capitais e oferece o transporte público à população ao preço de R$ 1,50.
Na metade do ano passado, reportagens publicadas no site da Urbs, empresa que gerencia o transporte coletivo em Curitiba, destacavam a cidade como uma das capitais com passagem mais barata no país. Logo que assumiu pela primeira vez a prefeitura de Curitiba, em 2005, Beto Richa reduziu o valor da passagem de R$ 1,90 para R$ 1,80 com o objetivo de reverter uma queda no número de passageiros. Dois anos depois, a tarifa voltou a custar R$ 1,90 e permaneceu assim até agora.
O aumento, de 15%, foi justificado pela prefeitura pelos custos dos insumos do transporte. O diesel, por exemplo, que movimenta os ônibus, subiu 52% desde 2004, de acordo com os cálculos divulgados pela prefeitura de Curitiba. Segundo a Urbs, o aumento para R$ 2,20 possibilitará também a renovação e a ampliação da frota de ônibus.

READ MORE - Curitiba tem 5.ª tarifa mais cara entre capitais

Brasília: Sem tolerância com ônibus velhos; até 4ª, 100 saem de circulação

domingo, 8 de fevereiro de 2009


Governo promete exigir de empresários que substituam 300 ônibus antigos por novos em 90 dias. Paralelamente, haverá tentativa de receber na Justiça R$ 23 milhões em multas. O governo também vai recorrer ao poder Judiciário para tentar receber das empresas de ônibus uma dívida acumulada de R$ 23 milhões. O montante é relativo a autuações por irregularidades na frota, descumprimento de horários ou de rotas.
Essa é uma das medidas para buscar melhorar a qualidade do transporte coletivo oferecido aos brasilienses. Até quarta, 100 ônibus velhos serão excluídos da frota e substituídos por novos. Em uma reunião na segunda com os empresários, o governo vai exigir que em 90 dias eles entreguem mais 300 veículos novos.
Diferentemente do que vinha sendo feito, a partir de agora a Secretaria de Transportes vai exigir a retirada dos ônibus velhos à medida que os novos cheguem.
“Até agora a gente permitia a inclusão dos carros novos e a permanência dos antigos porque faltavam ônibus em algumas linhas. Mas conseguimos resolver isso. Agora é tirar os velhos e garantir que eles não sejam usados para fazer o transporte escolar, por exemplo”, afirmou o secretário de Transportes, Alberto Fraga.
READ MORE - Brasília: Sem tolerância com ônibus velhos; até 4ª, 100 saem de circulação

São Paulo: Tarifa de ônibus sobe em 3 regiões metropolitanas de SP

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado anunciou ontem reajustes nos preços das viagens de ônibus intermunicipais de três regiões metropolitanas do Estado - São Paulo, Campinas e Baixada Santista. Os aumentos entram em vigor na segunda-feira e irão pesar no bolso de mais de dois milhões de passageiros que utilizam esse transporte diariamente. O reajuste médio das tarifas será de 7,45% em São Paulo, 8,60% na Baixada Santista e 9,18% em Campinas. As tarifas de 13 linhas do corredor metropolitano ABD de São Paulo (São Mateus-Jabaquara), por exemplo, passarão de R$ 2,30 para R$ 2,55. Em Campinas, a linha 694 (Hortolândia-Campinas), uma das mais movimentadas da região, terá o valor reajustado de R$ 2,30 para R$ 2,60. Já na Baixada Santista, a linha 900 (São Vicente-Santos) irá de R$ 2,60 para R$ 2,80. Segundo o governo, as mudanças nos preços acompanham o aumento de custos com óleo diesel, lubrificantes e mão-de-obra.

READ MORE - São Paulo: Tarifa de ônibus sobe em 3 regiões metropolitanas de SP

Sergipe: Transporte público tem nova tarifa a partir de domingo. R$ 1,95

domingo, 1 de fevereiro de 2009


O Conselho de Administração da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) da Prefeitura de Aracaju, em reunião realizada nesta sexta-feira, 30, determinou a nova tarifa do transporte coletivo da cidade, que teve o percentual de 11%, passando de 1,75 para 1,95. Com vigência a partir de domingo, 1° de fevereiro.

Na planilha de custos analisada pelo Conselho estão contidos os principais itens que definem o percentual da tarifa. Os itens que mais pesam são os itens pessoais (encargos, folha salarial entre outros), com porcentagem de 39,96 %; seguida das despesas com combustível (óleo diesel) que é de 25,76%. Ainda foram relacionados impostos e taxas com 13,65%. A documentação está a disposição de todos os órgãos fiscalizadores, o cálculo é transparente, a planilha está enxuta e toda certinha, afirmou o superintendente da SMTT, Antônio Samarone, que integra o Conselho.
Segundo Rolemberg a tarifa das outras capitais também foi observada na reunião do Conselho, inclusive citando como exemplo as cidades que têm o mesmo porte de Aracaju como Maceió que hoje é de R$ 2 reais, e Salvador, com R$ 2,20.
Para usuários do transporte coletivo a tarifa não justifica porque o sistema é precário
O estudante Edson Barbosa dos Santos é outro que não gostou do aumento. “Deviam fechar logo os R$ 2. É lógico que ninguém fica satisfeito com aumento. Ainda por cima desse jeito, com os ônibus sucateados do jeito que estão”, disse. O cobrador Evandro Apóstomo dos Santos, concorda com a dificuldade de passar o troco, mas afirma que ainda não há reclamações.
“Eu não concordo com esse aumento porque os ônibus estão desorganizados, com cadeiras quebradas, são desconfortáveis, o sistema não oferece segurança porque sempre há assaltos. Aumentam o salário e aumentam tudo. Realmente não compensa. Não deu em nada. Eles deviam melhorar as condições dos ônibus”, reclamou o estudante Edson da Mota Santos. Vale lembrar que não há uma licitação para o transporte público em Sergipe há 30 anos.
READ MORE - Sergipe: Transporte público tem nova tarifa a partir de domingo. R$ 1,95

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960